quarta-feira, 19 de maio de 2010

Traição – Você perdoaria?


Traição: 1. Ato ou efeito de trair(-se). 2. Crime de quem, perfidamente, entrega, denuncia ou vende alguém ou alguma coisa ao inimigo. 3. Perfídia, deslealdade, aleivosia. 4. Infidelidade no amor.

Este é um tema polêmico que divide opiniões. Há quem seja radicalmente contra, que jamais perdoaria uma traição e há quem seja mais condescendente, que consiga passar por cima disso.

Afinal, o que é traição? Só o fato de pensar em outra pessoa enquanto está em um relacionamento fixo já é traição? Ou somente quando parte para as vias de fato, mesmo sem ter qualquer sentimento ou pretensões amorosas com o (a) Outro (a)?

É muito difícil de lidar com a situação, de uma forma ou de outra. Na teoria, a maior parte das pessoas vão falar que é imperdoável, que se perdoar uma vez, dará margem para uma nova traição. Mas na hora H, é quase impossível de prever o veredito. Os sentimentos entram no meio, brigam com o orgulho e vira uma confusão.

Não defendo a traição, que fique bem claro. Mas também não serei hipócrita de dizer que nunca traí ou fui traída. Em ambos os casos, não foi nada agradável.

Ninguém gosta de ser traído. Fere nosso orgulho e nos perguntamos por que diabos isso aconteceu. Será que não fomos bons o bastante? E perdoar também não é fácil. Sempre fica aquela cicatriz incomodando e a questão que nunca morre: Será que foi só essa vez?

Do outro lado, não há uma constante no ato de trair. Não quer dizer, necessariamente, que o traidor já não ame mais o seu cônjuge. Tem gente que tem a necessidade de conquistar, mesmo já tendo um (a) namorado (a). Outras não sabem ser de uma pessoa só. E claro, há aqueles que por maucaratismo comentem o pecado da traição.

Para mim, acho mais difícil e dolorido saber que meu namorado pensa em outra do que saber que ele dormiu com outra. Claro que algumas vezes podem ser os dois, e aí sim a coisa ficar feia. Afinal, se não ama e ainda por cima trai, qual o sentido de permanecer no relacionamento?

De qualquer forma, somente os envolvidos sabem o que é certo ou errado, e por mais que soe piegas, a melhor decisão é o coração quem faz.




Follow Me: @claris_simão ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Claris Simão às 00:05

20 comentários:

rayssa gon on 19 de maio de 2010 08:40 disse...

acho que a pior traição é agir como se fosse o dono absoluto de outra pessoa, como se esse alguem ja não tivesse mais o direito de ter uma vida (desejos, apirações, ideias) independente alem da sua.

CAROL SATYRO on 19 de maio de 2010 09:50 disse...

fidelidade difere da lealdade.... e na minha humilde opinião,a segunda conta mais... eu nunca passei por esta situação de ser traída, mas, sinceramente falando, nao tenho a menor idéia de como agiria... acho que vai muito da situação, circunstâncias.. sei lá, é uma situação muito particular de cada casal, enfim... só me recordo de um ensinamento da minha avózinha querida: LEÃO SACIADO NÃO PROCURA COMIDA FORA DE CASA!!!

Zingara on 19 de maio de 2010 10:18 disse...

TRAIÇÃO é um tema muito polêmico. Mesmo. Ontem postei no twitter a matéria de uma psicóloga francesa que acha que as mulheres não deveriam mais se preocupar com a fidelidade dos homens. Segundo ela, nenhum homem é fiel. É agressivo dizer isso, não?

Eu acho (e até pensei em fazer um post sobre isso) que quem NUNCA traiu só não teve uma BOA OPORTUNIDADE. Estamos todos sujeitos a fazer uma coisa dessas.

Ser fiel EXIGE muito do ser humano. E como não somos bichos, e pensamos racionalmente, acabamos segurando a onda.

Sobre o que seria ou não um ato de traição: Entramos no quesito FIDELIDADE X LEALDADE que tem muito pano para manga.

É um tema muito amplo... É fácil se perder nele. Fácil julgar para quem viveu pouco também.

Cris Soleitão on 19 de maio de 2010 11:24 disse...

Pra mim isso é um tema MUITO delicado!

Eu sou RADICALMENTE contra. Como diria Eros [o Deus Grego do Amor]: não há amor sem confiança!

Pra mim, se eu perder a confiança em alguém, seja amigo ou amor... já era!
Não dá!!! Fica eternamente aquela puga atrás da orelha.
E como eu detesto mais ainda ataques de ciúme... bom, vai virando uma bola de neve e rancor, então é melhor parar por aí mesmo... Pq nunca mais verei aquela pessoa da mesma forma!

Nunca traí nem fui traída, mas já passei perto e foi horrível a mera possibilidade.



"Tem gente que tem a necessidade de conquistar, mesmo já tendo um (a) namorado (a)."

Já conheci gente assim e só posso dizer que desenvolvi ASCO!

Grazi on 19 de maio de 2010 12:01 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deja disse...

Mas a tentação gerada por um bom papo, uma conversa interessante... ainda que pelo Orkut, g-talk...permeia a vida de todos, não é mesmo querida Grazi?

Quando é no ambiente real, resistir é mais difícil ainda.

Mas bem... eu não perdoaria uma traição, nem iria conseguir manter uma relação após uma pulada de cerca minha ser descoberta.

Eu já cometi diversas traições, mas estou me esforçando para ser o que sempre quis ser...

Caso não dê certo, penso em uma relação aberta... sério mesmo.


Gostei do texto, bem escrito... mas apesar da abordagem diferente, é um tema sobre o qual já falaram aqui diversas vezes.

Grazi on 19 de maio de 2010 13:18 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Grazi on 19 de maio de 2010 13:21 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela on 19 de maio de 2010 13:38 disse...

Já traí, já fui traída. Nenhum dos sabores é doces. E as decisões são cruelmente díficeis de tomar. AI!

Deja disse...

Bem, eu acho que fantasiar com outra pessoa, flertar... seja com conversas eróticas ou não, mesmo na internet, já é traição.
E penso que... já é uma pré-disposição para algo com essa pessoa ou outra, no real world, mesmo estando comprometida.

Pois uma barreira já foi vencida...

Eu particularmente apenas não gosto quando alguém diz que não faria algo... minha experiência com mulheres comprometidas me remete que tudo é possível.

rosana on 19 de maio de 2010 15:49 disse...

Clá, to lendo um livro chamado : Cama na Varanda, da Regina Navarro Lins. Fala sobre relacionamento, vc já ouviu falar, já leu? To achando uma leitura incrível.Dentre várias coisas,ela diz q se a pessoa se sente amada e desejada, o que o parceiro faz quando estiver distante não lhe diz respeito. Forte? Eu acho... Mas vou vivendo e tentando aprender o que pode ser bom pra minha vida!!!
Saudade, tia Rosana

Grazi on 19 de maio de 2010 16:08 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deja disse...

Eu discordo, e realmente acredito na pré-disposição como mencionei. Basta "cantar" direitinho.

Bem, ao menos com as que eu flertei virtualmente e não sai pessoalmente (eu não gosto das coisas "virtuais", isso é doentio), acho que no real world, eu conseguiria algo bem concreto.
Meu feeling me diz isso...

Carol on 19 de maio de 2010 20:26 disse...

Eu nunca traí,fui traída e perdoei.Não consigo trair e depois olhar pra cara da pessoa.. nunca cheguei em situação parecida..mas evito chegar perto de tentações..Dica,ser traída,a escola toda sabe,seu ex vc vê todo dia,e as "meninas" que ele traiu também.. é torturante..mas enquanto eu era corna,ter um melhor amigo,que seu ex morria de ciumes e depois ele virar seu namorado hoje,não tem preço..

Grazi on 19 de maio de 2010 21:38 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Grazi on 19 de maio de 2010 21:42 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréia Freire on 19 de maio de 2010 21:45 disse...

Fletar com alguém por msn ou orkut pode até não ser uma traição como uma "traição real", mas já cria um clima de desconfiança. Um relacionamento sem confiança é ucomo uma tortura, a pessoa vai viver com a pula atrás da orelha o tempo todo, melhor terminar.

Eu acho que não custa nada fazer um esforço pra respeitar o compromisso que VOCÊ tomou. Acho que se você realmente gosta da pessoa isso não é um esforço tão grande assim.

Alguém... disse...

Assunto dificil...
Sempre achei errado... sempre achei que eu fosse capaz de superar qualquer tentação, sentimento, momento...
Hoje eu já não tenho certeza de nada. Antes eu julgava errado quem traia... Hoje já não sei mais... tem tanta coisa em jogo.
Eu nunca trai... não sei se suportaria uma traiçao, tanto trair quanto ser traído...
Atualmente eu vejo que existem momentos que desejamos, e que muitas vezes queremos viver. Esses momentos acabam valendo a pena. E isso é algo além do relacionamento, mas se o relacionamento está bom... pra que correr esse risco? Vale a pena?
E o depois? Esse é o maior problema... Eu acho que não aguentaria conviver com alguém, apos cometer uma traiçao.
Porém nao consigo afirmar nada disso.
Não sou santo. Já me envolvi com alguém comprometido. Foi errado, mas nao consigo me arrepender. Mas também não foi sacanagem, não foi por diversão ou prazer. Foi um momento que queriamos. Seja pra recordar, seja pra viver apenas uma vez.

Crazy on 21 de maio de 2010 01:19 disse...

Já traí, e mesmo assim, achava q jamais perdoaria se fosse traída. Mas, o dia que aconteceu, acabei perdoando, pq não queria simplesmente perder uma pessoa especial por bobeira. Se bem que a traição foi mais um flerte do que uma traição "completa", mas mesmo assim, me surpreendi comigo mesma por ter perdoado.

Cllarinha on 21 de maio de 2010 23:45 disse...

ahhh, confesso que já traí e fui traída, já perdoei e não fui perdoada. Mas meu pensamento hoje, é que se eu for traída, perdoo mas não esqueço, a confiança nunca vai ser a mesma, smp vou estar confiando desconfiando.

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino