quarta-feira, 16 de junho de 2010

Querido, encolhi a criança!


Se há algo que vai sumindo, à medida que um relacionamento vai ficando sólido e longo, é o pinto do parceiro. Antes grande, vibrante e flamejante, o negócio se torna pouco notável ou ínfimo. E o que farão vocês ainda continuarem juntos não são os centímetros a menos, mas se curtem a mesma série de tv ou, ainda, se conseguem pagar as contas sem se esbofetearem no fim do mês.

Não me refiro a namoricos onde você encontra o sujeito nos fins de semana, mas àqueles onde você divide a mesma cama todos os dias. Não importa quantos centímetros de pinto a régua acuse, se vocês tem uma longa estrada de sexo juntos... Os notáveis centímetros perdem a credibilidade. Para mim, esse é um dos grandes mistérios da humanidade. Talvez a prática sexual com o mesmo parceiro por muito tempo faça com que a vagina e o pinto transformem-se em peças de um quebra-cabeça. Sem mais dificuldades para se encaixar, torna-se uma questão de adequação. E se não há dificuldade, digo, se a coisa entra deslizante e indolor... Não sei se vai ter essa prazer todo. Acho que não. Quer dizer, não.

Depois de muito fazer a mesma coisa, vocês encontram a posição ideal para trepar e, consequentemente, chegar lá de maneira mais eficaz. Vocês não precisam tentar acrobacias, nem dar uma olhadela no kama sutra. Vocês sabem, por exemplo, que "de ladinho" é a posição que funciona. Para quê tentar outra coisa diferente disso? Então seguem meses a fio naquela coisa igual. Sexo mecânico que funciona como urinar - ou defecar.

O sexo está ali, à mão. Se quer trepar, dê fungadelas no pescoço do sujeito. Se quer enxergar, procure seu óculos na cabeceira. Se quer mudar o canal, o controle remoto. Enfim, a coisa está tão ali, tão previsível e há apenas uma fungadela a ser dada. Já ouvi muito de outras amigas com namoros de 6 anos: "Hoje tenho tanta preguiça de fazer sexo". Para mim não é preguiça, é desinteresse mesmo num pinto já ínfimo nessa altura do campeonato.

O que é sexo no sentido estrito? Aquilo naquilo outro. Fim. Dois corpos tentando ocupar o mesmo lugar da melhor maneira possível. Deve ser por isso que closes excessivos de entre-sai num vídeo pornô não excitem a todos. Mas seus corpos voluptuosos e a coisa mais fetichista ou sensual é que nos despertam interesse. Sexo é mais imaginação que a prática corpórea para funcionar bem. E isso a gente descobre quando tem sexo na cama todas as noites.

Um pinto é só um mero instrumento fálico que os homens tem entre as pernas e que só se torna uma espada flamejante quando há toda uma aura de ilusão-delirante iluminando a coisa toda. E qual é a solução para isso tudo? Mudar o homem quando seu pinto se tornar escasso? Na maioria dos casos continuamos no conforto (?) do sexo ao alcance da mão. Afinal, mesmo o sexo ruim, ainda, sim, é sexo - Diriam alguns. Por vezes, fazemos a caridade de continuarmos ali, já que assinamos um contrato de "pra sempre". Mas, como todo contrato, há as letras miúdas demais para serem lidas e você deixou passar o asterisco-cilada que profetizava: Meu pinto ficará ínfimo daqui a uns anos e você não poderá devolver o objeto.

Vocês continuariam/continuam com alguém quando o sexo fica morno?


Observações:
1. A Thaís sabiamente escreveu: Blog não é bíblia - Pensem nisso.
2. O título é "Querido" mesmo, já que a coisa não encolhe. É a nossa cabeça (ou a minha mesmo) que faz o pinto encolher - Não sei se essa frase ficou compreensível.
3. Pode dizer que você trepa há 10 anos com o mesmo cara e só entra rasgando. Sorte sua.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Sarita às 23:01

30 comentários:

Carol disse...

Seus textos são sempre cheios de "explicações irônicas" porque você é incapaz de conviver com críticas. E seus textos costumam merecer muitas e receber muitas... será isso um acaso do destino?

Anônimo disse...

Huahuahaua até que gostei do texto, mesmo ele não se aplicando na minha vida de casada há alguns anos...
Beijos

Táta

Anônimo disse...

Verdade!!

2 relacionamentos, 1 de 17 anos e outro de 2 anos.. e é assim mesmo que sinto. Será q ele diminuiu ou eu q alarguei?rs.

Tereza on 17 de junho de 2010 08:52 disse...

Parabéns... Adorei o texto...e olha q nem me encaixo nisso...pq to solteira e não vejo pinto a muito tempo...kkk Mas acredito q a facilidade de se ter o sexo faz com que o mesmo perca seus atrativos....Bjos

Jullyane on 17 de junho de 2010 09:43 disse...

Ai, Zin, morro de rir com os seus textos, sempre tão bem humorados e cheio de impressões compartilhadas pela maioria de nós.

Já namorei por anos e apesar do sexo ser bom, é verdade que a gente aprende uma rotina do que funciona e acaba usando os mesmos métodos na maioria das vezes.

Penso em como isso funcionar com anos e anos de casamento. Gente, deve ser punk, rs.

Beijão

Anália disse...

Zin, que saudade de ti! Não te vejo no msn, tu não tem mais twitter, fica difícil a comunicação assim!
Só pra te dizer que tô bem, me recuperando direitinho e morrendo de saudade de vc (fiquei em dúvida se teu número ainda é o mesmo, já que roubaram sua bolsa e, consequentemente, sei celular)

Bjsssss

on 17 de junho de 2010 10:16 disse...

huahauhauahuahaauh!
"só entra rasgando", huahauauahauha bah muito boa!

bem.... bah espero não chegar nesse estágio algum dia da minha vida... sei que é dificil, mas fazer o que né....

excelente texto, ótimo pra reflexão.

bjos

Fernanda on 17 de junho de 2010 10:52 disse...

ge-ni-al.

Luana disse...

Já fiquei morando com um cara por um tempo e aconteceu exatamente isso! Mas tive que mudar de volta e o sexo virou outra coisa! Muito melhor! Acho que como tu sabe que a pessoa vai ta sempre ali, nem te empolga tanto... ou faz só pra não ficar destreinado aahahahahahahahah

Raquel Andrade on 17 de junho de 2010 11:02 disse...

Nossa eu leio sempre esse blog e nunca comentei.. mais esse texto é digno de comentario, 1º MUITO BOM O TEXTO... são sempre bons, mais esse ficou FODA...
agora sobre o assunto... realmente.. com o tempo parece q vai ficando morno eu nao namoro nem nada, mais tenho transado com certa frequencia com um cara... a primeira.. MEU DEUS ESSE CARA é MARAVILHOSO... mais nas outras, parece q é meio q " nao to fazendo nada, vou transar com ele ;s" e lá vou eu...
Nao sei se isso vai mudar, principalmente comigo q enjoou muito facil das coisas... mais acho que vale a pena fazer coisas diferentes pra surpreender tbm, pq se vc esta a anos com um cara não é só pelo sexo.

beijos fuizz

Zin disse...

Quero uma opinião masculina: A gente fica parecendo mais aberta? ;P

Uma vez perguntei isso a um amigo que morou junto e ele disse que só encaixava melhor. ;P

Anônimo disse...

tenso!!

Bianca disse...

hahaha amei o texto ...muito bem escrito!
grande sacada essa!

Deja disse...

"Quero uma opinião masculina: A gente fica parecendo mais aberta? ;P"

Já saí com garotas de programa que eram bem fechadinhas.

Mas já senti diferença em mulher que já teve um filho por parto natural.

Era disso que você falava, né? Se não, foi mal! rs

Rita Rosa on 17 de junho de 2010 17:03 disse...

Sempre passo por aqui, mas hoje vou comentar. Seu texto soou um pouco genérico demais ou amargo. Sim, existe uma tendência do sexo amornar com o passar do tempo. Sou casada há 7 anos, e se eu e meu marido deixássemos o sexo já estaria morno sim :problemas,$$,rotina e tals.
Porém cabe ao casal que se ama saber driblar isso, e isso eu faço comprando uma camisolinha nova, depilando um pouco mais, preparando um jantarzinho supresa, um banho, uma musica, uma massagem enfim mil idéias e ele cumpre bem a parte dele viu, pegando na cozinha, no quintal enfim acho que quando se ama vale a pena investir e aproveitar a rotina que é algo bom para incrementá-la.Evidentemente que existem outros fatores que mantém o casal unido.BJ.

Zin disse...

Deja, falo quando estamos com vocês há muito tempo... ;P Sei que entendeu, mas quis tirar a onda de cada dia...

Rita, espero que tenha lido essa frase no início do texto "E o que farão vocês ainda continuarem juntos não são os centímetros a menos, mas se curtem a mesma série de tv ou, ainda, se conseguem pagar as contas sem se esbofetearem no fim do mês".

Entendo que soa amargo, ninguém gosta, quando está num relacionamento, de ver alguém sintetizá-lo em linhas gerais.

thainara gouveia on 17 de junho de 2010 21:56 disse...

Eu só posso dizer: Zin vc é ótima HAHAHAHAHAHA... não tenho o que comentar, vc sabe porque. rs. bjs

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto, muito bom!

Minha namorada e eu estamos juntos há quase sete anos... e estamos passando pelo mesmo problema, visto que no começo eram quase tres vezes por dia, agora é uma a cada duas semanas...

Não sei se ela foi perdendo a vontade de fazer (visto que cada vez mais ela está mais ocupada com outras coisas) ou se ela só perdeu a vontade de fazer comigo!

Deja disse...

Eu só penso besteira...

Renata disse...

MARAVILHOSO o txt!!
Acedito q mtss se viram na história! eu não pois estou sozinha mas qdo namorava AMAVA ele maS senti a diminuição rs

Bj

Rita Rosa on 18 de junho de 2010 09:06 disse...

Zin, lí sim o início do seu texto, por isso a última sentença no final do meu comentário. Entendi que vc deu uma "zoada" no geral embora ainda assim meio amargo, mas serve pra muita gente "acordar". Quis mostrar também o lado bom da coisa, o lado bom da rotina, de ter de se preocupar pra não acabar o tesão, a paixão, para dar sempre um "up" na vida a dois. Bjus.

Marie Peres on 18 de junho de 2010 22:42 disse...

Namorei um ano e poucos meses com meu marido e hoje tenho já quatro anos que estou casada com ele e temos um bebê de um ano,e o nosso sexo está melhor agora do que na época do namoro e os carinhos deixaram de ser uma coisa só por fazer,tempos hoje uma sintonia na cama,e a penetração está melhor e o tamanho do pênis dele é o mesmo e também está melhor porque ele sabe o jeito que eu gosto e vice versa...Pra um casal ter um equilíbrio tem que ter respeito,pode sim ter casos semelhantes ao texto,já ouvi comentários de amigas infelizes,mas por terem começado mal o relacionamento....bjinhosssss

Cris Soleitão on 19 de junho de 2010 19:10 disse...

Não sou expert no assunto... longe disso... mas MINHA opinião sincera é que o casal não pode se acomodar. Até onde sei, essa "amornada" ocorre por acomodamento (ou preguça mesmo). Nenhum dos 2 tem mais vontade de agradar, de surpreender, de inovar...
Enfim, geralmente as pessoas pensam que uma vez conquistado o(a) parceiro(a) não há mais necessidade de se esforçar, de "conquistar". Conquistar é um trabalho diário...

Como vc mesma disse, tem muito a ver com imaginação.
Se tanto 1 quanto o outro tiverem essa iniciativa [de procurar agradar/surpreender o parceiro, mas sem excesso de bizarrice, rs] aposto que não fica morno, ou pelo menos não tão morno assim.

Além do que, o que mina muito também é o dia-a-dia fora de casa. A correria do trabalho, as preocupações, os problemas... muita gente quando se afasta do "mundo real" e tira umas boas férias, volta "pegando fogo". Esfriar a cabeça ajuda a aquecer o resto, rs.

Mas, atenção Zin... essa é a MINHA opinião!
Desculpe escrever assim, mas [é só um toque, tá] vc costuma colocar avisos no fim do texto como se esperasse que ninguém discordasse. Nem todos pensam igual... Geralmente quando alguém dá uma opinião diferente vc acha que a pessoa não entendeu seu texto... Nem sempre! A pessoa só discorda mesmo. É normal ;D

Mas não fique brava, gosto muito dos seus textos...

Zin disse...

Li e reli seu comentário e não entendi porque você achou que sua colocação está em discordância com o meu texto. Sinceramente.

E eu não fico brava quando discordam, mas quando deturpam. Inventam frases que não foram ditas etc.

Cris Soleitão on 20 de junho de 2010 19:04 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zin disse...

Cris, quando a gente escreve não pode discorrer sobre peculiaridades, mas sobre o usual. Eu seria muito cretina em dizer que todos relacionamentos estão fadados à infelicidade. Não estão.

Um recado para geral: Gostaria que todos lessem nossos posts com humor e com a cabeça mais aberta.

P.S: Te mandei uma DM faz é tempo no twitter. Depois responda. Beijos

Erika Mariana on 20 de junho de 2010 19:43 disse...

KKKKKKK Ri muito, legal!!
Espero que isso não aconteça comigo, mas se acontecer... Bem temos muitas opções hehehe

Anônimo disse...

Sexo, o q é isso? Tou topando até trepada morna e rotina, se eu tiver sexo e um amor. Como os tempos estão difíceis, só sexo tb tá de bom tamanho! Inveja de quem tem o q desdenhar!

Anônimo disse...

Sou casada a 8 anos e faço questão de não deixar o marido esquecer que não sou santa.

Vou explicar: depois que a gente casa o marido as vezes resolve santificar a mulher. Parece que de uma hora para outra você devería diminuir seu interesse por sacanagem. Isso mesmo sacanagem.
Oras, amor eu já tenho!! Agora eu quero é ferver e transar muito(se possível).


É claro que as vezes temos problemas, mas no nosso caso não temos filhos, e por isso mesmo nossa carga de problemas é menor.

Após esses anos de casada continuo achando meu parceiro extremamente excitante, ele curti jogos eróticos, sexshop, algemas e coisas do gênero.
Acho que é necessário lembrar que um corpo "em forma" também aquece muito as coisas. Mas nada de exagero, apenas tenha controle sobre o abdomem que você exibe.

E tb acho importante ser aberto(sem neuras) a ponto de poder dizer:
olha querido, capricha nesse oral pq o do outro dia estava bom, mas não incrível. E seu marido se sentir estimulado ao ato e não ter a tendência a ficar em crise por ter escutado isso.

Como boa garota que você é, antes de sair para o trabalho, ele ganhará um delicioso oral tb.

Acho que o "aquecedor" do casamento é a prática da boa sacanagem, não precisa ser todo dia, a toda hora. Mas com elegância, provocar o parceiro em algum momento impróprio para isso. E sentir o poder de excitá-lo é uma demonstração de interesse e satisfação sexual que "mexe" muito com eles.
E enquanto o moço lá de casa não tem nenhum problema biológico relativo a sexo, a gente tenta se divertir sem neuras ou crise. Se diminuir a prática de sexo, acho que eu seria compreensível por um tempo, mas se esse tempo for Infinitum aí teríamos que redefinir novas regras para esse jogo.

Acho que a resposta à sua pergunta é bem relativa, pois as pessoas que têm um grande interesse por sexo dirão que não ficariam com alguém com pouca atividade sexual, e as pessoas com um interesse sexual mais contido diriam que não há problemas em ter pouco sexo no relacionamento.


PS: morro de medo de engravidar e ter parto normal, eu imagino minha pobre Shere-KA do tamanho de um morando expelindo um mamão. E depois a coitadinha toda frouxa ou flácida.....
E a declaração do Deja logo aí acima, confirma o meu medo.
Ô dó....

Fernanda disse...

Eu penso que a diminuição do interesse sexual num relacionamento amoroso é inevitável. De amabas as partes e independente de orientação sexual.

No entanto alguns casais nem precisam de 6 ou 7 anos pra passar por isso.

Não acredito que a maioria aconteça por motivos de comodidade, mas sim banalidade. Uma hora a coisa esfria, e a gente nem sabe o porque e nem percebe quando começou a ficar assim. Mas essa frieza e monotonia só vai se manter se o casal insistir em uma coisa que esta morna e insossa. Se o sexo ta meia-boca em todas as tentativas, fica um tempo sem ele.. Pode acreditar, uma hora a vontade volta com força total. Você acaba esquecendo que ele estava ali todos os dias, e sente saudade daquilo que esta ao alcançe das suas mãos. Ninguém morre por ficar alguns meses sem "aquilo naquilo outro" como você mesma simplificou.

Claro que cada casal sabe o que é bom no sexo deles e o que da tesão (que nem sempre são a mesma coisa). Acho que o importante também é que haja tranquilidade, cumplicidade e se não houver amor, que exista ao menos um afeto.

O tesão é como a paixão, embora muitos pensem que ambos são finitos, na verdade eles só perdem força e ficam ali descansandinho, esperando que sejam novamente despertados. Quantas vezes não nos sentimos a volta daquela paixão inicial nos longos anos de namoro ou casamento?

Se voc~e acha realmente que o sexo entre um casal de anos nunca mais será gostoso como antes, pois eu lhe digo, se o casal se completa, ele só tende a melhorar, mesmo passando por fases de monotonia volta e meia. E todas essas coisas como: o encaixe perfeito entre os orgão genitais, o saber qual as posições funcionam melhor e quais as coisas que sua parceira(o) mais gosta, só tende a auxiliar no processo de um bom sexo. Afinal o sexo acrobata só da tesão em ser olhado, definitivamente na pratica nunca foi o mais gostoso.

*e só pra constar, concordo com o primeiro comentário ao dizer que essas explicações servem apenas para na ser criticada.. Voce nos mostrou seu ponto de vista, as pessoas também querem te dar os delas. :)

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino