segunda-feira, 7 de junho de 2010

Novela Nossa de Cada Dia


Malhação

















O que vem primeiro à cabeça quando pensamos em Malhação? Mocotó? Gigabyte? Trilha do Charlie Brown Jr, sucos e vitaminas? Eu, particularmente, penso em um monte de gente de 25 anos fazendo papel de 16 e achando que o “gloss ultra shine” ou o gel no cabelo vão dar conta da atuação. Skates voando, pichação e concurso pra ver quem faz o uniforme reciclável mais bonito. Malhação é a famosa “Escola de Atores” da Grobo, o que ela ensina a eles eu não sei, mas para mim é um belo exercício de criatividade; inventando 93742937 maneiras de arrebentar a TV com o controle remoto. Mas, diferente dos roteiristas da novelinha, eu tenho bom senso e sei que, mais tarde, terá uma série muito boa me esperando em outro canal. Conto até dez e aperto o botão vermelho (não implode o Set de gravação, mas pelo menos desliga a televisão).


Novela das 6














As novelas das dezoito horas são as mais “tchutchuzinhas”. Normalmente de época, com uma melhor seleção de atores. São romances românticos, cheios de valores morais e de conduta, figurino novo em folha e sem improvisações. As falas são lidas p a l a v r a p o r p a l a v r a, com todos os plurais e finalizações no lugar.
Chocolate com Pimenta, Alma Gêmea, Sinhá Moça, Moça Sinhá, Alma com Pimenta, Chocolate Gêmeo... Enfim, tudo a mesma coisa. Algumas pegam mais pesado, no melhor estilo “Estrela Guia”, “Eterna Magia”, assim como as que duvidam da nossa capacidade intelectual como “Negócio da China”. É complicado julgar. Minha avó dá risada e chora sempre com essas novelitchas, já eu, só choro.

Deu pra assistir: Cravo e a Rosa
Não desceu: Negócio da China

Novela das 7
















São as mais apelativas! Não tá dando audiência? Coloca uns espíritos, vampiros, índio-super-herói, surfista-assombração, que vai funcionar. Quanto menos roupa, mais praia, menos roteiro e mais falta de noção, melhor!

Os títulos não tentam te enganar ou confundir. “Um Anjo Caiu do Céu” é porque um anjo caiu do céu, se diz “O Beijo do Vampiro” é porque terão vampiros que beijam. Sem economia de bizarrices e acho que nem carece comentar a atuação do nosso querido NOT Tarcísio Meira, que facilmente poderia ser empalhado e colocado num canto de sala na próxima novela sem qualquer prejuízo em sua atuação.
“Esse corpo moreno, cheiroso e gostoso, que você tem...” Te lembra alguma coisa ou, quem sabe, algumas coisas? “Da Cor do Pecado”, “Três Irmãs”, “Kubanacan”, “Corpo Dourado” e todas essas com gente bronzeada de biquíni e Marcos Pasquins sem camisa? Jesus, me abana bem forte pra ver se eu voo pra longe daqui!

Deu para assistir: Desejos de Mulher
Não desceu:
Uga-uga e Bang Bang (Fernanda Lima #Fail)

Novela das “8”



















A nata da televisão brasileira em um só horário. Os dramas psicológicos admiravelmente originais, filmados na Índia, Marrocos ou nos calçadões do Rio de Janeiro mesmo. Os sempre presentes “núcleos”. O pessoal que mora na favela e samba ou faz funk, mas que é muito feliz com o pouco que tem embora haja tanta desgraça nessa vida. As ricas sem noção, as ricas com noção, a mocinha, o mocinho, a irmã da mocinha, a prima gorda alegre, o médico, e os vilões, sempre muito bem explorados. O que eu acho legal, para não dizer ridículo, é o modo como os roteiristas aplicam as pesquisas feitas. Se a vilã é psicopata, tem que ter um médico na novela pra explicar para todo mundo o que é psicopatia. Se a mocinha é drogada, tem que colocar um zilhão de depoimentos realistas. Essa função de “educar a sociedade” da novela “das oito” me dá coceira, sem brincadeira, tá coçando.

E a ansiedade das pessoas em querer ver que vai ficar tudo bem, que o vilão vai ser punido e todo aquele senso de justiça bombando no último capítulo da novela, aiai...
Ah, mas eles mereciam ficar juntos.
Ela é doente, tem que ser trucidada mesmo.

Fica o charme especial para a Fernanda Montenegro (vilã) fugindo de jatinho não lembro em qual novela, mas foi ótimo.

Todo mundo casa, todo mundo morre e por mais incrível que pareça, todo mundo se encontra!

Ok Tarcísio, nós entendemos que você comprou dentes novos e queira mostrá-los.
Ok Glória, você, mais do que mulher, é a versão feminina dele.
Ok, Grazi, foi sua primeira novela.
Ok, Zé, pegou, pegou, fazer o que?
Ok, Giovanna, deu, deu, fazer o que?

Deu pra assistir: O Rei do Gado e Laços de Família
Não desceu: Celebridade e Senhora do Destino

Não acho que novelas sejam a escória da televisão, longe disso. Má tem coisa muito mais pior de ruim por aí.
Só acho que não devemos comprar tudo que nos oferecem. É ruim ficar tetraplégica? É. Pior ficar tetraplégica sem um pai milionário e cama falante? Muito!

Mutantes da Record e Fails do SBT, sintam-se comentados.

(A Usurpadora, genial!)












Ah, estou julgando, pela minha pouca idade, novelas mais novas. Tenho certeza que todos tem muita opinião pra dar de novelas que eu nem sei que existiram! Então, fiquem à vontade!

Falei muito, não falei nada, mas tá falado.

Follow me! @omerengue

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Thaís Prado às 03:28

19 comentários:

Andréia Freire on 7 de junho de 2010 08:45 disse...

Ah, nossa, mas Cravo e a Rosa era MUITO boa!

Cansei das novelas das seis, são quase sempre muito chatas. Cama De Gato até que eu gostava um pouco. Eu não sabia, vi agora, Ciranda de Pedra, Cabocla, Sinhá Moça E Paraíso foram TODAS remakes. Aff. Pra você ver como criatividade não é o forte dessas novelas.

Boas: O Cravo e a Rosa (ótima) e Chocolate Com Pimenta (boa).

No horário das sete sempre tem novela sem noção, tipo, Caras e Bocas, que dava até pra ver, mas tinha histórias sem noção "demas".
Eu gostava de Kubanacan, hahahaha. E além dela só fico com Beleza Pura.

Boas: Kubanacan e Beleza Pura.

Já as novelas das oito são melhores, gostei de Caminho das Índias e A Favorita. Antes delas o horário das oito só teve novela insossa desde a época de Laços De Família, Terra Nostra e O Clone. Celebridade, América, Duas Caras, Belíssima, Páginas Da Vida, Paraíso Tropical... nenhuma dessas eu assisti. Duas novelas mais "antigas" que gostei muito foram A Próxima Vítima e A Indomada.

Boas: A Próxima Vítima, A Indomada, Laços De Família, Terra Nostra, O Clone e Mulheres Apaixonadas.

Novela é assim, a gente assiste quando não NADA melhor pra fazer. Só uma vez ou outra que tem uma boa.

Andréia Freire on 7 de junho de 2010 08:45 disse...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_telenovelas_brasileiras

Pra quem quiser refrescar a memória.

Deja disse...

*Bocejo*

Thaís Prado on 7 de junho de 2010 12:55 disse...

Obrigada pelo link Andréia! :)

Morena on 7 de junho de 2010 13:08 disse...

MIIACABEEEEEEEI!!!
Meu pai q ia adorar esse post e ainda falava no final "eu não disse"!!! Podia um dia surgir uma novela para surpreender a gente!
Beijos saltitantes
Boa semana

Jenny C. on 7 de junho de 2010 13:30 disse...

Hauahuahauahu eu ri muito!
Fala sério, esse post está perfeito!!!

Graças aos ceus existe tv à cabo e séries!

Bjos

Claris Simão on 7 de junho de 2010 13:56 disse...

Tem um bom tempo que eu não assisto novelas. E Malhação eu parei de assistir qdo fiz 16 anos. (Recomendo)

Não parei d assistir à novelas/malhação por ideologia, filosofia ou qlq outra "ia", mas pq descobri a TV a cabo e as séries, estilo House, Friends e etc, que são mil vezes melhores e trocentas vezes mais elaboradas.

Parabéns, Tha! Amei o post!

Beijos!

leticiapf on 7 de junho de 2010 18:13 disse...

Eu me divirto com o engajamento dos jovens da Malhação. Quanta gente inteirada e saudável num ambiente só, fico boba! E quanta vilãzinha barata, acho uó.

O Cravo e a Rosa tinha um elenco excelente, e um roteiro divertido!

Toda novela das 7 é tosca, FATO. A diferença é que algumas servem pra fins de diversão. Nesse aspecto eu gostei muito de Bang Bang.

Novela das 8 é tudo igual, FATÃO MESMO. Mas poxa, eu adorava Senhora do Destino! Estereótipo puro e tal, mas valia a pena só porcausa da Nazaré. Gente, eu me acabava de rir, ela é pra mim a vilã mais hilária da história!

E Paola Bracho é diva (L)

Bjs ;*

rayssa gon on 8 de junho de 2010 12:26 disse...

usurpadora era demais!

tambem gosto muito de Chica da Silva. :)

Sekh disse...

Que post ignorante

Thaís Prado on 8 de junho de 2010 14:04 disse...

Pode ser... Não quer argumentar mais um pouco? Ainda não estou convencida. ;)

Bel on 8 de junho de 2010 15:43 disse...

Muitos anos que não assisto novela, mas cheguei a ver alguns pedaços dessas mencionadas.
Uga Uga realmente foi uóóó!!!
O Rei do Gado eu gostava!!
"Explode Coração" com os ciganos eu também assistia hahahahaa, mas nem posso falar se era boa ou ruim, eu era muito novinha.

Não assisti nenhuma das "Marias" do SBT, mas olha, vou te falar, eu adorava Chiquititas logo no começo, hahahahah. Chiquititas é aquela novela que nenhuma amiga assumia assistir (no alto dos 14 anos) mas todas assistiam, certeza!!!! rsrsrs...Luz Clarita também assisti e Carrocel eu adoravaaaa quando criança.

Hj em dia me falta tempo mesmo, senão eu até assistia algumas...rs

Fernando disse...

Olá Thais,

Acabei de ler seu texto. Concordo com a maioria das coisas que você escreveu, mas gostaria de acrescentar algumas coisas.

Começemos por Malhação. Roteirista? Não é possível que Malhação tenha roteirista! Ou melhor, deve ser o Paulo Coelho, ou algum discípulo dele. Muda-se as caras, muda-se os nomes, muda-se os lugares, mas a ligação entre eles é sempre a mesma! Não entrarei em detalhes, mas nunca foge muito de um casal principal, que normalmente se conhece e se apaixona no primeiro dia de aula. Tem que ter também os furadores de olhos: uma melhor-amiga-de-infância dessa garota (ou alguém bem próximo, tipo irmã, prima, etc.) também se apaixonada pelo príncipe encantado, ou um colegão do rapaz que se apaixona pela garota do casal protagonista. Por exemplo: Gui, Léo, Nanda e Valéria; ou Betina, Jaque e Bernardo; Luísa, Carla, victor e Murilo, entre tantos outros que eu poderia citar. Geralmente os problemas entre eles estão em evidência no nosso cotidiano: gravidez na adolescência, namoro entre pessoas de classes sociais diferentes e pais discordantes da relação, a personagem da Samara Felippo com AIDS e o preconceito, e por aí vai. Uma série de casais secundários, com problemas mais ou menos semelhantes, também fazem parte do elenco. Ou seja, uma versão infanto-juvenil da novela das 8 (que começa as 9!), com uma linguagem mais acessível aos jovens, com personagem que eles podem se identificar melhor (sobretudo se forem de classe média alta), etc.
Outro detalhe relevante: se os atores não são convidados para alguma outra novela, são reaproveitados no ano seguinte, e no seguinte, e no seguinte também! Dos casais que se formam, às vezes apenas um consegue um papel fora dali. Então, ele viaja pra qualquer lugar, ou se muda com a família, etc. O outro componente do casal consegue superar a tristeza de perder seu grande amor e passa a namorar qualquer outra pessoa da novela. E assim sucessivamente.
Geralmente, o elenco todo é ruim. Com algumas (e raras) exceções, como a namorada do carinha do NX Zero dessa última temporada. Apesar de me fugir o nome dela agora, ela é engraçada, irreverente, é bonita. Ou seja, no final dessa temporada, tchau mineirinha... Mas calma... Ano que vem tem tudo de novo, só mudando as caras, os nomes e os lugares...
O legado que Malhação nos deixa são as gírias cariocas e os bordões que todo mundo passa a usar: "caraca", "falo mermo", etc.
Tudo isso, sempre regado a muito suco de graviola do Giga! (Quem diabos, hoje em dia, pede suco de graviola numa lanchonete?? Coca-cola (ou refrigerante, sem merchandising!) RULEZ!)

Fernando disse...

As novelas das 6: Pessoas que trabalham, às 6 horas, estão voltando do trabalho para suas casas; se não pegam trânsito, começam a preparar o jantar. Quem é que não trabalha mais e não tem família pra cuidar? Vovós, é claro! Por isso, as novelas das 6 são voltadas para as vovós de todo o Brasil. Tá explicado o porquê de serem, em sua maioria, de época, ou com um roteiro mais simples, às vezes com um galã de meia-idade, etc. Você até citou sua avó, não? Ou seja, a novela já é pensada para agradar as vovós. Já não assisto mais as novelas, mas parece-me que o conceito de novela das 6 mudou um pouco. Vi alguns episódios de "Negócio da China" e, claramente, foge a este conceito. Mas no meu tempo era assim!

Novelas das 7: é o lugar das novelas non-sense! E claro, as novelas de menor audiência. É o horário em que a família brasileira janta, aquele horário sagrado onde são feitas aquelas perguntas do tipo "Como foi no trabalho/na escola hoje?", enfim, é o horário em que pai/mãe/filhos/vovós/vovôs conversam . Afinal, silêncio absoluto no horário do Jornal Nacional! Por isso as bizarrices como vampiros, anjos, índios loiros, etc. A mulherada só assiste se o Gianecchini atuar (como na novela dos irmãos Sardinha), e rapazes adolescentes onanistas assistem pra ver a Alinne Moraes de bikini. Ou seja, o motivo pra assistir isso tem de ser forte. Outro motivo pra elas irem ao ar é simples: paródias escrotérrimas do Caceta & Planeta! São novelas onde o Marcos Pasquim, deus das titias solteironas feias e frustradas, corre pra lá e pra cá, sem camisa. Titias, essas novelas são pra vocês!

O comentário sobre as novelas das 8 fica pra uma próxima ocasião, pois é um tema que pode ser amplamente explorado. Mas se você achar legar este texto, eu escrevo sobre as novelas das 8, as magníficas novelas mexicanas do SBT e o que a Record chama de novela.

Parabéns pelo texto!
Seu colega filosófico do "interiÔr", Fernando.

Caroll on 9 de junho de 2010 00:12 disse...

poxa, ninguém falou das novelas que eu assisti >< hahaha...mexicanas mesmo! po, cade carrossel? ahuahuauahua.....

http://www.youtube.com/watch?v=l0Odqxmnb7s

Zingara on 9 de junho de 2010 08:25 disse...

Gente, eu ADORO Malhação. Sinceramente. A receita "sucos" há tempos não é adotada. É um roteiro rápido, com problemáticas que logo se dissipam. Por ter um formato de 30 minutos, nada fica no chove-no-molha das novelas convencionais.

Para mim as novelas das 7 são as piores, sempre apelativas, que, se não tiver muita audiência, eles inventam algo mirabolante para o enredo - Desconfigurando toda ideia inicial.

Confesso que atualmente nada de bom circula no meio novelístico...

Detalhe, sempre quis fazer um post sobre novela. Ficou muito bom!

Camila disse...

Novela realmente é muito ruim. Só que as pessoas se acostumam, inclusive eu!`
É fácil falar das séries de TV a cabo, quando se tem uma, e quando não se tem?

Eu sou noveleira(já fui mais) assumida por falta de opção mesmo, e a novela que eu mais gostei foi A favorita e Senhora do Destino (pq eu adorava a Nazareth)kkkkk

Marie Peres on 9 de junho de 2010 22:06 disse...

A hora da novela é um momento em que famílias se reúnem,deixando os problemas de lado e trazendo ao lar um momento de concórdia em relação ao que a vilão(ã)deveria pagar ou sofrer,e ao que seria bom a mocinha(o) ganhar ou fazer...sendo assim,apesar de os escritores não valorizarem a sabedoria do ser humano criando historinhas fracas e sem graça(até mesmo estragando aquele bom livro escrito por um sábio,transformando em algo tão Pobre sem os verdadeiros valores culturais)faz com que as pessoas tenham seu momento pra relaxar e descansar do seu dia de vida real,com problemas reais e pessoas más reais.............eu assisto algumas novelas,e não estou me contradizendo...só que tem algumas que não dá pra engolir....

Maiara on 31 de março de 2011 21:13 disse...

Concordo com muita coisa que você disse, mas principalmente com o que você meio-que-disse: A Usurpadora! Sim, sim, foi genial, mesmo dublada!

:D

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino