segunda-feira, 28 de junho de 2010

TEXTO DA LEITORA: Até onde os fetiches sexuais são aceitáveis?

Quando ele me adicionou no msn eu já sabia que não o conhecia pelo nome e sobrenome e quando começamos a conversar pensei: ‘Ufa! Pelo menos não é mais um taradinho da internet’, porque se você não sabe, eu devo dizer, sim, eu atraio taradinhos da internet, homens, mulheres, casais, todos querendo me transformar numa praticante de swing, lesbianismo, ménage, entre outras modalidades sexuais. Na vida real, também atraio tipos inóspitos, os comprometidos me farejam à distância. Não sou puritana ao ponto de dizer que nunca fiquei com alguém comprometido, já aconteceu, mas não é algo que eu procure preferencialmente, apenas acho que sou solteira e não devo me preocupar com as namoradas alheias, se rolar o clima, todo mundo é adulto, não? E olha, não vou dizer que sou de parar o trânsito, mas tenho lá o meu charme, se você quer saber.

Eu escrevo, mas nada demais, o blog é minha válvula de escape, meu vício, meu diário, mas ó, é um blog de família, não abordo nada nem perto do sexual. Então, quando ele me disse que me adicionou porque gostou do blog, do meu perfil e porque aprecia mulheres com unhas vermelhas – e eu sou adepta – não achei nada demais. A conversa entre nós fluiu facilmente, logo encontramos várias coisas em comum e muito rapidamente nasceu a vontade de nos conhecermos pessoalmente. Passávamos horas e horas conversando no msn, nos adicionamos no orkut, nos falamos por telefone. E fora um ou outra confissão pessoal, nossas conversas sempre foram num nível bacana, eu o achava até tímido, no princípio. É claro que eu estava encantada por ele, não apaixonada, óbvio, mas muito interessada naquela pessoa tão bacana que morava tão longe, mas que eu queria ter mais perto.

Daí ele me confessou que gostava de pés femininos com unhas pintadas de vermelho e que tinha fetiche em ele mesmo pintar as unhas de sua parceira. Eu achei até bonitinho. Ele me pediu para fazer isso comigo quando me conhecesse e eu nem vi nada demais. Mas fui perdendo um pouco da graça de conversar com ele porque, aos poucos, ele só queria saber dos meus pés e de quando iria pintá-los de vermelho. Foi ficando chato, eu tentava não dar bola, cortar o assunto. E quando ele parava com essas conversas bobas, voltava a ser a pessoa que me encantava e me fazia ter vontade de conhecê-lo melhor, pessoalmente. Bonito, engenheiro químico, 26 anos.

Algum tempo sem conversarmos direito, me pego saindo do trabalho quando ele entra no msn já puxando papo, querendo saber com que cor estavam pintadas as minhas unhas. Estranho, no mínimo. Mas era só a deixa que ele queria para me dizer que ele tinha pintado as unhas dele de vermelho. É claro que fiquei chocada, mas eu nem imaginava o que ainda estava por vir. Foi só o início da série de revelações que ele me faria aquele dia. Gostava de ser escravizado, chicoteado, humilhado, que lhe passassem vinagre no corpo. Gostava de lamber os corpos femininos molhados de vinagre. Não entendi o porquê. Vinagre? Não entendi mesmo. Mas o pior ainda estava por vir, ele me confessou, então, que era adepto de um fetiche estranho e que tinha vergonha de contar. Eu, curiosa ao extremo, disse que ele podia contar, que eu não iria julgá-lo. Sei lá, eu estava preparada até pra ele dizer que gostava de ‘fio-terra’, brinquedinhos, essas coisas, a julgar pelas unhas vermelhas que ele gostava de usar nele mesmo. Mas não, ele me fala uma palavra estrangeira que eu não sei o que é, mas que quer dizer tudo. Então, ele me explica e eu fico petrificada em frente ao computador. Ele sente prazer em comer as fezes da parceira. Sim, isso mesmo. Ele come cocô. Gosta de se lambuzar com o cocô, comê-lo e tudo mais. Nojento, eu sei. Eu só conseguia pensar ‘como dá na cabeça de uma pessoa que ela gosta de cocô?’.

Perguntei logo das suas namoradas, se elas participavam daquilo, ele me disse que isso não era algo que ele contasse a qualquer pessoa, que não partilhava disso com elas. Eu tinha que fazer uma prova na faculdade, saí correndo do msn, mas não conseguia nem me concentrar direito, só pensava nisso. O mundo é cheio de putaria, a gente é que não sabe. Quantas pessoas julgamos ‘normais’ tem essas estranhas preferências? Ninguém conhece ninguém mesmo. As pessoas que ele convive não sabem que há algo errado com ele. Sim, porque não consigo pensar que está tudo bem com uma pessoa que se excita ao comer fezes, deve ser algum problema psicológico grave. Sem contar que deve fazer mal à saúde também. Na saída da prova, liguei pra uma amiga, desabafei. Ela ficou chocada, já sabia sobre o rapaz do msn. Toda vez que eu lembrava do assunto meu estômago revirava.

Ele conversou comigo outras vezes, perguntei detalhes de como ele tinha descoberto essa vontade, curiosa que estava de sua iniciação naquele fetiche, ele disse que se excitou ao ver um vídeo, que pintava as unhas desde moleque, que sempre se excitou bebendo vinagre. Contou histórias de realização das suas fantasias e até mesmo queria me convencer a partilhar dos seus fetiches. Sem ofendê-lo, declinei do convite. E ele, então, quis desdizer tudo o que já havia dito, quis negar o que, àquela hora já era inegável. Não colou, então, acho que ele resolveu não se importar mais com minha opinião. As conversas agora giram em torno de assuntos polêmicos, eu tento cortar, ignorar, mas não sei o que fazer, ele tem todos os meus contatos. O garoto encantado virou um sapo que eu tenho que me livrar.


A leitora preferiu não se identificar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por CF às 01:48

18 comentários:

Anônimo disse...

Amiga, olha eu não acredito em nada por acaso, mas não sei o que fizemos para atrair pessoas assim. Uma situação muito parecida aconteceu cmg, e eu me senti um pouco aliviada ao ler o texto, no entanto, evidente não deixo de ficar tbm horrorizada com esses fetiches estranhos.
Olha eu fiz assim, bloqueie o cara um tempo, e passei a ignora-lo, com a desculpa que estava com muita coisa pra fazer. Depois, ele achou ainda que eu tava na dele (no meu caso ele acreditava piamente que eu era namorada dele) eu exclui de msn, de orkut, mudei nº de cel. e tudo. É uma situação sem graça, mas tbm não dá pra ficar sustentando algo que não nos satizfaz, algo que pode até ser prejudicial, tendo em vista as revelações e intenções das pessoas.
Eu sei que depois dessa, na internet eu me recuso a fazer novas amizades. Só se eu conhecer msm em carne e osso.

Caroll disse...

oO

sem palavras...

Erica Dourado on 28 de junho de 2010 03:04 disse...

Oh. My. Fucking. Dog.

I mean, God.

Confundi "God" por "Dog" porque, que eu saiba, cachorro é que não liga pra essas nojeiras.

Ah, sei lá. Me chame de careta, de puritana e de chaaaata. Mas é por essas e outras q eu não adiciono quem eu não conheço. Meu telefone, então, é mais sagrado que o Santo Graal.

Misericórdia.

Amiga, você não tem pq não querer se identificar. O "fofo" é que severa ser poupado.

Geez.

Deja disse...

HAHAHAHA!

Sobre coprofilia eu já ouvi falar, agora "vinagrefilia"??? wat

Nessas horas que penso... mesmo transtornado, sou mais normal que boa parte da população.

Meu único fetiche estranho é por sexo em lugares públicos, sobretudo estacionamentos... além de coisinhas com carro em movimento. Mas nem é fixação.

Mas isso é até comum...


E outra, falta de feeling do sujeito em não perceber a falta de interesse da moça...

Táta disse...

Ecaaa...
Sei que tem tanta coisa no mundo que a gente nem imagina...
Sei de gente que gosta que a parceira ou o parceiro faça xixi no corpo do outro, e confesso que já acho nojento... Mas essa do coco só de pensar me da ansia...
Tem doido pra tudo...

Claris Simão on 28 de junho de 2010 09:52 disse...

OH MY FUCKIN' GOD!

O_O"

Estou sem palavras, por isso usarei as dos outros.

Ecaaa... [2]

Me chame de careta, de puritana e de chaaaata. Mas é por essas e outras q eu não adiciono quem eu não conheço. [2]

O_O" [2]

.Intense. on 28 de junho de 2010 11:01 disse...

Sério.
A única coisa que vem na minha cabeça é: ‘como dá na cabeça de uma pessoa que ela gosta de cocô?’.

Não entendo.
Mas tipos, nem pensar em testar, provar, bla bla bla. Passo a vez. E acho que vc está certa, e como saber qdo estamos adicionando um maluco qualquer no msn? Esse cara podia ser um colega teu de trabalho, de faculdade, de balada...a primeira vista, é impossivel saber das estranhices de cada pessoa. Não que a gente vá crucificar, mas, amigos amigos, preferências a parte...

;)

Lilith on 28 de junho de 2010 11:12 disse...

É...tem coisas nesse mundo que a gente nem imagina...

Eu também procuro me preservar ao máximo na internet...a gente nunca sabe quem está do outro lado e quais as intenções da pessoa...tem louco para tudo...

Ana Vicente on 28 de junho de 2010 13:16 disse...

Meninas, acho que a internet não é um bom lugar para conhecer pessoas.
O mundo anda muito doido e o conceito de desejo sexual destorcido.
A maneira mais prática de se livrar deste cara é falar que não dá, que não curte este tipo de coisa. E que não existe a menor possibilidade de dividir sua caixinha de manicure com um cara!!!
Um beijo
www.coisasaleatoriasdaminhacabeca.blogspot.com

Zingara on 28 de junho de 2010 13:54 disse...

Bom, acho que estamos sujeitas a se deparar com uma pessoa com fetiches bizarros na internet ou fora dela. Afinal ninguém anda com uma placa dizendo quem realmente é.

Acho que você atrai esses tipos justamente porque é meiga. Nada mais atraente para um tarado que a resistência. Por isso, não acho que seja com você o problema.

Cris Soleitão on 28 de junho de 2010 14:55 disse...

Então, né...

E eu achava que tinha problemas, só pq atraio psicopatas e afins. CRUZES!!!

Sério, esse post deu MEDO!

Sobre o gosto culinário do moço: im, faz mal pra saúde e vcs nem desconfiam o quanto!!! [já fui patologista]

Tá vendo... mais um motivo pra eu ser contra ficar com desconhecidos na balada. Vai lá saber quem, literalmente, come côco [me ânsia só de pensar!]

Sou super a favor de usar a net para conhecer novas pessoas. Minhas melhores amizades começaram assim e 1 namoro também...
Mas também não aceito quem me add sem mais nem menos e que me seja desconhecido.
Depende MUITO das circunstâncias em que conheço a pessoa e do 'ambiente virtual'.

Meu telefone, então, é mais sagrado que o Santo Graal. [2]

Infelizmente, é como dizem: gente boa só se ferra!!!
Ô mundo injusto!!!

Quanto à insistência dele, só vejo uma solução [amplamente utilizada contra seres inconveniente]: seja curta e grossa! Não tenha medo de ser deslegante... pq sendo 'educadinha' ou ele não vai entender ou vai se fazer de bobo e fingir que não entendeu.

Boa sorte pra vc!!!
Que consiga se livrar dessa cilada o + rápido possível!!!

Stella (aquela....) on 29 de junho de 2010 03:33 disse...

Sério que achou bonitinho o cara dizer que tem fetiche em pintar de vermelho as unhas dos pés da parceira? Podem me chamar de puritana, neurótica, o quê for, mas eu já teria ficado com a pulga atrás da orelha nessa confissão.

A única coisa que me ocorre é: sugere pro cara o filme "Human Centipede" (que me embrulhou o estômago e traumatizou só de ver trailler e ler sinopse) e TROQUE TODOS OS SEUS CONTATOS!

Ter que avisar a todos os amigos (de verdade) sobre novo e-mail, telefone,etc... é fichinha comparado a um "creep" desses ter meios de falar contigo.

Anônimo disse...

hahaha, imagine a seguinte cena:

- "Que cheiro ruim, vc peidou?"
- "Não, arrotei."

nesse mundo tem pessoas e pessoas né?

Anônimo disse...

Olha, se ele não tem seu endereço, acho que vc deve trocar todos os contatos: msn/email/fone e bloquear no orkut, twitter, etc. Caso tenha teu endereço de casa, deixa a família toda avisada, por mais vergonha q dê (sorte q ele mora longe!). Achei bem chocante o texto, o fetiche e talz, mas sei que há pessoas com coprofilia e outros 'desejos' bizarros mundo afora. Confesso que o q mais me chocou, mais do q a bizarrice dele, foi o fato de ele ser capaz de revelá-la a uma moça que sequer conhece, com quem ele fala virtualmente! Isso comprova a doideira dele, pq, na vida íntima, a gente já preserva coisas bem menos chocantes, imagina um troço desses? Acho q quem faz esse tipo de revelação tem, sim, plena capacidade de se comportar como um psicopata, portanto, nem dê satisfações, simplesmente SUMA!! Boa sorte com os próximos 'amigos' e congêneres mundo e internet afora.
.
Vou ter de concordar com o Deja: eu, transtornada que sou, sou mais normal do que a maioria das pessoas por aí...

Luciana Z. on 30 de junho de 2010 21:27 disse...

Tenso. Não só na internet, mas no convívio social "real" a gente tem que ficar esperta... Ninguém ia imaginar que um cara jovem, simpático e engenheiro come cocô! Foge, bloqueia, corta relações, vai saber oq mais ele quer fazer com vc...
Medo.

Anônimo disse...

Meu ex tinha dois fetiches bem estranhos, parecidos com esse cara. Ele gostava de pés, coisa que eu até achei mais "normal" e até deixei. Mas ele também gostava de apanhar! Ficava pedindo pra mim bater nele. Eu no começo até finjia que era legal. Mas depois cansei de finjir, afinal, não sinto tesão em bater em alguém. Tapas não me exitam. Depois que eu falei que não gostava disso tudo ficou um saco e terminamos.

Acho que ninguém deve ser obrigado a satisfazer as vontades do parceiro.

Anônimo disse...

desde pequeno sempre senti tesao com o cheiro de vinagre e derramar no sofa de couro e lamber o vinagre derramado e de se esfregar no couro do sofa molhado com vinagre tenho muito tesao por coisas de couro e de ficar amarrado e amordaçado mais nao de comer coco sexo verbal eu gosto tambem eu gostaria de ser bem judiado com vinagre e amarrado em cima de um sofa de couro por uma mulher bem pervertida que gosta tambem de tudo o que eu gosto meu telmsn 1199368095

Anônimo disse...

nem sei na verdade muita coisa, provavelmente tem de tudo, mas acho que esse lance citado do vinagre é o mais curioso, será que pode ter alguma relação com algumas composiçoes (feromonicas)? pois o acido encontrado é presente em composições, muitos sites em ingles informam sobre isso, só uma duvida msm, posso estar errado tbm..

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino