quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Não é uma fase.

Há um tempo atrás eu acreditava em fases. Eu dizia "É uma fase" enquanto batia no ombro de um amigo. E toda vez que as coisas ficavam periclitantes, eu apenas dizia a mim mesma "É uma fase" e desenhava um sorriso no rosto com o intuito de apressar a felicidade. As coisas boas sempre vinham, amanhã ou depois. Mas vinham.

Quando eu era criança e o meu irmão morreu num acidente de moto, eu sabia que minha mãe ficaria bem outra vez. E ficou, adotou uma criança, lhe confiou cuidados e salvou a sua vida - A de ambos, eu diria. Mas nada seria como antes. Nada é como antes afinal. Depois meus pais se separaram e eu pude ficar livre do terrorismo diário de um alcoólatra. As coisas pareciam ter se ajeitado até eu engravidar. Eu não queria aquilo, mas escolhi, como quem faz um xis apressado numa prova de física sem fazer os cálculos. Mais tarde descobri que aquilo, o meu filho, era o meu amor infinito. E as coisas ficaram bem, mesmo sem eu dormir por longos meses com choros noturnos, meus e do meu filho.

Depois vieram as minhas paixonites agudas - Nunca consegui ter sentimentos saudáveis. Ganhei um trabalho sólido. Abracei decepções e bingo: Muita felicidade a seguir. Quando eu chorava quase podia sorrir em cima das lágrimas, sabendo que havia a promessa de uma felicidade infinita. E se as coisas fossem drasticamente ruins... Eu sabia que haveria uma recompensa grandiosa por tudo aquilo. Depois de um relacionamento desgastante sempre haveria um homem com um chá de camomila a me esperar.

Mas agora não. Houve um homem. Um desemprego. E logo a seguir outro homem que apenas me disse "Não é uma fase! Muahahá". Desde o dia em que ele bateu a porta, eu soube que nunca mais seria a mesma. As coisas não dão certo, mesmo que eu as sinta darem certo com um sorriso tatuado na cara. Sabe? Como em O Segredo. Eu sinto que meu bilhete é o premiado e procuro nos classificados a mansão dos meus sonhos. Mas não, as coisas continuam erradas há décadas.

Talvez eu agradeça por meu filho ser saudável e por eu ter pernas, como as pessoas que sofrem graves acidentes ou perdem pessoas e percebem, absortas, que eram infinitamente felizes. E talvez essa seja a década da felicidade, a década que eu tinha pernas e olhos. Portanto, era gravemente feliz.

Mas agora que tenho um filho infinitamente saudável (até demais). E agora, enquanto ainda tenho dedos para digitar essas coisas... Quero dizer que isso está insuportavelmente insuportável e não vai passar. É a minha vida, desse jeito gravitacional de uma gravidade grave.

E que morra quem disser "É uma fase".


* Deletei esse texto por 3x, mas resolvi publicá-lo. Tenho vergonha "disso", acho adolescente demais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Sarita às 00:01

19 comentários:

Deja disse...

Não é adolescente demais sofrer com os problemas... com um pouco de empatia, entendo.

Se sorte existir... uma boa pra você.

Laura on 26 de agosto de 2010 09:40 disse...

É uma fase!

Hum, sério, fiquei com medo agora. Tô com 30 anos, grávida, solteira, desempregada e tava achando que ia ficar tudo bem...me ferrei! xD

Isadhora on 26 de agosto de 2010 09:45 disse...

Faço suas as minhas palavras!!!
Com exceção do filho, pois não sou mãe..
Mas as angústias são exatamente as mesmas....

Renata on 26 de agosto de 2010 09:58 disse...

é como uma queda num abismo sem fim. não machuca, mas é um eterno desespero. te entendo completamente!

não vou dizer que é uma fase, mas uma hora vai aparecer um milagroso colchão de algodão fofinho no meio do precipício pra te amparar. e toda a dor vai passar.

seja forte! ;)

Tata disse...

Zin

Adorei seu post, aliás mesmo quando eu não concordo com eles, todos são ótimos...
Mas esse eu adorei e me indentifiquei com a essencia dele. Sei o que é sentir isso, o quão dificil é...
Não tenha vergonha "disso", expor o que sente em escrita é uma forma eficaz de desabafo e reflexão. Na psicologia usamos esse metodo em muitas psicoterapias.
Hum não vou dizer que é só uma fase, vou dizer pra que seja mais forte sempre (sei que isso cansa, e como cansa!), e que não desista jamais.
Beijos, boa sorte e força!

Calíope on 26 de agosto de 2010 10:23 disse...

Vergonha do que? Adolecente de mais por que?
Isso é o que de fato ocorre. O problema é que teenagers em geral não tem vergonha de se expressar. Nós nos reprimimos.
Desabafar é bom...

Lu Dantas on 26 de agosto de 2010 10:30 disse...

Já disse aqui algumas vezes que minha vida toma, às vezes, rumo parecido com a sua, apesar de tão diferente. É mais na forma de sentir, sabe? Então vou contar qual foi minha conclusão disso. Não acredito que sejam fases. E não mesmo. É o danado do livre arbítrio, das escolhas que fazemos. Toda ação gera uma reação e é assim em tudo. Pelo menos é o que eu acredito. Então o que fazer? rs..bom..isso ainda não tenho certeza absoluta..estou buscando sempre o que é positivo, sem deixar o desânimo chegar..tudo está mais claro, mais calmo, mais leve..mas se der certo, depois eu conto..rs

Beijo

Juli on 26 de agosto de 2010 11:39 disse...

Já sou leitora do blog a um tempinho, mas nunca comentei. Mas esse post mexeu cmg. Tô numa "fase" (-oi?)assim tb. Depois do termino de um relacionamento q eu julgava não tão importante, o mundo virou de cabeça pra baixo. A quase um ano. E eu sempre dizia pra mim msm, vai passar. Até hj espero passar rsrsrs. Sei lá o que fazer, não tenho conselho nenhum pra dar, não conheço nada q alivie um vazio. Mas me identifiquei bastante com o post. Pena que não posso usar meu blog pra essas revelações pessoais.
:*

Angela on 26 de agosto de 2010 11:46 disse...

Acontece... tb ando numa "fase" horrível, td anda acontecendo, nem me incomodo mais, deixe que venha!

Sekh disse...

eu fico chocada com a capacidade que algumas pessoas tem de "acabar" com as outros, quando vc está tentando ficar bem e um infeliz faz a questao de resaltar que vc não vai ficar bem...
Não fica assim por causa desse animal, eu concordo com vc que é tudo uma fase, pq realmente é...vc vai arrumar um emprego (talvez melhor) vc vai arruma outra pessoa..é tudo uma fase que passa por mais que doa sempre passa

Morena on 26 de agosto de 2010 14:34 disse...

Acabei de comentar na Intense, acabei de fazer um post e agora estou aqui! Mas uma que o universo está de mal! Sério isso tudo tem que passar!!! Somos mais fortes que isso e com certeza tem algo esperando por nós!
E sim, por enquanto agradecemos as coisas boas e sutis!
Beijos saltitantes
Boa semana

Anônimo disse...

A minha fase já dura 8 anos. Que "fase" dos infernos, né? Aliás, vc me fez ver que não é fase. Pra algumas pessoas é de um jeito, pra outras, de outro. Nem todo mundo tem a mesma sorte. Acho que o amor não é para algumas pessoas. E já que esse amor não tem sido pra gente, que consigamos aceitar ou superar. Ou que isso mude algum dia, pra gente concluir que foi mais longa do que o necessário e o tolerável, mas foi fase (ou década). Eu acho bacana a sua simplicidade, sua verdade em se expor. Acho que você se reprime demais, pq vive fazendo e se arrependendo, se abrindo aqui ao mesmo tempo em que se condena por se abrir. Você precisa parar com isso. Ergue essa cabeça, chora, bota pra fora e pára de se desculpar. Eu não achei isso nada adolescente, mas, se fosse, que se danassem todos, o sentimento é teu, ngm tem nada com isso, muito menos o direito de te julgar. Você precisa se preocupar consigo apenas, o q sente e o q pensa de você. E sente e se questione: não é você, tb, q está fazendo isso durar demais, remoendo e achando q deveria passar? Cada um tem um tempo, Zin. Pra outros, é coisa de personalidade, mesmo. O que não pode é martirizar sem parar por uma concepção externa a você (no caso, a existência de 'fase'). Boa sorte, pra vc e pra mim!

Anônimo disse...

Concordo com quem te disse que não é uma fase... Coisas ruins acontecem o tempo todo e nem sempre tem explicação... a gnt se esforça...se mata pra que a vida melhore e nada melhora... Acho incrivel pessoas que passam por verdadeiras catastrofes e continuam ali firme e forte...com esperança... Minha vida não está cheia de problemas qto a sua, nem tenho tanto a resolver e nem to sofrendo por amor...mas eu não estou feliz, minha vida é uma droga... mas sinto que algo está quebrado dentro de mim e em quanto eu não solucionar isso, nada vai melhorar... não sei se esse é bem o seu caso...eh o meu, acho que estou usando meu comentário como uma forma de desabafar também.. Mas tenho certeza que um dia isso tudo acaba, um dia a gnt morre, não que eu queira, mas isso de certa forma me consola...
Bjos

Tati on 26 de agosto de 2010 21:04 disse...

Fase?
eu não sou lua!
acredito em fases, mas acredito que algumas grudam na gente, fincam raízes e se tornam eternas!

eu to numa fase meio ruim, com muitos testes, muita coisa pendendte e tudo mais, e a porra da fase ta se estendendo mais do que eu pensei que fosse durar.

Não sei o que te falar. vc é guerreira, dá pra ver que ja passou por poucas e boas.
Espero mesmo Zin, de coração, que isso tudo se ajeite e que você se encontre.

besos

Paulo César Nascimento on 26 de agosto de 2010 22:31 disse...

É uma frase...

rayssa gon on 27 de agosto de 2010 04:13 disse...

caralho.

fazia tempo que eu não lia algo tão forte.

sobre o filho e o xis apressado na prova de fisica, cara. vc pegou a essencia. me deus, q post.

quem escreveu isso, alguem me fala q eu não achei o nome!

Tati disse...

Estou em "uma" fase desde q nasci!! rsrs.

Agora outro comentario bastante usado, é: "Isto é um karma" dividas de outras vidas.

Pow!! Eu devo ter sido ruim na outra vida.

Agora qto a vc, o fundo do poço só tem uma saida e ela fica para cima.

Força.

Ana Vicente on 27 de agosto de 2010 23:20 disse...

Ei Zin, seus posts tem alma...
Você é um talento!
Deveria procurar uma carreira jornalística.
A vida é do jeito que você descreve...repleta de emoções e sufocos...
Take easy...fica bem!

Curiosa on 28 de agosto de 2010 16:40 disse...

Realmente, temos que nos manter concentrados no que a vida nos dá de belo ..

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino