sexta-feira, 16 de julho de 2010

Trejeitos adquiridos


Não gosto de ser a mesma sempre e, com o tempo acredito que todas as mulheres vão adquirindo trejeitos com o tempo. Homens, talvez. Li isso em "A Casa dos Budas Ditosos" e concluí que sim, vamos adquirindo coisas que não são nossas, com o decorrer da vida e panz.
Ando com os pés ligeiramente pra dentro - confesso que só reparo nisso quando vejo meus tênis desgastados de um lado só - tique provavelmente adquirido após ler um trecho de Lolita aos 17 anos. O sorriso, em partes, também é adquirido, especialmente este:


Não reparem na testona brillaaando nu Curínthia plix.


O sorriso "natural" é cheio de dentes demais, acho digno quando estou feliz pra caralho, mas quando quero ser misteriosa sai assim como na foto. Nas primeiras 300X foram forçados, mas agora é algo absolutamente natural. Juro que não lembro daonde saiu isto, deve ser de algum filme.

Não sei porque, com o tempo, fiquei excessivamente expressiva. Cansei de ouvir como sabem ler o que penso só de olhar pra minha cara. Um dos olhos levemente fechados, um trejeito diferente com o nariz, qualquer coisa com a sobrancelha, tudo tudo que nunca foi meu, mas que fui pegando aqui e ali e foi se tornando parte de mim. Uma atriz nata, fato. Devo ter uns dez jeitos de rir diferentes, sério. Às vezes me descontrolo e sai alto demais.

Não posso acreditar que entre tantas pessoas, só eu me aposso de coisas que não são minhas e as incorporo, como se sempre estivessem ali. Não acho que seja uma questão de múltipla personalidade, acho que é uma questão de adaptação. Cada lugar uma máscara diferente, um trejeito diferente. N maneiras de ser única, de ser eu. Eu já guardei, por vergonha, um "eu te amo" tendo muita vontade de dizer e sendo absolutamente sincero se dissesse e já disse um "amo você" não por não amar realmente (existem N formas de amor - na minha cabeça oca) mas simplesmente porque a pessoa é tão especial que me deu vontade de dizer, ali, assim, na hora. Embora não merecesse. Tem gente que não merece. Perdi alguém que amei muito por falta de eu te amo. Agora eu falo, foda-se, é tudo meu, tudo sou eu.
E vocês, o que adquiriram com a vida?


heleninha@corporativismofeminino.com


twitter: /jules_at_play

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Heleninha às 00:01

6 comentários:

Hatus Cordeiro on 17 de julho de 2010 10:11 disse...

Legal o post.... Sobre adquirir trejeitos, acho que todos nós fazemos isso constantemente, o seres humanos são influenciados constantemente, ou seja uma das essências dessa vida e a troca de aprendizados e por que não trejeitos, por isso temos que nos envolver e nos relacionarmos, com isso vamos adquirindo trejeitos, costumes, etc. do outro.
Não é bem um trejeito, mas semana passada descobrir que gosto de Tango, gostar de ir ao show mesmo.

http://poucoapouco.tumblr.com/

Zingara on 18 de julho de 2010 19:28 disse...

É triste confessar isso, mas meus trejeitos estão contidos, cada vez mais. Se não para não desenvolver expressões faciais, mas também por entender que DEMONSTRAÇÃO DE AMOR nem sempre são louváveis para alguns seres que respiram.

Agora uma coisa que sempre quis escrever num post é COMO ADQUIRO OS TREJEITOS DE NAMORADOS. Tanto que quando o relacionamento termina NOTO que estou imitando o rosto da pessoa. É incrível. Sou daquelas criaturas medíocres que se enlaçam no outro de forma pavorosa.

Anônimo disse...

Como sou leitora assídua do blog, tenho algumas corporativetes preferidas, cujo texto gosto mais, o que é normal. Mas, no seu caso, queria entender pq nos últimos posts vc está tentando se promover, usando como tema principal sua aparência, seu sorriso, suas luzes, o quanto vc se acha bonita (fico pensando se está ironizando; se está, não deixa claro no texto); e ainda coloca sua foto sempre com algum pretexto qualquer. Não sei se os comentários ainda não foram todos aceitos, mas se foram, acho que não sou só eu q não estou curtindo seus posts... É só olhar a quantidade de comentários neste seu texto e comparar com os acima ou abaixo do seu. Que tal deixar um pouquinho o "eu, eu e mais eu" de lado e tentar variar os assuntos?

Jules on 20 de julho de 2010 21:49 disse...

Não costumo responder comentários, mas sinceramente, como tem gente chata no mundo. Não meu amor, não to tentando me promover, se estivesse colocaria minha cara aqui desde qdo o blog começou, e só tive coragem de fazer isso agora. Acho engraçado que usar a si mesma como EXEMPLO para o texto é se auto promover. Prefiro dar a minha própria cara a tapa a usar exemplos de gente com quem eu convivo, até porque teria que citar nomes, e sinceramente quero PRESERVAR quem eu amo e quem está a minha volta. Tem tanto blog de beleza, de unhas, de luzes que a pessoa usa a si mesma como exemplo e ninguém fica enchendo o saco com AI MEU DEUS OLHA COMO ELA SE ACHA GATA FICA MOSTRANDO AS UNHAS E O CABELO FEITO NO SALÃO TODA HORA. Porque eu postei duas fotos em dois posts seguidos PARA EXEMPLIFICAR - neste post - e pra me AUTO ZOAR - no post anterior; sendo que em 2 anos de blog não tem UMA foto minha aqui, já virou motivo pra eu me auto-promover... ai francamente. Enfim, pensem o que quiserem, já levei muita pedrada aqui e nunca respondi nada porque não tenho paciência pra trolls, mas dessa vez encheu bem o saco. E antes que atirem mais pedras, não eu não tenho nem paciência pra moderar os comentários, são as outras meninas que fazem isso e não eu.

Luciana disse...

Eu adquiri o sorriso também!
Não sei como, nem de onde, mas aquilo não me pertencia não! rs

Anônimo disse...

Pare de postar fotos suas.Presume-se que seja auto-promoção.

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino