terça-feira, 17 de agosto de 2010

TEXTO DA LEITORA: Deixa que EU dirijo!

No auge da minha indignação eu venho aqui concretizar a minha teoria: " Por trás de uma mulher barbeira, há sempre um pai que grita!". Nós mulheres somos crucificadas com a famosa frase " Mulher no volante, perigo constante.", somos taxadas de barbeiras e paramos o trânsito não por nossa beleza, mas pela nossa falta de capacidade ao volante! Francamente!

Não é a primeira vez que eu ouço histórias de mulheres que dirigiam mal na frente do pai. Perto da mãe, junto das amigas era tudo flores, mas quando a figura paterna entrava e se assentava no banco do passageiro, com aquele olhar de "você vai errar", era batata! A pobre coitada assassinava o Código de Trânsito Brasileiro, furava o semáforo, subia na guia, deixava o carro morrer, quase batia o carro, entre outras catástrofes que só acontecem, eu disse só acontecem quando estamos dirigindo na companhia de nosso querido pai.

Minha professora de CFC contou que pra piorar a situação o pai dela era instrutor de trânsito, e que quando estava sem ele, ela até que dirigia bem, mas quando o pai entrava no carro, ela cometia barberagens homéricas, como quase entrar dentro de uma agência bancária com o carro! Quando eu ouvia essas histórias, eu até pensava que poderia ser generalização, e eu detesto generalização. Quando comecei a dirigir, meu pai foi muito paciente. Não tinha do que me queixar. Hoje eu percebi que não é lenda urbana, é a mais pura verdade!

Eu tenho carta de motorista, aliás, permissão para dirigir há dois meses e nunca fiz grandes barberagens. Sempre tive cautela, nunca subi numa guia, nem sai cantando pneu no meio da rua. Hoje eu fui com o meu pai buscar o meu irmão, e a cara de "poucos amigos" que o meu fez quando pedi pra ir dirigindo já me deu uma prévia do que aconteceria. Fui conversando com ele, tentando quebrar o gelo, mas ele era irredutível, parecia um instrutor careta e velho ensinando uma patricinha desligada a dirigir. Me falava de tudo que eu tinha que fazer, coisas que eu já sabia, mas ele enfatizava e sua voz soava um grande desconforto.

Daí só pra pior. Gritou comigo, mexeu no volante porque ele achou que eu fosse bater o carro, enfim... Eu não estou aqui pra crucificar meu pai, eu só estou aqui concretizando a minha teoria. Nós mulheres, nós sabemos dirigir sim! Mas o que nos faz tremer na frente do volante são as vozes graves de nossos pais, irmãos, namorados, maridos, que tem a plena convicção que sem os gritos deles só iremos fazer uma bela duma cagada no trânsito!

Eles tem que gritar! Mas será que eles já experimentaram ficar quietos e observar o resultado? Então, homens que estão lendo esse texto, não gritem com suas filhas, suas mulheres, suas qualquer-coisa que estiverem ao volante! Um grito de vocês pode trazer um belo medo de dirigir e até mesmo anos de terapia para nós, pobres mulheres injustiçadas no trânsito, só porque somos MULHERES! E tenho dito!!!


Gabriela Sikorski

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por CF às 00:05

19 comentários:

Cris Soleitão on 17 de agosto de 2010 01:09 disse...

Eu tenho RAIVA desse assunto. Gastei uma fortuna e não passei porque o carro da auto-escola estava com defeito, a auto-escola não admitia e, é claro, eu não tinha como provar. Não, não é desculpa de barbeira!!!

Meu pai também foi razoavelmente paciente. Eu não esperaria que ele fosse totalmente paciente, rs...
Mas, enquanto eu estava na auto-escola, a única vez que tentamos sair num lugar deserto para eu treinar mais ele ficou tranquilo. Mas o carro dele era bem mais 'duro' do que o da auto-escola, que era tão 'macio' que depois de algumas aulas quase não fazia esforço pra nada.

Eu me surpreendi quando percebi que achava a habilidade de dirigir uma coisa natural, como se o carro fosse a extensão do meu corpo. Tinha medo, achava que ia ser difícil... mas foi bem fácil eu aprender e me adaptar.

No dia em que fiz o teste e JURAVA que tinha passado meu pai foi assisti. Fiquei com medo de ficar nervosa e fazer tudo errado por isso, mas não tive problemas... Ele ficou até mais indignado do que eu quando percebeu que havia alguma falcatrua ali. Pois até ele admitiu que dirigi muito bem!!! O que é um milagre!!! Pro meu pai TODO mundo é barbeiro...

Sinto muita falta de dirigir e me sinto impotente quando realmente o carro se faz necessário.

Anônimo disse...

nossa!!!
pensava q só eu passava por issoo
kkkkkk

Natty on 17 de agosto de 2010 10:12 disse...

Pior que meu pai é minha mãe, que BERRA comigo quando estou ao volante.
Tomei medo de dirigir, e agora nem gosto mais. Meus pais são cautelosos d+ e o resultado disso foi um bloqueio. :/

Kéfhane on 17 de agosto de 2010 10:16 disse...

Todas nós passamos por isso. Seja com pai, namorado, marido, vizinho...

Escrevi um texto que se chama "As moçoilas no trânsito", passa lá para dar uma espiadinha. http://migre.me/15kSz

Bjos!

Thiara Ney on 17 de agosto de 2010 11:36 disse...

Aqui em casa a briga é diferente. Meu marido acha que eu dirijo bem, e a gente briga pra ver quem não vai dirigir, já que nenhum dos dois nunca faz questão, haha. E, sinceramente, eu acho que dirijo melhor que ele, haha.
Bjos!

Tati on 17 de agosto de 2010 21:16 disse...

E eu no auge dos 27 anos, venho aqui comunicar que ainda não sou habilitada...

É, não me atirem pedras, estou resolvendo isso (minha habilitação ta paga tem 2 anos, e eu ja vou começar as aulas)

E prometo que quando tirar minha habilitação, não vou precisar colar o adesivo no vidro:

"CUIDADO. DEFEITO NA PECINHA ENTRE O BANCO E O VOLANTE"

beijos

Ana Paula on 17 de agosto de 2010 22:33 disse...

definitivamente na minha casa os papéis são trocados! meu pai é uma mae! nunca gritou comigo no transito, sempre me incentivou a dirigir, pagou minhas aulas quando fiz 18 anos e sempre me incentivou a ser uma mulher independente! já minha mae sim, eram berros e mais berros! mulheres machistas? homens feministas? agota fikei confusa!

Anônimo disse...

Tem permissão fazem 2 meses? E ainda: "Sempre tive cautela", como se fizesse isso a muitos anos.

Jesus... ainda tem muito caminho pela frente.

Anônimo disse...

Pergunta para Cris Soleitão:
Os outros estudantes conseguiram passar no exame com o carro 'problemático'? Se sim isso que você disse não é desculpa.

maiara on 17 de agosto de 2010 23:12 disse...

Meninas, medo de dirigir é a coisa mais normal do mundo!
Quando eu tirei minha carta morria de medo de pegar no carro.... Porém tive q aprender na marra, dps de um dia que quase fui assaltada voltando pra casa de um churras...
Hoje olho pra trás e vejo como fui boba de ter tido medo de dirigir por tanto tempo!
Um carro é liberdade vou para onde eu quero, com quem eu quero, a hora que eu quero...
Boa sorte meninas!
Beijos

Nanda on 17 de agosto de 2010 23:30 disse...

Gabiiiii, fiquei surpresa e feliz em encontrar seu texto aqui!

Bom que eu já fui avisada disso tudo previamente.

E, então, ainda na fase de aprender a dirigir, descobri que não dá meeesmo pra contar com meu pai nessa questão. Minhas aulas de direção, com ele, começaram no youtube, vendo vídeos de como um motor funciona. Fala sério, hein?

Elaine dos Anjos on 17 de agosto de 2010 23:34 disse...

eu e meu namorado brigamos prá não dirigir, ou seja, a briga é prá decidir quem vai ficar no conforto de ser passageiro...rs E ele tbm admite que eu dirijo bem, mas acho que no fundo é pq ele quer ficar bem longe do volante...rs Bjux!!! http://garotavaidosa.blogspot.com

Hyssa on 18 de agosto de 2010 01:14 disse...

Olha... eu tenho trauma de dirigir hj por causa de um berro do meu pai. Ñ dirijo nem amarrada e se algum dia eu me recuperar e quiser voltar a dirigir, ele NÃO vai estar no carro.
Adorei o texto!

Um beijo!

rayssa gon on 18 de agosto de 2010 13:17 disse...

ja tive dois amigos que estavam aprendendo a dirigir. se eu fosse gritar a cada merda que eles fizeram...

na verdade, eu tento é ficar com cara de origami pq sei o quanto é constragedor pra um "homem" não dominar a tecnica do volante.

mas, sim. quando se trata de mulheres o certo é gritar.
da-lhe machismo.

Anônimo disse...

Nossa amei o texto, mesmo porque passei por isso, meu pai sempre me incentivou, mas ele é completamente nervoso... aí já viram, sempre dirigi com muito medo e hoje como resultado não consigo mais pegar o carro. Pior que meu namorado não entende isso, e sempre fica me oferecendo pra dirigir o carro dele =/

Por isso NÃO GRITEEEEEM!

Cris Soleitão on 18 de agosto de 2010 14:21 disse...

Anônimo,

com 1 examinadora específica, praticamente ninguém passava e só se ouvia gente reclamando dela em todo o campo de prova. Ela não deixava ninguém passar da baliza. E eu tive o azar de pegar ela 2x. Na 1ª foi erro meu mesmo... marquei o ponto errado por nervosismo. Na 2ª o carro morreu umas 500 vezes pq tava com problema e ela me reprovou.

Na 3ª prova, q foi com 1 homem, o carro morreu várias vezes tbm, mas o examinador me deixou fazer a prova inteira para depois dizer q eu tinha reprovado.
Não sei MESMO se mais gente reprovou com esse carro, pq em todas as vezes eu fui a 1ª do dia e depois fui embora pra casa P*** demais pra ficar lá olhando. Mas eu devia ter ficado para observar se tinha mais coisas estranhas acontecendo.

E em 1 das vezes q fui pra fazer o exame a auto-escola tinha "esquecido" de colocar meu nome na listagem do DETRAN e eu tive q adiar o exame por 2 semanas... O detalhe é que eu tinha me preparado a semana toda - inclusive fazendo aulas extras. Ou seja, tava com tudo frequinho na cabeça... 2 semanas depois, já não tava + tão segura.
Eles quiseram me cobrar de novo e me convencer a pagar por mais aulas, mas eu recusei, claro!
Eles fizeram tudo sem cobrar, pq fiz um escândalo.

Por aí dá pra ver que honestidade não era o forte deles.
Aliás, to pensando em deixar pra tentar tirar de novo só daqui alguns anos quando tiver morando em outra cidade. Já vi outras pessoas reclamarem de fraudes nos exames daqui e ouvi muitas coisas estranhas...

Anônimo disse...

Boa noni!

Danicrystal on 18 de agosto de 2010 21:01 disse...

Meus pais já dirigiram, mas não têm carro e nem carta há mto tempo.
Então só passei a dirigir qdo comprei meu carro (o que é ótimo, pois posso tocar o puteiro pq qm paga sou eu: lavar a cada 2 meses ou 3 vezes por semana, escolher seguro de mulherzinha, escolher cor e modelo que eu acho legais, etc, etc, etc).
Mas precisei fazer Dirigindo Bem, que é uma escola para habilitados (super recomendo!).
A instrutora (sim, mulher!!! E eu que pedi que fosse mulher!) deu a dica: vá dirigir acompanhado por quem nao dirige! Assim ninguém dá pitaco e vc não fica com medo de estar só. Pode ser amiga, prima ou alguém bem zen (beijo, Fabi!!!). Essa dica vale, claro, para quem já tem total controle do carro e também tem autonomia para mandar nele, com responsabilidade. Como meus pais não dirigem, eles tb super me ajudaram. E meu namorado tb não dirige e sempre me apoiou (aliás, quem está ensinando ele sou eu!!!).
E na Dirigindo Bem tinha homem como launo também! E eles contavam na terapia em grupo (sim, porque há diversos tipos de bloqueio) que o preconceito sobre eles era mto grande, pois dirigir é associado À virilidade, macheza... tsc, tsc, tsc.
Hj estou mto bem e amo meu carrinho (é meu Negão!) e digir (mas ainda preciso de exercícios de respiração para controlar a ansiedade em engarrafamentos!)

Gabi Sikorski on 18 de agosto de 2010 23:53 disse...

Genteee, vocês são lindas! Obrigada pelos comentários, to amando esses meus 15 de fama aqui no CF! Beijos divas

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino