quarta-feira, 11 de maio de 2011

Problemas Femininos: Sobre o poder de multiplicá-los

Bom, gente, esse texto acabou ficando levemente revoltado, porque realmente, parece que o drama nunca está completo, até que, não contentes, resolvamos (ou a vida resolva) dar uma complicada extra! Vamos lá!



Problema real: Menstruação

Envolvendo tensão pré e pós menstrual e o período do demo em si. Esse provavelmente é um dos tópicos mais gastos da história, mas pra mim, sempre vale a pena frisar o quanto é insuportável e infelizmente, inevitável menstruar. - Ai, mas é um processo tão natural, é lindo, dor corpo humano. Pra quem me diz isso eu nem respondo, porque sinceramente, quem aqui (que passa por isso todo mês) consegue me dizer que não é um incomodo absurdo na vida? Você passa mal, mastiga os dentes de ansiedade durante uma semana, morre de cólica e quando termina essa fase (gorda e com a pele estragada), o que você ganha por ter passado por tudo em silêncio? Eu digo em silêncio, porque por incrível que pareça, a TPM só é do jeito que é, porque a maioria de nós tentamos controlá-la, se resolvêssemos deixar rolar, pintos cabeças iriam rolar. Voltando, o que ganhamos após tudo isso? Mais pelo menos 4 dias de puro nojo, desconforto, miséria, tortura... Piscina no mês a vontade? Sexo? Conforto? Quem precisa de encosto?


Mas não contentes... como desgraça pouca é bobagem, tratamos de inventar problemas pra complementar a situação na qual nos encontramos. Vamos lá, não basta você estar na TPM e sofrer em silêncio ou, no máximo, com algumas amigas e animais domésticos. Você PRECISA ligar pra arrumar briga com o namorado (ou derivados)! É a coisa mais rara encontrar uma mulher que fale “Querido, estou de TPM hoje, meio surtada, vamos deixar pra nos ver outro dia, ou nos falamos outra hora, ok?”. Mas nãão, a graça está em arrumar problema, cavocar encrenca, escafundrar pancadaria. Cutucamos a onça com todo tipo de vara, agulha, alfinete, até que o bicho rosna, abrindo espaço para o grand piti, que costuma terminar em choradeira. Agora, pra quê mesmo?


Problema real: Machismo

Melhorando está, não vamos negar, mas que ainda existe muito preconceito no ambiente de trabalho e na vida pra mulherada, existe. Ainda somos alvo de piadinhas machistas e não sei sinceramente se isso terá cura um dia, não tem cara de que terá. Se sentir acuada na rua porque um pedreiro não consegue controlar os hormônios ou um motoqueiro não consegue não buzinar e gritar um “chupa que é de uva”. Se tem uma concentração de, no mínimo, dois homens já é difícil atravessar a calçada em paz, quanto maior a concentração pior, porque o ego medíocre dos neandertais começa a palpitar. Qual o problema dessas pessoas? Essas letras de funk que o povo canta como se fosse hino, alguém avisa! 


Mas não contentes... tem mulher que alimenta esse machismo e ISSO sim é um problema. Não digo alimentar cortesias, ele pode pagar a conta, pode vir te buscar em casa, isso não é machista (e nem obrigação dele), é cortês. Qualquer tipo de esforço, vindo do homem ou da mulher para que o outro se sinta cortejado e querido, é válido. Mulher machista acha que é obrigação. Não é, você pode admirar, querer um homem que seja cortês, mas essa é uma qualidade dele como pessoa, não uma obrigação competente a membros desse sexo. Mulher que alimenta a imagem de objeto me dá ainda mais raiva do que homem machista. Nada contra as piranhas, que sejam muito felizes, mas um pouco de classe né, minhas queridas? Deixar homem (qualquer pessoa, na verdade) te ofender e ainda achar bonitinho, pegar papel e caneta e escrever letras de “música” sobre como você é cachorra, sério. Poupem-se. 


Problema real: Gravidez 

Não estou colocando aqui gravidez como um “problema” no sentido negativo, mas como uma problemática extra na vida da mulher. O período de gravidez em si, embora pra muitas seja mágico e tal, é uma revolução. Tudo que tiver para ser desregulado, será, todas as emoções se intensificam, além de algumas novas, que surgem. Você tem uma criança crescendo dentro de você e querendo ou não, por bem ou por mal, ela terá que sair. Ninguém te entende, seu corpo começa a se rebelar contra você. Sua bexiga não te pertence mais, as estrias você entrega pra Deus, dormir de bruços (o único jeito que você conseguia dormir)? Nem pensar. Enjoo, gastrite, incontinência...é a gravidez, e é (pelo menos até então) exclusivamente feminina.


Mas não contentes... engravidamos sem querer, engravidamos de homens idiotas, engravidamos com 16 anos, engravidamos sem saber quem é o pai, engravidamos sem um tostão no bolso. Com um bebê maravilhoso nos braços ou não, ele é uma complicação na vida. Tanto financeiramente, como no tempo, na rotina, muda tudo. Acho que nunca se está estável o suficiente pra se ter um filho e que isso não é fator de exclusão, mas mesmo assim, dá pra facilitar, não? Não! Temos que complicar, sempre. 


E vocês, o que acham de tudo isso, mais algum exemplo? 





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Thaís Prado às 00:01

4 comentários:

CNS disse...

Hahaha...
bom, menstruação, eu tenho o alívio de não ter cólicas. Mas sim, tudo o mais incomoda... sem contar que, no lugar da cólica, eu tenho praticamente "hemorragia". Hoje em dia parece que regulou, mas antigamente... afff... era correr pro banheiro de hora em hora. E evitava de sair de casa ou de sequer levantar da cadeira pra qualquer coisa, pq era certeza de ocorrer um desastre com a roupa.

A "hemorragia" até que tinha sua vantagem. Ela ocorria pq eu tenho ovário policístico e minha menstruação vinha a cada 4, 5, 6 meses... é um problema grave, mas, pode parecer loucura, até que eu gostava... era um alívio não menstruar todo santo mês!!!
Aí eu emagreci... tipo, ÓTIMO né... mil elogios e tals... a maldita da menstruação regulou como um reloginho [apesar de agora vir pouquíssimo sangue] e eu perdi praticamente todas as minhas roupas e anéis que eram, em maioria, novos.
É... tudo tem seu lado bom e seu lado ruim!

TPM

Olha só que legal: eu to de TPM nesse exato momento. Reparei ontem de madrugada quando comecei a chorar assistindo 3 episódios seguidos de Law & Order: SVU e LA.

Vc esqueceu de citar uma ótima maneira de maximizar o problema.
Você acorda e ao invés de "bom dia" recebe a PIOR notícia que poderia ter imaginado na sua vida!!!
Se já era motivo pra ficar de PÉSSIMO humor num dia normal... imagina estando de TPM.
E imagina que - além de tudo - a pessoa que te deu essa má notícia logo que você acordou tem uma tremenda SATISFAÇÃO em te dizer isso, quase SORRINDO e você NÃO PODE estrangular a dita cuja!!!

Gravidez
Pelo menos por essa nunca passei, graças a Deus!!!

Anônimo on 11 de maio de 2011 22:24 disse...

Gente, como assim? Eu vivo sem menstruar já faz uns 5 anos, é a melhor coisa da vida! Eu tomo pílula de uso cOntínuo que é muito recomendada pelas ginecos.

Deem uma olhada: www.vivasemmenstruar.com.br

Ilmara Almeida on 18 de maio de 2011 05:30 disse...

Adoreiii o post kkkkkkkkk
nossa em menstruação eu já desmaiei, vomitei, passei mal e as porra, mas tomo dois remedios para nao sofrer mais isso!

Curiosa on 18 de junho de 2011 10:11 disse...

adorei o post ... muito bem colocado o ridículo humano ... mas afinal, é o ridículo que nos torna humanos, que fazer? nós o exercemos involuntariamente ... rsrs .. bjim ..

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino