terça-feira, 30 de março de 2010

Cirurgia plástica - Sim? Não? Por quê?

Há alguns meses escrevi um post falando do meu desejo de - ao contrário da maioria das mulheres - fazer cirurgia de redução de mamas. Adoraria linkar o post aqui, mas já procurei em todos os arquivos e não o encontrei.

O fato é que sempre defendi a cirurgia plástica e a idéia de que ela é uma maneira de você se sentir bem consigo, se é assim, por que não? Não vou entrar no mérito de quem a usa de maneira exagerada e banal, não tenho nada a ver com isso. O significado das palavras consciência e coerência variam de pessoa para pessoa, então quem sou eu para julgar?

A questão é: passei por uma intervenção cirúrgica semana passada, estava com uma pedra na vesícula e tive que ser operada para retirá-la. Gostaria de compartilhar com vocês sobre como o pós-operatório é sofrido e, sobre o meu novo modo de pensar.

Não que eu queira assustá-las, mas agora não paro de me perguntar: compensa mesmo passar por uma cirurgia e sofrer tanto só por uma questão estética? Sofri com a anestesia geral, com o fato de passar 14h após a operação sem poder beber água, com as náuseas e, principalmente, com o fato de me sentir suja e dependente. 24h sem tomar banho e sem comer. Ir ao banheiro? Só se for com a ajuda de alguém . Levantar sozinha? Nem pensar!

Perdi provas na faculdade e o meu ritmo de vida normal. Não que isso seja grande coisa, a gente sempre pode e DEVE parar a vida um pouquinho para cuidar da saúde. Mas a questão a que me refiro é que eu não escolheria isso para mim.

Então fica a pergunta: mesmo sabendo dos contras de um procedimento cirúrgico, ainda assim VOCÊ tem/teria coragem (e vontade) de se submeter a um POR VONTADE PRÓPRIA (ou seja, o mesmo não é caso de vida ou morte, nem questão de cuidar da sua SAÚDE!)?

Contatos:
analia@corporativismofeminino.com
www.twitter.com/analiamaia




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Anália às 10:22

33 comentários:

Bel on 30 de março de 2010 10:51 disse...

Eu não tenho coragem, morro de medo de entrar na faca. Não sei nem se algum dia vou ter coragem de parir, haha.

SAL on 30 de março de 2010 10:53 disse...

Eu acho o maximo cirurgia plastica! Como tudo na vida, é bom com moderação e bom senso, nada de virar michael jackson!

Eu já fiz uma lipo e hoje eu me sinto outra mulher! Não que eu fosse obesa... na verdade, quase ninguém percebe que eu me submeti a um procedimento cirurgico para tirar a pochete que me acompanhava!

EU APOIO A CIRURGIA PLÁSTICA! :)

Anamyself on 30 de março de 2010 11:00 disse...

Tenho uma amiga que fez redução de mamas. Ela ficou duas semanas DE CAMA, sem poder se mexer direito, banho só com aqueles lencinhos higiênicos, só comendo coisas líquidas. Depois do pós-operatório, ela ainda ficou mais um mês com dores fortes no corpo, super sensível. Levantar os braços? Fazer uma caminhada? NEM PENSAR!

Mas ela diz que tudo valeu a pena. Que hoje em dia ela é uma nova pessoa.

Eu não tenho medo de entrar na faca, não. Não é uma idéia que me agrada, mas eu faria uma cirurgia. Graças a deus que todos os procedimentos são caríssimos, se não eu seria dessas que mexeria no corpo todo.
Acho que o fato da grana é a única coisa que me impede de mexer várias coisas.

Mas um dia ainda faço uma cirurgia nas mamas. Uma coisa que me incomoda desde criança. Não é nem redução, é mais um lance de deixar simétrico, mesmo. É horrível passar a vida com um lado do sutiã apertado e o outro normal.
Sou louca pra operar. LOUCA. Mas não tenho R$ 15 mil sobrando por aí, e nem pretendo deixar de viver minha vida pra economizar para uma cirurgia. Mas se um dia eu tiver condições, faço sim, sem dúvida.

Clarisse Simão on 30 de março de 2010 11:08 disse...

Ah, eu faria cirurgia sim, mesmo com esses contras. Acho que tudo tem seu lado bom e ruim, e qdo se trata de cirurgias, o lado tende a ser mais complicado que o lado bom.

Mas eu acho q se a pessoa nao se sente bem e quer usar da plastica para aumentar sua auto-estima, ela deve sim fazer, mesmo que tenha que passar por uns dias de desconforto.

Eu faria lipo e colocaria silicone. D fato, a lipo está começando a ser esboçada, quem sabe até o final do ano? hehehe...

Beijos e melhoras!

Deni Brito on 30 de março de 2010 11:12 disse...

Amiga, já eu era super contra qualquer tipo de cirurgia. Não por nada que não fosse o MEDO. Nossa, como eu tinha medo de tudo, da cirurgia, da anestesia, do pós-operatório, da recuperação, e até de tirar os pontos. Passei os 9 meses da gravidez não querendo pensar que aqueles 4kgs de pessoinha iam sair de mim. Quando comecei a sentir as dores das contrações foi que me senti acuada de medo. Me deitei no centro cirurgico, o médico aplicou anestesia e pronto; Vi um arco-íris... Desde então tudo foram rosas. Não senti a dor do parto, meu pós operatório foi maravilhoso, me levantei 12hs depois do parto sem ajuda. O que me matou mesmo foi ficar sem comer... Eu tava varada de fome. rs
É aquela coisa, cada um reage de uma forma. Espero que vc não precise passar por mais nada parecido. Quer dizer, só pra quando for trazer um sobrinho Batista pra titia aqui! :D

:***

Drama Queen disse...

No final de 2008 meu pai fez um cirurgia de grande risco na perna (ele tem diabetes e pressão alta) e a recuperação foi lenta, complicada, mas não foi DIFÍCIL. Mesmo assim, vê-lo naquela situação me fez pensar um pouco diferente sobre cirurgias.
Eu faria uma cirurgia, sim, mas agora penso que só se o defeito teria que me incomodar muito.

P.S.: Sai do pc e vai deitar, menina! Melhoras!

Tâmara on 30 de março de 2010 11:17 disse...

Não gosto do exagero, mas se algo incomoda muito, faca nele!

Sim, já fiz, e farei de novo(quando precisar)!
Fiz exatamente a redução de mama! Não me sentia feliz com o tamanho, porque sou baixinha, porque não achava uma camisa que ficasse legal, porque era desproporcional, porque tinha vergonha!
O pós operatório é chato, é, mas passa, 1 mês, talvez 2.
Mas e todo o resto da vida que você vai se gostar mais, aproveitar mais!

Aninha disse...

Nossa, se eu puder evitar ninguem chega com um bisturi perto de mim! rs
eu acho q a dor de um pos operatorio e os riscos de uma cirurgia só valem em casos extremos...
uma cirurgia é um procedimento extremamente invasivo, e consequentemente dolorido,nao sei como tem gente que faz tantas...

um amigo meu faz quase uma por ano, já fez lipo, plastica no nariz, e agora resolveu apelar pra bariatrica...tem gente q nao entende que o conteudo e personalidade fazem parte da beleza, e nenhuma plastica vai resolver problemas de auto-estima.

Apoio cirurgias plasticas e bom senso!

beijos

Zingara on 30 de março de 2010 11:26 disse...

A minha recuperação depois do parto do meu filho foi bem dolorosa. Tenho tanta vontade de fazer uma lipo e penso que vale a pena a dor. Tá difícil tirar o buchão só com ginástica.

Estamos todos torcendo por sua recuperação. ;*******

Laura on 30 de março de 2010 11:31 disse...

Primeira vez que visito o blog e estou adorando.
Respondendo a pergunta, fiz uma plástica no nariz há alguns meses e não me arrependi de forma alguma. Toda a ansiedade e o medo vão por água abaixo quando o médico é bom e a expectativa é melhor ainda.
Não pensei nos riscos, só no resultado, que seria o melhor possível.
Em 3 segundos eu já estava apagada na mesa de cirurgia e acordei de nariz novo. É óbvio que fica inchado e roxo e incomoda um pouco (bem pouco mesmo), mas em questão de semanas vc já está se sentindo maravilhosa!

Debbie on 30 de março de 2010 12:54 disse...

Eu ainda vou fazer a redução de mamas... sempre quis.. são enormes... é tão difícil achar um sutian bonito... pro tamanho do meu só acho aqueles de velha, que nossas avós usam... horríiiiveeel!! não consigo usar uma blusinha sem sutian... as vezes até blusinhas legais são difíceis de achar.. não me sinto bem... e eu acho q vale a pena siim passar um pouco de dor e desconforto por um tempinho pra se sentir melhor consigo mesma depois... ^^
beijinhos

Anônimo disse...

Estive pensando sobre isso esses dias. A mulher é muito mais medida por números do que o homem. O homem é qualificado, a mulher quantificada. Isso apenas traduziria o seu conceito de objeto em vez de sujeito.

Muito mais do que o homem, a mulher é medida por sua idade, por seus quilos (geralmente "a mais"), pelo número de homens com os quais se deitou (ou não se deitou - hoje em dia ser virgem também "é pecado", pois a mulher apenas "é" caso esteja do lado de um "macho"... e seja penetrada pelo mesmo), pelo número de plásticas que fez ou não.

A "numeração" da mulher raramente se mede em experiência de vida, em histórias que teria a transmitir, em quantos cursos fez ou quantos idiomas fala. Ela é vista apenas pela "casca", pelo que tem por fora. E esse por fora usualmente é "sexualizado".

É só verificar as principais "neuras" das mulheres de nossa sociedade. As duas principais são sempre quilos a mais e idade a mais. Até mesmo as magras e as meninas de dezoito anos que usam renew têm essa preocupação neurótica. São raras as que conseguem dela escapar.

Anônimo disse...

(cont) Ora, uma pessoa que tenha medo da idade avançada por causa das doenças e dores que a mesma possa trazer é uma coisa até compreensível, apesar de hoje haver muitos recursos para que pessoas de idade possam viver bem e com dignidade. Mas preocupar-se com isso aos 28, 30 anos, é loucura e reflete uma preocupação não com a saúde, dado que a senilidade apenas apresentará seus sinais bem mais tarde, mas puramente com o físico, com as possíveis rugas que possam vir, com o que "os outros" vão achar da sua idade afinal. Com os números.

O peso é a mesma coisa. Usualmente um sobrepeso moderado não traz problemas maiores (não falo aqui da obesidade mórbida). Mas as mulheres muitas vezes preferem ficar doentes e passar fome, em vez de viverem em paz com os seus quilos a mais. Eles são um problema a ser extirpado, e assim seria com a idade, caso ela também pudesse ser "diminuída".

Agora, o que faz essa mulher se preocupar tanto com coisas que não apresentam grande entrave em sua vida? A própria sociedade. A família. Os amigos. Eles todos exigem que ela seja magra, que seja jovem ou ao menos aparente ser absurdamente mais jovem do que é. "Envelhecer graciosamente" não existe para mulheres. Homens grisalhos, bem como "barrigudos", são bem vistos e para eles é melhor ainda quando têm dinheiro. Um cara jovem porém "sem grana" é menos bem visto do que o "coroa" da BMW.

E a mulher? A mulher "bem vista" é apenas a de 20 anos. No máximo uns 25. Após os 25 começam as piadinhas sobre "estar chegando aos 30", como se "chegar aos 30" fosse sentença de morte ou coisa parecida. Não se considera o que essa mulher passou, o que tem a transmitir, o que tem de bom. Apenas o fato de ter passado dos 20.

De qualquer modo, uma coisa é consoante a todos: a mulher deve ter sempre poucos números. Pouco peso, pouca idade, poucos homens. A menos que se trate DO TRAMNHO DOS SEIOS ou DA BUNDA, ela deve existir, mas sempre "menos". Para o homem os números maiores sempre são mais tolerados e até incentivados.
O texto não é meu e foi retirado da comunidade "Feminismo e Libertação" do orkut.

Ele sintetiza muito bem essa obsessão toda. Se existe alguma limitação ou incômodo físico, como no caso da redução de mamas, não há o que se opôr, é pelo bem da sua coluna, belo bem da sua vida idosa.
Mas no aumento, por exemplo, NÃO EXISTE a possibilidade de ser um desejo espontâneo. Se vivêssemos na selva e nos preocupássemos com o essencial, JAMAIS pensaríamos que ter seios menores eram desvantagem, muito pelo contrário. A lipo, também não é funcional, visto que uma obesidade de risco de fato não é "curada" por uma simples lipoaspiração. Ou seja, também é pura imposição sociocultural.
Essa de "faço pra mim", "pra me sentir bem" NÃO EXISTE, gente, a menos que realmente afete sua saúde. E bom, se você quer desembolsar 15 mil do dia pra noite só pra ser aceita numa sociedade podre que te julga pelos seus números e medidas (nunca os naturais, sempre os manipulados e criados, sua natureza deve ser sempre considerada vergonhosa. sua barriga, seu peito, é tudo feio, tudo errado, sempre), então vá em frente.
Eu não irei.

Ps: não me refiro a autora, até porque a cirurgia em questão mencionada por ela pode ter motivações de saúde, que é a única motivação que deveria existir para plásticas.

Deja disse...

Quando criança, minhas orelhas grandes me fizeram sofrer muito no colégio... felizmente não fiz cirurgia, elas pararam de crescer e são proporcionais hoje em dia... mas se não, eu teria feito.

O importante é fazermos algo que nos faça sentirmos bem, gostar de nós mesmos... uma auto estima elevada é importante para termos felicidade, qualidade de vida.

Porém, é preciso avaliar a real necessidade de tal procedimento, ponderar, porém exemplo... minha cunhada não consegue se alimentar adequadamente, se exercitar... e quer fazer lipo. Ela diz "Não é tão fácil assim" quando falo sobre força de vontade... mas se é necessário ter força, obviamente que não é fácil.


Se cuida senhorita Anália.

Deja disse...

"porém exemplo..." = por exemplo.

(Eu tenho vários bugs no cérebro, infelizmente nenhuma intervenção cirurgica poderá corrigí-los... um deles é pensar em uma palavra, mudar o pensamento, e mesmo assim escrevê-lá, ainda que fuja do contexto.)

Bel on 30 de março de 2010 14:57 disse...

Meninas, eu não li os comentários acima, e o que vou dizer é MINHA experiência:
Eu já retirei um câncer na tireóide, fiz histerectomia, duas cesáreas e 4 cirurgias para retirar os cisos, superproblemáticos. Acompanhei cirurgia de mãe, pai, ex-marido e filho. Então, eu SEI o que é cirurgia, hospital e etc, e ainda sei como o MEU CORPO se comporta em termos de recuperação.

Tenho uma amiga (madrinha de casamento) que é cirurgiã plástica, e disse que opera minha barriga DE GRÁTIS a hora que eu quiser - e olha que minha barriga merece ser operada. Devem sair uns 3 Kg de banha...

Mas não tenho coragem. Não consigo pensar em passar por tudo aquilo de novo, só "pra me sentir bem comigo mesma". Morro de vontade, mas não consigo. Se tiver que operar por doença... não penso duas vezes. Mas por opção, não rola.

Só que não julgo nem maldigo quem faz nem quem não faz. Cada um sabe de si. ;)

ana carolina disse...

Eu discordo.
Eu fiz uma cirurgia plastica no nariz e foi tudo tranquilo. O pós varia de pessoa para pessoa e voce tem que pensar que pedra na visicula é diferente de cirurgia de mama.

No meu caso, sugaram bem o sangue e eu nao passei mal nem um pouco quando eu voltei da anestesia. Foi ruim dormir e tudo mais, tomar banho tambem foi meio complicado, mas valeu a pena e eu faria denovo.

Nary on 30 de março de 2010 15:43 disse...

Vou dar aqui meu relato pessoal sobre cirurgia plastica, que por acaso foi redução de mamas.
Fiz em julho/09, a cirurgia durou 5 horas e sai do centro cirurgico ja de sutia do pos operatorio e so vi meus peitos 2 dias depois, quando fui trocar os primeiros curativos.
Passei cinco dias de dreno e na hora de tirar, um deles tava calcificado, ou seja, doeu pra cacete. Passei um mês inteiro dentro de casa, sem poder lavar e pentear os cabelos (minha mae fazia isso pra mim), sem poder levantar da cama sozinha, sem poder fazer força nem levantar os braços. Chorava muito, angustiada pq estava de ferias e presa em casa. Depois de um mes comecei a sair, com supervisao da minha mae e apenas pra cinema ou barzinho vazio. Bebida alcoolica, nem pensar, tava tomando medicação.
Mas olha... depois disso tudo, não me arrependo!!!!!!!! Foi uma das melhores coisas que fiz na vida. Depois que você vê o resultado, acaba esquecendo dos contras e pensa apenas nos prós! Eu recomendo sim a cirurgia redutora de mamas, hoje em dia posso usar o sutiã que quiser e ficar sem sutia em casa, o que é maravilhoso!!!!!!! =)
Claro que o pós operatorio eh difcil, mas depois é só maravilha!!!

Beijinhos

CAROL SATYRO on 30 de março de 2010 15:55 disse...

Olha querida, eu penso da seguinte forma, cada um sabe onde o teu calo aperta... retirei um nódulo do seio esquerdo. A cirurgia foi tranquila, mas o pós é uma merda. Ficar 15 dias sem levantar a porra do braço e depender dos outros até para pentear teus cabelos é uma bosta (e meu cabelo é de preto, pixaim mesmo).... mas se pe necessário, é e pronto. Tenho exemplos de redução de mama na familia que ficaram lindos, mas o melhor, as dores nas costas melhoraram... isso mesmo, seio muito grande dá MUITA dor nas costas....

É isso aí, eu não faria antes de tentar tudo que fosse possível,

abraços

Anônimo disse...

Eu fiz cirurgia no nariz, tive uma crise nervosa por passar 24h com tampão e náuseas... Mas depois das primeiras 48h tudo já foi esquecido. Hoje não consigo me imaginar com o nariz antigo. Valeu a pena! É claro que tudo deve ser feito com cuidado, desde a escolha do cirurgião, anestesista e hospital.
Antes achava que nunca teria coragem, mas quando a gente decide de verdade, vai em frente a nada faz desistir.

Dama de Cinzas on 30 de março de 2010 17:35 disse...

Fiz várias cirurgias na minha vida, umas programadas, outras não... Todas muito doloridas e sofridas... No entanto já fiz duas cirurgias plástica e faria mais se dinheiro tivesse... ehehe...

Sou a favor da plástica com bom senso...

Beijocas

vitória on 30 de março de 2010 20:00 disse...

talvez se fosse com o meu sorriso, ainda estou em busca de tratamentos... o que eu mais morro de medo é a porcentagem de segurança, se tiver muita chance de dar errado e tal D:

Jullyane on 31 de março de 2010 11:04 disse...

Olha, por mais sofrido que seja, sim, eu só espero a oportunidade e din din.

Beijos, Flor, espero que se tenha se recuperado bem!

Lu a Dois on 31 de março de 2010 15:47 disse...

Olá!! sou da área de saúde e sei muiuto bem o que é ver um paciente dependende até mesmo para mecher um dedinho... nunca passei por isso mas vendo meus pacientes na UTI tento me colocar na pele e imagino o quanto é ruim! O seu caso foi mais light porém não menos doloroso... tanto que fez vc refletir sobre suas próprias opniões e ainda mais expor aqui essa situação.
Acredito que devemos sempre investir naquilo que nos deixa feliz e tranquila! Talvez essa cirurgia tenha sido traumática e isso não quer dizer que todas vão ser assim e se fazer uma cirurgia estética é algo que vc alemija ou almeijou, todo e qualquer sacrifício são válidos!
Espero ter contribuído para sua opnião... agora me ajude a escolher o penteado: http://luadois.blogspot.com

Bjos

Lu a Dois on 31 de março de 2010 15:47 disse...

Olá!! sou da área de saúde e sei muiuto bem o que é ver um paciente dependende até mesmo para mecher um dedinho... nunca passei por isso mas vendo meus pacientes na UTI tento me colocar na pele e imagino o quanto é ruim! O seu caso foi mais light porém não menos doloroso... tanto que fez vc refletir sobre suas próprias opniões e ainda mais expor aqui essa situação.
Acredito que devemos sempre investir naquilo que nos deixa feliz e tranquila! Talvez essa cirurgia tenha sido traumática e isso não quer dizer que todas vão ser assim e se fazer uma cirurgia estética é algo que vc alemija ou almeijou, todo e qualquer sacrifício são válidos!
Espero ter contribuído para sua opnião... agora me ajude a escolher o penteado: http://luadois.blogspot.com

Bjos

Mariana on 31 de março de 2010 18:05 disse...

Eu acho uma boa desde que seja algo que te incomode muuuito e SÓ. Não gosto de pessoas que têm de experimentar todas as novidades estéticas que aparecem por aí, mesmo sem precisar.
Quanto a dor, dói mesmo (já passei por uma pequena cirurgia). O pós operatório, idem. Mas como eu disse, se isso vai te fazer mais feliz, mais confiante, vale a pena ir atrás.
Boa sorte!

Cris Soleitão on 1 de abril de 2010 10:59 disse...

Anália, ou o mundo é muito pequeno mesmo ou as coincidências vivem a me perseguir.

Não sei se você vai se lembrar, mas no post em que você fez dizendo que pretendia a cirurgia de redução da mama eu comentei que também estava querendo fazer.

Acredite se quiser, também estou em um pós-operatório por causa de pedra. Só que no meu caso foi pedra que estava no rim e desceu pro ureter e intalou lá.
O que eu sofri com dores horrendas, picadas nos braços, perdas de veia, cirurgia de emergência, anestesia... até usar fraldão eu usei. E pior, tudo pelo SUS!!!
Pois é... o que eu sofri, e ainda estou sofrendo nesse processo todo me deixou exatamente com a mesma dúvida:

compensa mesmo passar por uma cirurgia e sofrer tanto só por uma questão estética?

E eu ainda terei que passar por mais procedimentos e mais 1 cirurgia por causa dessa pedra.
Minha vida se tornou um pesadelo.
DETESTO ser dependente, sentir dor... e, claro, perder trabalho e faculdade... ainda mais que sou autônoma e da comissão de formatura.

Eu até pretendia escrever um post pra mandar pro CF justamente sobre isso, rs.

Lusinha on 1 de abril de 2010 19:32 disse...

Eu fiz uma, por estética, e não me arrependo.
Bjitos!

Inaví on 2 de abril de 2010 13:16 disse...

A única que tenho vontade de fazer é para as "orelhinhas de abano", talvez eu faça. Por incrivel que pareça estou super satisfeita e gosto de tudo do jeito que esta. Estou com 30 anos e não sinto a necessidade de fazer uma cirurgia plástica. Mas não sou contra, mas mesmo que precisasse não faria, pois tenho medo de injeção quem dirá entrar na faca... melhor não.

liliane on 6 de abril de 2010 13:30 disse...

olha, tbm fiz a retirada da vesícula, já fiz desvio de septo e amigdalas e cesariana.... nenhuma delas com fins estéticos, tudo pra sanar alguma doença ou situação (no caso do parto), mas eu faria sim.... isso de passar mal varia de pessoa pra pessoa e no meu caso sei q passo bem das cirurgias, qqr das que fiz meu pós cirurgico foi super tranquilo. Claro, ninguem tá livre de uma fatalidade, mas há que se pesar os pros e contras... eu faria (e farei ainda) uma abdominoplastia para corrigir a pele flácida e estrias da gravidez e farei uma mastopexia (colocar os seios caídos no lugar), de resto, gente, fico feliz com meus quilinhos a mais, com celulites, afinal, a cirurgia eh para corrigir imperfeições, não para deixar alguém perfeita....

MorenA on 27 de julho de 2010 20:42 disse...

Achei o site de vocês só agora, e ando fuçando tuuudo!

Resolvi comenter neste assunto porque tenho experiência prática. Há 9 meses fiz minha tão sonhada redução de mamas.

Muita coisa pesou na decisão: grana, cicatriz, amamentação, sensibilidade, etc.

Mas decidi fazer, e nem é tão caro assim, nada de 15.000 ou absurdos do tipo, e olha que fiz com um dos melhores médicos da minha cidade.

Então, o pior dia foi logo após a cirurgia, porque enjoei muito, devido a anestesia, mas depois, não é essa coca-cola toda. Dá pra levar numa boa, sim. Vale a pena, sim!

9 meses depois eu posso usar tomaras-que-caia, que ñ caia, no meu caso, biquini, blusinha de alcinha, vestidos, enfim! Sou feliz e satisfeita com o meu corpo e sem dores horríveis nos ombros e coluna!

No meu caso, a cicatriz ficou imperceptível, pq meu corpo fez milagre mesmo, mas nem que tivesse ficado visível, eu fiz meses de terapia pra lidar com tudo isso, e deu certo.

Super recomendo, sem exageros, é claro.

P.s. Se eu volto a uma mesa cirúrgica por opção? Não volto. Não tem barriga no mundo que me faça entrar na faca de novo. Vaidade tem limite. O que me incomodava sobre estética e saúde já arrumei, o resto tem jeito! Meu sonho nunca foi ser uma Barbie!

Laila disse...

Eu me sentia incomodada com umas gordurinhas extras difíceis de eliminar e optei por uma minilipo. Fiz a operação em 2010 na Master Health e aprovei o resultado. Acho que devemos correr atrás de nossos sonhos para obter a felicidade.

Adriana disse...

Sempre tive um medo grande de fazer uma plástica. Mas, sofria muito com o tamanho dos meus seios. Optei por fazer em São Paulo numa clínica chamada Master Health. Hoje estou de bem com o meu corpo e comigo mesmo. Aconselho: quem tem medo, vá em frente, pois o importante é gostar de si próprio.

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino