quarta-feira, 23 de junho de 2010

Romantismo não existe


Um fato: romantismo não existe. No início, ele pode abrir a porta do carro, dar flores, presentes, presentes bobos e etc. Mas não se engane: é tudo ilusão. Depois que o namoro começar e ele tiver a certeza que já te conquistou, POOF, acaba a mordomia.


É algo impressionante, quiçá até misterioso. Ele é meigo, carinhoso, paciente, gentil, educado, lindo, perfeito... Em outras palavras, o seu príncipe encantado.

São dias e dias nessa historinha de amor. Você se apaixona, se entrega, diz que ele é o homem dos seus sonhos e tudo de mais patético (porque o amor é patético, convenhamos). Aí, quando você já ta completamente perdida de amor, ele simplesmente para de fazer essas coisas. Nem um bombom em comemoração ao primeiro aniversário de namoro. Flores então só se forem numa festa formal, onde ele “gentilmente” pega uma daquelas que enfeitam a mesa e te entrega. Romance é só na fase da conquista.

Por exemplo: quando comecei a sair com meu ex namorado, ele me dava presentinhos que, aos olhos de outros, não significariam muita coisa, mas pra mim foi lindo e achei super atencioso da parte dele. Pois bem, começamos a namorar. Uma vez pedi a ele um buquê de flores de verdade (não aquela única e singela flor) no Dia Internacional da Mulher. Perguntem-me se ele me deu. Pois é, não. O coitado até teve a intenção de dar, mas não deu. Confesso que até fiquei um pouco chateada, mas depois passou. Sei que não foi de propósito (mas pô!). Nunca recebi um buquê de flores de um namorado e queria tanto que ele me desse um. Só unzinho. Ok, eu sou patética também. Processem-me.

Gostaria imensamente de saber o motivo dessa transformação. Será que eles pensam que não valem à pena? Ou que é ridículo? Sério mesmo, se algum homem ai puder me responder, serei eternamente grata.

Não sou do tipo que cobra romantismo ou que não considera as ações do parceiro ao longo do namoro, mas não me importo em receber demonstrações explícitas de afeto. Menos, é claro, uma faixa gigantesca em frente à faculdade/trabalho com declarações melosas de amor. Isso não, por favor. Isso é brega!

[OFF] Aliás, se um dia (tipo, depois de ler esse texto) você quiser fazer um agrado ao seu cônjuge, contenha-se na discrição. Nada de faixas horrorosas escritas com fontes manuscritas e clichês de amor ou carro de som. Ao invés de arrancar suspiros da pessoa, passará apenas vergonha. Esse tema (romantismo e exagero) já foi discutido aqui antes, mas vale à pena frisar. Tenha idéias criativas, algo que somente vocês entenderão, por exemplo. Na maioria das vezes, é muito mais significativo. [/OFF]

Enfim, não acho o romantismo essencial no relacionamento, mas ninguém pode dizer que não é importante. Não vejo problema nenhum em fazer um jantarzinho, buscar no trabalho/faculdade, comprar uma bobagem só para vê-la (lo) sorrir, mandar a letra de uma música que te faz lembrar da pessoa, enviar um e-mail/SMS só para lembrá-lo que você o (a) ama ou coisa parecida. Não dói e apimenta a relação.

Fala a verdade, tem coisa melhor que uma surpresa mega fofa para retribuir da melhor forma depois? Eu acredito veementemente que não. Não só de amor se constrói uma relação, mas nada impede de ter um momento a dois recheado de romantismo pra variar um pouco.




Follow Me: @claris_simao ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Claris Simão às 00:05

27 comentários:

Tate on 23 de junho de 2010 08:02 disse...

Então eu sou uma pessoa MUITO sortuda. Namoro há 1 ano e 4 meses e meu namorado continua me agradando da mesma forma que agradou quando nos vimos pela primeira vez.

Deja disse...

Algumas mulheres também deixam de se cuidar com o tempo, vide o post anterior... outras são um doce no começo, depois viram umas bruxas... é acomodação, desgaste... algo válido para ambos os lados, mas que também não é regra.

Conheço casais não hipócritas que vivem nesse clima que mataria qualquer diabético... há anos.

ACHO que boa parte das pessoas que "cansam", "se acomodam", não gostam de verdade, muitas pessoas gostam da idéia de ter alguém, de uma relação... no começo se empolgam com o brinquedinho novo, depois enjoam. Elas escolhem mal seus parceiros(as).

Anônimo disse...

Sou sortuda então... Namoro a 4 anos, sendo 2 anos morando junto...
Ele ainda abre a porta do carro, ainda ganho flores no minimo uma vez por mes, ganho chocolates, presentinhos bobos pros outros e importante pra mim... Ainda tem dclarações e surpresas...

Beijos Táta

Zingara on 23 de junho de 2010 09:33 disse...

Quando eu namorava há 4, 3 ou 6 anos também me achava sortuda. O problema é que quando estamos enfiadas num relacionamento, a gente cria uma aura iluminada de que as coisas vão bem. Mas não vão. As coisas se desgastam, você compra a porra de uma lingerie nova e lê o kama sutra de trás pra frente para executá-lo quando ele chegar MORTO de cansado do trabalho. Você inventa viagens, troca a pasta dental... E, triste, acabou. Mas você continua. É seguro afinal estar ali...

As vezes que namorado de mil anos me fez surpresas ou mandou flores foi só porque eu o havia deixado. Quando as coisas estão sólidas e eu pareço uma retardada apaixonada... Eles agem feito retardados.

Vivam e verão.

As pessoas não continuam sentindo um frisson inicial, se continuassem todos teriam aneurismas cerebrais.

E qual é o problema disso? Há respeito e amor para perseguir. Sigam em frente. Eu não gosto de monotonia.

Thiara Ney on 23 de junho de 2010 09:45 disse...

Eu penso que do mesmo jeito que o sexo não igual pra sempre, o romantismo tbm não. E não dá para culpar o homem. Sou casada há um ano e meio e estamos juntos há 4, e meu marido me manda flores, dá presentes surpresa, bombons, e diz que me ama a todo instante, do jeito que eu gosto. É bem verdade que ele não abre mais a porta do carro, mas até aí, tem tantas coisas que eu tbm não faço mais. A gente perde em alguns pontos e ganha em outros. A gente se conhece mais, sabe exatamente do que o outro gosta, e faz de tudo para ver o outro feliz. Ele vai trabalhar de ônibus para q eu fique com o carro... E eu enxergo isso como uma prova de amor, um romantismo enorme, mesmo porque eu trabalho do lado de casa, e o carro para mim é puro comodismo. Mas ele prefere me fazer feliz, e a única coisa q tenho a fazer é reconhecer e admirar. Tenho ciência de que as coisas vão sempre mudar, e que um dia talvez ele não me dê mais flores. Mas talvez nesse dia ele passe o dia no parquinho com nossos futuros filhos, para eu terminar um trabalho. Como não reconhecer o amor nesses gestos?
=D

rayssa gon on 23 de junho de 2010 10:07 disse...

muitas de nós tambem damos aquela "relaxada" seja na propria aparencia (post anterior) ou na atenção com o companheiro.

acho q isso se chama "rotina" e é um problema a ser trabalhado na RELAÇÃO e não culpa exclusiva dos moços.

beijo

rayssa gon on 23 de junho de 2010 10:07 disse...

muitas de nós tambem damos aquela "relaxada" seja na propria aparencia (post anterior) ou na atenção com o companheiro.

acho q isso se chama "rotina" e é um problema a ser trabalhado na RELAÇÃO e não culpa exclusiva dos moços.

beijo

Cris Soleitão on 23 de junho de 2010 10:30 disse...

Eu concordo plenamente com o Deja. Aliás, meu comentário nos posts anteriores foi parecido.

As pessoas não são iguais e não podemos generalizar! Não é pq 1 não teve sorte que necessariamente todas as pessoas q vivem bem e felizes "estão se iludindo".

Quando as pessoas se gostam de verdade o romantismo, o sexo e tudo mais vai bem também... Eu trabalho com casamentos e aprendi a observar casais... dá pra saber direitinho quando vai pra frente e quando vai separar, demore ou não...

Eu, particularmente, não dou sorte!
Mas eu também sou pára-raio de malucos, psicopatas e problemáticos... melhor deixar quieto...

Deja disse...

Bem, eu só não abro a porta do carro porque ainda não tive tempo de arrumar a maçaneta do lado do passageiro.

Só destrava por dentro.


:)

Claris Simão on 23 de junho de 2010 12:12 disse...

Há várias formas de romantismo sim, nem sempre os clichês são os melhores (na minha opinião, qto menos clichê, melhor), e como foi dito no proprio texto, não sou do tipo d pessoa q nao leva em consideração as atitudes cotidianas do parceiro, mas que vez por outra é bom ter demonstrações explícitas de carinho e afeto, isso é sim.

Pode ser até carência ou coisa semelhante, mas que eu gosto, eu gosto. rs

Ou então eu sou azarada mesmo, pois nenhum dos meus relacionamentos foram "românticos", e tomei isto como verdade...enfim, é bom saber que nem todas passam por isso. Ainda há esperanças! hehehe...

Anônimo disse...

Realmente há varias formas de romantismo... Citamos flores e portas de carro por serem cliches, mas da pra entender que não é só isso...
Com o tempo conhecemos mais a pessoa e vivemos quase sempre uma rotina, mas nem por isso a coisa cria uma ilusão de que tudo esta bem...
No meu caso varias vezes sou surpreendida por frios na barriga e coração acelerado ainda pelo meu namorido... Quando eu ou ele temos que viajar a trabalho,os sms's lindos que chegam e tudo mais ajudam a ver que o amor e a paixão ainda são fortes...
A pesar de tudo isso não acredito no "para sempre" mas acredito no eterno enquanto dure...
Sobre a questão do sexo continua bom e cada vez melhor...
O problema é que a maioria dos casos que vejo, as pessoas relaxam, deixam de se cuidar, deixam a sedução de lado, deixam de inovar, pq tdu isso é dificil... Mas não é impossivel mesmo em relacionamentos longos...
Outros casos a paixão de um dos dois simplesmente acaba... A vida não é fácil e relacionamento também não...
Mas um dias as coisas acontecem...

Táta

Laira on 23 de junho de 2010 12:44 disse...

Assim, é claro que com o tempo as pessoas se conhecem mais e tals. Mas cabe a cada uma das partes do relacionamento manter a "chama" acesa. Ele nao faz nada? Então comece por você.. Faça alguma coisa, mande SMS o dia inteiro contando "alguma parte" da surpresa que estás preparando.. Tente por algumas vezes. Se diante disso ele nao fizer NADA, beem.. comigo não ia dar certo! Nunca gostei de monotonia, e sempre busco por coisas novas (sejam elas presentes, ou atos). Caso não dê, bola pra frente..

Caarii on 23 de junho de 2010 13:51 disse...

Cara, eu n sou romantica tanto assim. O único buque de rosas q eu ganhei na vida foi pelo dia da secretaria do meu ex chefe (sic!). Acho q tomei tanta lapada da cara com namorado/rolo q deixo passar, mas n é por mal. Veja meu namorido Bruno, sério demais, extremo observador. Me mandou uma orquidea brana linda, e eu falei uma unica vez q amo orquidea pelo misterio dela. Fiquei surpresa demais, até 'assustei' mas ele q homem é bobo mesmo e acha que n precisa mimar depois da conquista. Já avisei, eu sou a exceão,a regra gosta sim desses mimos.
Claris, seu Blog é duma riqueza só. Orgulho de vc demais.

Anônimo disse...

É a mais pura verdade! namorei 5 anos..."casei" 3, no começo ,tudo bem ele nunca demonstrou ser um homem gentil e bondoso...mas pequenas atitudes sempre eram feitas..até que depois nunca mais! Sair para jantar jamais, flores nem da rua! com o tempo vc só vai tendo serviço dentro de casa...Para começar vc cozinha e ele ainda reclama da comida...depois chega atÉ ao ponto de lavar a cueca..ai f*&$% tudo..desiste..ou vc continua na vida de dona de casa submissa ou cai fora! ..hehehe foi o que eu fiz!

Searle Oliveira on 23 de junho de 2010 16:11 disse...

Ganhe dinheiro com anúncios da Afrody.com no seu site ou blog. Participe e leia o regulamento: http://afrody.com/ajuda/ganhe-dinheiro.html

Anônimo disse...

Acho q cada pessoa tem um estilo. Tenho um casal de conhecidos onde existe td, menos romantismo ou qqer agrado, e dá supercerto. O negócio é os dois desejarem coisas parecidas, q daí funciona. Qdo desejam coisas diferentes, há duas possibilidades: ou o cara é um fofo e muda depois, ou nunca é um fofo. Particularmente, o problema não reside na falta de romantismo, ao meu ver, mas na mudança. Se o cara é o q é, vc aprende a o aceitar, mas se ele "ganha teu coração" na base dos agrados, surpresas, fofurices e depois muda, aí é bem complicado, pq ele te tira algo q te acostumou a ter! Eu só consigo amar/apaixonar manter relacionamentos com caras q me agradam... mas nunca acontece por mto tempo! Tive um relacionamento de 7 anos em q, durante 1, o cara foi um príncipe, fazia tanto q eu quase enjoava... dps disso, eu continuei querendo agradar e ser agradada, mas ele parou. Resultado? um término traumático, ódio recíproco até hj e duas pessoas q não se olham na cara!
Do alto dos meus 25, posso dizer q prefiro q o cara seja o q é desde o começo, lido melhor.
POR FAVOR, HOMENS, NÃO ILUDAM AS MULHERES, NÃO TENHAM PERSONALIDADE DUPLA!

Claris Simão on 23 de junho de 2010 18:54 disse...

POR FAVOR, HOMENS, NÃO ILUDAM AS MULHERES, NÃO TENHAM PERSONALIDADE DUPLA! [2]

Aliás, vc tocou num ponto interessante: Ou o casal tem desejos parecidos ou então assumam que tem pretensões divergentes.

thainara gouveia on 23 de junho de 2010 20:41 disse...

Nunca mais assumo quando estiver apaixonada hahahaha

Marie Peres on 23 de junho de 2010 22:09 disse...

KKKK...Temos algo em comum...sempre quis ganhar rosas,aí certa vez comprei e enviei pra mim mesma um lindo ramalhete e com uma linda frase,exatamente no dia dos namorados pra todo mundo ver rsrsrsr;mas não adiantou e não dou sorte pra ganhar flores não rrsrrs certamente no meu velório eu ganharei muitas rsrrsr(brincadeira).Mas para compensar já ganhei outros tipos de presentes...mas como toda mulher romântica sou amante das flores: Hoje casada me contento com meu jardim,meu marido é muito bom pra mim mas em datas especiais ganho de tudo,presentes caros,menos flores,já até dei flores pra sogra....bjinhos obs.: Amei seu texto.

Sérgio Amaral on 24 de junho de 2010 00:54 disse...

Sinceramente e sem corporativismo masculino: as pessoas são assim. Não todas, mas boa parte delas. As mulheres também mudam radicalmente depois de uma conquista. É algo comum. Não é bom, mas é comum, natural.

E quer saber? Abrir a porta do carro, a porta de casa ou perguntar como foi o dia de trabalho não tem nada a ver com romantismo. Tem a ver com educação, com consideração e amor ao próximo. Eu me pergunta por que cargas d'água uma mulher cozinhando é algo mais que obrigatório e um homem cozinhando é um favor romântico. "Nossa, que lindo! Ontem ele fez um talharim delicioso", disse Maria Madalena, casada há 32 anos, mãe de 8 filhos, professora e dona de casa, ao ver seu marido fanfarrão cozinhando pela primeira vez em 25 anos de casamento. HA!

Se me perguntarem se sou romântico, digo que não. Se me perguntarem se gosto de escrever cartas, mandar flores (de verdade), abrir a porta e deixar bilhetes, digo que sim. Gosto de jantar fora, de tomar um espumante ou um vinho sentado na grama, de ouvir jazz, de dançar loucamente com quem eu amo ouvindo trance e dar muitas gargalhadas. Se perguntar se isso é romântico, digo que não.

Acho que Hollywood tem grande culpa nisso. A Globo também. E o coração acaba sendo uma presa fácil. A verdade é que, em um mundo imediatista e cada vez mais cinzento e duro, atitudes amorosas, carinhosas e gentis têm se tornado um artigo de luxo.

Sugiro até um post: ele te respeita? Porque respeitar uma mulher significa considerar o que ela gosta ou não, o que ela é ou não e saber lidar com isso da melhor forma.

Nessa hora imagino Sérgio Chapeleiro abrindo o Bobo Repórter. "Romantismo. O que é? De onde veio? E como se reproduz? Quem é mais romântico: o homem ou a mulher?".

papito on 24 de junho de 2010 01:10 disse...

Vou ter que pedir desculpas pela falta de flores... Mas acho que ligar romantismo conceitualmente a atos premeditados e mecânicos desse tipo um pouco exagerado.

Romantismo tem que ser algo espontâneo e sincero. E esse tipo de atitude acho que nunca faltou pra gente não.

Enfim, tive que comentar, acho legal quando você comenta de coisas nossas nos seus textos.

Beijão!

Sérgio Amaral on 24 de junho de 2010 01:48 disse...

Nóooo.. ela tinha um cara romântico (espontâneo e sincero) nas mãos e não viu. O que acontecerá no próximo capítulo???

Deja disse...

Por favor mulheres, não diminuam a qualidade e frequência do sexo.

Grato.

Dri on 24 de junho de 2010 10:41 disse...

Qdo o cara é mto romântico eu até desconfio. O último que me deixei levar pela conversa, depois de uns três meses de mil gentilezas e romantismo ao extremo, sumiu sem dar explicações..

Jady on 24 de junho de 2010 19:00 disse...

é... Tive que comentar. Meu namorido, faremos 11 anos juntos em novembro, continua educado, gentil, atencioso, carinhoso como no primeiro ano... Sou sortuda ou faço por onde?

Collier disse...

Então, esse assunto (mudança de comportamento) é bem delicado por ambos os lados e pelo processo de evolução que sofremos nos nossos relacionamentos e que aprendemos com experiências de amigos também.

Ontem mesmo escutei uma guria falar: "mas como ele me chega com um buque de flores", coitado do menino é um nerd, bem novo e que ainda não tomou as pancadas da vida. Mulheres não fazem o tipo de receber flores enquanto estão sendo azaradas, elas querem saber se o cara tem pegada e um cara que dá flores nos primeiros encontros é pq tá faltando alguma coisa nele, isso é fato e já vi vários filmes e seriados fazendo brincadeira com esse fato. Quanto menos elogiar é melhor, enquanto tiver azarando (c-e-r-t-o meninas?).

Claro que com o tempo pode surgir um clima de romance e nesse ponto flores são super bem vindas e aí as mulheres começam a nos avaliar por esse tipo de comportamento. Então, é natural algumas pessoas manter certas aparências enquanto estão no processo de conseguir o que desejam e isso não é só para relacionamentos como não é só com homens, é uma coisa natural. Claro que os parceiros bem sucedidos serão aqueles que aceitarem os defeitos de ambos até onde lhes for conveniente, acontece no namoro, no casamento, nos empregos...

quem é que vai todo dia para o emprego do jeito que foi na entrevista de emprego?

Como falaram, algumas pessoas confundem romantismo com educação. Além do que, um cara que entende de mulher e gosta da dele sabe a importância dos detalhes para ela.

Ainda dá para falar muita coisa em cima disso...

POR FAVOR, mulheres, NÃO ILUDAM AS homens, NÃO TENHAM PERSONALIDADE DUPLA! (vale para os dois)

diego on 13 de agosto de 2010 13:35 disse...

Olá!
como VC pediu uma opinião masculina cá estou eu, não sei se VC ja recebeu alguma até agora, pq não tenho tempo o suficiênte para ler todos os comentários.
Mas ao meu ver e pelo que eu já vivenciei, a primeira vez em que o homem manda flores pra uma guria ele fica tri inseguro, não sabe qual vai ser a reação "e se ela achar brega, retrô, etc. ?!" e essa indecisão faz com que muitas vezes o homem permaneça estatico, pq fazer nada eh bem mais facil neah!?
Depois da primeira vez que mandei flores(na época para uma ex namorada)e recebi como resposta uma reação bem melhor do que esperava, me senti muito mais seguro para fazer isto, claro q não pode se tornar repetivo pra não correr o risco de se tornar clichê !
e qto ao romântismo acabar, eu discordo em partes com esta tése, o romantismo soh acaba para aqueles falsos "românticos"
Pq para o homem que se sente bem, sendo cortês, protegendo e cuidando da sua mulher e q para si a única coisa q interessa é faze-lá feliz o romantismo NUNCA acaba ! ;)

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino