quinta-feira, 18 de março de 2010

Amor errado

ADVERTÊNCIA: O post a seguir não deve ser lido pelo Augusto Cury, muito menos por você, ser perfeito, isento de qualquer despautério humano.

A cantora Rihanna permaneceu ao lado do seu namorado, Chris Brown, mesmo depois de ser espancada por ele. A popularidade da moça caiu consideravelmente, o que, talvez, a tenha feito decidir pela separação posteriormente.



Pior do que se apaixonar e não ser correspondido, é se apaixonar pelo erro. Ou melhor, pela pessoa errada. Há uma série de pequenos tormentos internos como, por exemplo, o pensamento: "Eu sou masoquista ou algo assim?" Sim, afinal querer abraçar um amor errado é tão prudente quanto caminhar até o penhasco com venda nos olhos.

Para o apaixonado pela pessoa errada há 3 caminhos estreitos a seguir, lembrando que nenhum deles o fará se sentir melhor ou feliz: Pegue à esquerda e corra atrás do erro. Lute, quem sabe ele não muda? Faça alguma coisa, mas não fique parado! No amor e na guerra tudo é válido (?). Ou pegue à direita e saia com outros caras. Ou simplesmente fique sozinha, fantasiando mil planos com o erro e jamais, eu disse: jamais, compartilhe seus desejos com outro ser humano sobre O Despautério de querer o objeto amado. E, ainda, compre um rolo compressor para esmigalhar casais apaixonados sábado à noite.

Eu disse, nada o fará se sentir melhor. Talvez o rolo compressor seja o mais próximo da felicidade nesse caso. Apaixonar-se por quem não se deve é o sentimento mais paradoxal que eu já vi. Quantas já não se apaixonaram pelo noivo da melhor amiga e simplesmente "abafaram o caso"? A escritora de chicklit Emily Giffin escreveu sobre isso de forma divertida. Quantas de nós já correram atrás de um amor bandido ou ao menos desejou, secretamente, alguém que não valia um pum? Quantas de nós foram maltratadas acintosamente para entendermos que NÃO, não valia a pena continuar naquela?

Seguindo todos os roteiros de bom senso, livros de auto-ajuda e conselhos amigáveis, a gente renuncia ao amor errado. A sensatez deve ser o melhor caminho, doa a quem doer. E quem está sentindo cada dorzinha é você mesma, parabéns! Se bem que tomar a outra direção não teria "grandes" recompensa (Eu disse que isso era muito paradoxal).

Lembro de uma moça que trabalhava no mesmo Departamento que a minha mãe. Na época, eu tinha 14 anos e minha mãe comentava: - Tão triste a história dessa moça. É amante de um cara que diz que não pode se separar porque a esposa é doente. E ela tenta se desvencilhar, mas não consegue. A juventude está passando, blá blá blá... Ao ouvir a história, na minha adolescência, eu julgava "Que moça burra! Mas não há uma porção de outros homens para ela se apaixonar?". Imagino que ela tenha comprado um rolo compressor e vivido dias difíceis.

Há uma justificativa bem popular para quem continua apaixonado por alguém que a faz sofrer: - Isso é amor de pica! - Por mais que a pessoa tenha lhe presenteado com bordoadas, você continua ali, sentindo um amor inquebrantável, doida pelo massacre.

Talvez o amor errado seja o mais difícil de ser superado quando decidimos pelo caminho estreito da NEGAÇÃO (Tentar esquecê-lo e chorar na cama que é lugar quente). Ou vocês não acham que Romeu e Julieta só tiveram história para contar por que houve grandes empecilhos? O não vivido sempre terá o frescor da felicidade inalcançável. Manuel Bandeira só desejou Pasárgada porque não esteve nela, não trabalhou nela, não enfrentou engarrafamentos nela.

Talvez encarar esse amor errado, sabendo que haverá chifres queimados e band-aids usados, seja a melhor maneira de superá-lo. É como se você pensasse "Eu tentei!" e em troca disso alguns poucos prêmios. Alguns anos desperdiçados. Massacres para contar. Mas esse roteiro também não é o pior de todos?

Já disse: PARADOXAL.

E vocês, queridos, já tiveram um amor errado? Quão errado era ele e como o superou?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Sarita às 00:01

19 comentários:

Thiago on 18 de março de 2010 00:50 disse...

Olha, para mim a forma mais pura e sincera de amor é o amor familiar - pelo menos do núcleo familiar. Em boa parte dos casos que conheço, por mais pesada que seja um briga, uma mãe sempre amará o(a) filho(a) e vice-versa, assim como um pai, ou o amor entre irmãos. Ainda é inexplicável, mas você não controla o amor que você sente por um parente querido.

Então supomos que uma mãe tenha um filho viciado em crack. Ela vai deixar de amar o filho? Dificilmente. Ela acredita que o filho irá morrer no vício? A mim sempre parece que no fundo ela acredita que o filho irá ter consciência mais cedo ou mais tarde, ainda que por milagre, e irá se livrar do vício. Antes que o pior aconteça.

Da mesma forma, pra mim, é o amor referente a relações afetivas.

Muitas vezes quando nos apaixonamos, tornamos aquela pessoa amada como um parente para a gente. Queremos acreditar que ela sempre será melhor, que ela vai mudar, que ela vai corresponder, etc. É raciocínio ilusório na maioria dos casos, mas o amor é um típico sentimento onde você sempre mantém esperança de conseguir aquilo que deseja. É por isso que é complicado colocar na cabeça de uma pessoa que um amor errado é, de fato, errado.

Daí é fácil dizer que "mulher de malandro gosta de apanhar", "corno gosta de levar chifre" etc., quando os críticos não sabem o que se passa na cabeça da pessoa que está sofrendo por amor, porque é tão difícil enxergar o óbvio.

Sem falar nos inúmeros problemas que aquele amor pode estar suprindo. Ex.: Yoko destruiu os Beatles, mas quem ler qualquer biografia de John, seja por jornalistas ou por Cynthia Lennon, logo vai compreender que John se apaixonou pelo jeito acolhedor de Yoko, por aquela insistência dela em estar perto dele. Não é difícil associar o amor que John sentia por Yoko com a carência que ele teve na infância pelo sumiço do pai, perda da mãe etc.

Como a sociedade ainda é cheia de tabus e boa parte das pessoas que dizem não ter tabus e preconceitos na verdade mentem abertamente e/ou pra si mesmas, esse tipo de relação sempre vai ser visto como bandida e os conselhos sempre vão do "se livre dele/dela" ao "dê o troco". Mas o problema nem sempre é ele/ela, como a própria pessoa que está sofrendo/sendo mal-tratada.

Enfim, não é o tipo de caso que eu ache que tenha uma solução simples. Poderia dizer ajuda psicológica, mas não sou psicólogo (embora seja filho de um, tenha uma irmã que estuda psicologia e duas ex-namoradas formadas em psicologia) para saber em que exatamente isso poderia ajudar.

Mas acho que seria BEM importante que a própria sociedade ficasse mais a par do assunto para não tratá-lo como tabu.

Zingara on 18 de março de 2010 01:10 disse...

Sabia que não pôr um adendo me faria piar. Pois aí vai: O amor relatado no texto é aquele onde duas criaturas fazem sexo de forma periódica e tem um relacionamento afetivo.

Dama de Cinzas on 18 de março de 2010 07:29 disse...

Amor bandido desse que a pessoa te faz um mal extremo eu não tive. Mas tive homens muito mais ou menos por toda a minha vida... Aquela coisa morna que foi esfriando até que eu ficasse doente de tanto frio... eheh...

Beijocas

Deja disse...

O CID em que alguns dos psiquiatras pelos quais passei, dizem:

"Desenvolvem admiração e desencanto por alguém muito rapidamente."

"A mistura de idealização por alguém e a extrema sensibilidade as pequenas rejeições que fazem parte de qualquer relacionamento são a receita ideal para relacionamentos conturbados e instáveis, para rompimentos e estabelecimento imediato de novos relacionamentos com as mesmas idealizações."

Minha tendência por amores errados é patológica... Embora pareça ser inerente ao ser humano... pelo que vejo.

Meu casamento foi resultado disso, só me envolvo com mulher vagabunda, mentirosa... algumas drogadas e claro, infiéis. Todas transtornadas, porque as boas não me querem e fazem bem... (Os semelhantes se atraem? Maybe.).

Minha atual relação é com uma garota de programa pela qual me apaixonei de forma Instantânea, não nos vemos como cliente X Fornecedor, mas como "namorados", porém é uma situação difícil, não que eu a julgue pela profissão, mas isso sim é um problema pra mim. Ela seguiu o caminho que lhe apareceu pela frente para sobreviver, como todos, têm uma história... essa é mais uma relação conturbada, alguns telefonemas não atendidos, discussões e eu cada vez mais envolvido, tanto que estou quase para morar com ela... minhas amigas que sabem até o que eu comi no almoço, surtam comigo, dizem para eu fugir dessa situação porque vou me machucar, qualquer pessoa de bom senso me diria isso, eu sei... porque não administro bem emoções... mas bem... também está no CID em que me encaixo a tendência a auto-mutilação, essa seja talvez mais uma forma...

A autora citou "amor de pica", creio que "amor de buceta" também exista, embora eu nunca tenha ouvido falar...

jefhcardoso on 18 de março de 2010 09:14 disse...

Olá! Sou Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com e estou indo de blog em blog para conhecer mundos.
Num desses passeios encontrei os blogs femininos e achei interessante a grande quantidade de seguidores e o trabalho muito profissional destes blogs.
Pensei: _Será que moças vaidosas curtem literatura?! Afinal muitas são blogueiras e quase todas são dadas a leitura...
Decidi então entrar em contato com as seguidoras, seguidas, e contatos, a fim de descobrir se meu blog de contos é capaz de agradar essas moças vaidosas e tal.
Agradeço a atenção e quero a sua opinião. Abraço!

♥ Erika Saab on 18 de março de 2010 09:43 disse...

Nossa, um amore errado devasta a vida e auto estima de uma pessoa. Eu já vivi um foi horrível, só não foi mais horrível, nem mais prejudicial, porque existia uma amizade entre nós e nos respeitávamos muito. Como superei? Caí na real, uma hora todo mundo cai e aí é hora de partir para outra, buscar uma relação mais saudável, cuidar das feridas que ficaram, refletir sobre os erros e fazer as pazes com o seu coração para permitir que ele ame de novo quando chegar a hora e a pessoa certa! Depois que tiramos os óculos de lentes cor-de-rosa, fica mais fácil enxergar a realidade!

Anônimo disse...

Todos os meus amores até hoje foram errados...e quer saber me acostumei a isso, caio, levanto e sacudo a poeira, acho que já virou um circulo viciosso, minha bengala.... Talvez eu tenha medo de ser realmente feliz com a pessoa certa, auto-sabotagem...mas um dia eu aprendo.
Adoro o Blog de Vc's...
Beijos
Tereza

Cris Soleitão disse...

Ah, eu sou PhD nessa birosca!

O resultado? Perdi uma penca de amigos, perdi minha [pouca] vida social, perdi gosto pelas coisas que antes eram minhas preferidas, perdi 2 anos de estudos, perdi oportunidades de ter um relacionamento decente e quase perdi minha auto-estima de vez.
Resumindo, perdi tudo que eu tinha levado 7 anos +/- para construir!!!

Como já havia acontecido comigo em situações anteriores e diferentes - mas que igualmente me massacraram -, consegui me recuperar sozinha.
Proceso lento e doloridísissimo!!!

Mas, como sempre, agora estou mais forte do que nunca.
O efeito colateral é que também estou mais arisca que nunca...
Não quero saber de relacionamentos tão cedo!!!

M. on 18 de março de 2010 10:45 disse...

Quem disser que nunca esteve em um relacionamento assim tá brincando.
Eu tive um que até hoje atormenta.
Já se passaram 9 anos e vira e mexe a criatura aparece na minha vida, nem que seja em uma esquina com um "oi!" todo sorridente.
Eu não esqueci, nunca vou esquecer e sei disso. Só me conformei com a idéia de que ele não vai me fazer feliz nem que queira (e eu sei que ele não quer). Segui minha vida, tenho um namorido e amo ele. lembro do carma quando escuto determinada música ou leio um poema que fale de saudade. Mas não procuro, deixo assim. Foi difícil, mas fiquei um bom tempo sem ir pra balada, com programinhsa lights com as amigas e aos poucos fui me ajeitando.
Espero ter ajudado! ;D
Beijos

Anônimo disse...

Amor errado é o mais excitante.

guegue on 18 de março de 2010 11:31 disse...

Nossa, eu só tenho a dizer que eu concordo com tudo... poxa. sinceramente, eu nçao teria escrito nada jamais, melhor que isso.
ja sofri muito por "amor", que na verdade era apenas uma paixão avassaladora, mas hoje eu amo de verdade, e ainda sofro um pouco, só que esse amor é recíproco! espero não ficar maluca com isso! haha

Beijoss

Carol Codarin on 18 de março de 2010 13:33 disse...

É, quem nunca teve um amor bandido que atire a primeira pedra.
Acho que o maior erros dessas mulheres são esquecer que antes do amor pelo parceiro vem o amor próprio. Não sei como isso pode ser esquecido mas acabamos nos doando a outra pessoa e esquecemos que existmos.
Quando passei por uma situação assim, de traição, desgosto, e infelicidade sofri mto, até o dia em que acordei, olhei no espelho e pensei 'eu não preciso me sujeitar a isso, ele não gosta de mim mas eu gosto de mim'. Ai vem aquela velha frase, se não gostamos de nós mesmas quem é que vai gostar? E alias, homens ADORAM mulheres auto confiantes com amor proprio. Eu particularmente acho mto chato essas garotas que ficam se auto defamando esperando comentários como, 'ah, mas vc é linda e bla bla bla'.

Fator principal para fugir desses relacionamentos. AME-SE ANTES DE QUALQUER UM. E pronto. Saia por ae de cabeça erguida olhando nos olhos e seja feliz.

Ps: leio esse blog a pouco tempo mas AMEI. Parabens

Ray Cosméticos on 18 de março de 2010 17:42 disse...

Olá! Venha conhecer o Ray Cosméticos!!!

http://saboneteshidratantes.blogspot.com

Conheça também a nova Linha Chocolate e LAMBUZE-SE!!!

--
RAY COSMÉTICOS
TEL.: (11) 3881-6643

E-MAIL: saboneteshidratantes@gmail.com

BLOG: http://www.saboneteshidratantes.blogspot.com

LOJA VIRTUAL: www.raycosmeticos.com.br

TWITTER: @Raycosmeticos / www.twitter.com/Raycosmeticos

French Temptation on 19 de março de 2010 00:16 disse...

eu estou vivendo um amor errado... é assim não estou com ele, em 7 meses de namoro ele nunca me levou pra sair ou me disse algo romantico...
me trocava por jogos de computador e animes... e nunca me fez me sentir completa... mas mesmo assim, com esses erros e outros mais que só eu sei, eu me apaixonei por ele perdidamente... claro isso depois de fazer uma burrada! ele então com sua mente liberal [/ironia... me baniu do seu circulo de amizades e convivencia... naum me respeita e finge que naum me conhece... pois eh... cada decepção... aaah quero muito tirar ele do meu coração nossa, como quero... mas vou levando enqanto isso! o pior eh q super corri atras dele... até ele me chamar de animal, e me qalificar como indigna de sua convivencia '-' dai me toquei e falei... para, se humilhar por amor... até certo ponto tudo bm, mas agora jah passou da conta...

bjsss *= ameii o blogg...

Vida Imaginária on 20 de março de 2010 00:24 disse...

Eh, acho q não sou a única, o q de certa forma me conforma, apesar d não me conformar em não conseguir sair dessa patologia... o pior é q qdo o digníssimo vê q está perdendo território, pega no meu ponto fraco e permito q volte tudo a ser como antes.
Coragem! Tem que ter muita coragem e n se contentar com as migalhas q caem da mesa...
Estou devorando o blog...
bjs

Raíssa on 20 de março de 2010 19:49 disse...

"- Isso é amor de pica!"
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ella on 23 de março de 2010 10:32 disse...

afinal, "qual mulher nunca comeu alface por vaidade, chocolate por ansiedade e um canalha por saudade??"
acontece... o q não pode é virar rotina!!!

Uma mulher que fala... on 23 de setembro de 2010 16:28 disse...

Convido-os a conhecer este blog que retrata bem isto:
""PRA VOCÊ MULHER ATUAL""
http://pravocemulheratual.blogspot.com
Um blog que objetiva alertas as mulheres que relacionam-se com homenes problemáticos etc.

Mulher Forte e Decidida contando apenas mais uma história...
A história de um amor errado onde o excesso de problemas dele tiraram o meu foco, sossego, energia e quase a sua dignidade. Aprendi hoje a respeitar meus limites. AME MUITO, SEJA TUDO E FAÇA TUDO, mas SE E SOMENTE SE "VOCÊ TAMBÉM RECEBER ISTO". Os problemas deles só são seus quando os seus também forem os deles. Jamais perca a SUA ESSÊNCIA por vivências desprezíveis, subtraentes e sem agregação. Dependência excessiva de você=ausência de tudo= Homens sugadores. HA SEMPRE ALGO MELHOR FORA DALI!
Abraços e sejam bem vindos.
A Moderação

=^.^= Alma de Gato =^.^= on 31 de janeiro de 2011 23:48 disse...

Vivo um amor errado há 3 meses... ele não sabe o q quer e nem quem quer! Diz q gosta de mim como amiga e que não mistura amizade com amor ... e nesse dia me beijou a força!!!
Eu estou disposta a colocar um ponto final nisso ... não aguento mais ficar nessa de "vai, não vai"!
Amo ele d + da conta... mas ja estou sofrendo mais do que o limite! =/
Se ele não toma atitude em relação a isso... terei de tomar eu mesma, afinal não se pode aceitar qualquer coisa assim!

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino