quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

DESFAZENDO NÓS



Há muito tempo eu penteava o cabelo e havia um grande nó numa das maiores mechas. Eu ignorava o nó e penteava o resto do cabelo. Sabia que o nó ficaria lá. Por vezes pensei em usar a tesoura, mas prejudicaria o corte do cabelo. Preferi carregar o nó, disfarçando-o entre outras madeixas. Algumas vezes, eu tentei com pente e condicionador tirá-lo de lá, mas não deu. Ele ficou, mesmo que o espelho não me revelasse o embaraço, pois ele estava bem atrás, disfarçado. E eu sentia falta de deslizar os dedos entre os cabelos... Mas evitava me lembrar desse pequeno prazer.

Foi quando ele disse: "Posso?", olhando para o meu cabelo com atenção. Fiz sinal em afirmativo, ruborizada com sua presença, uma tênue lembrança. Ele pousou suas mãos no nó, no embaraço, na confusão. E ao balançar a cabeça outra vez, ela parecia pluma. Eu o agradeci, ele sorriu e me contou, feliz, como era fácil desmanchar certos nós.

Sei que há nós que nunca serão desfeitos, mágoas e perdões que estão resolvidos, mesmo que a resolução deles sejam o fim ou a ruína. Porém este nó, o meu nó, aquele que estava taxativamente no meu cabelo pôde facilmente ser dissolvido.

E hoje, agora, eu posso dizer francamente que não há mais ressentimentos. O passado já não precisa de cortes quando penso nele e me orgulho de ter partilhado a mesa com alguém tão honesto e virtuoso. E, claro, também me condeno por ter gastado tanto tempo cuspindo enxofre. Mas afinal eu precisei de um escudo para aceitá-lo longe, feliz com outro alguém. E posso escrever que me arrependi ou que talvez eu tenha errado. Mas não escreverei isso. O que quero escrever é: Obrigada por estar aqui de novo. Obrigada por tornar minha cabeça pluma.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Sarita às 00:04

18 comentários:

Raíssa on 28 de janeiro de 2010 03:28 disse...

Lindo post!
beeijos =**

mulherpolvo on 28 de janeiro de 2010 08:32 disse...

Amei. O tempo -sempre ele- desfaz muitos nós...

Bel on 28 de janeiro de 2010 10:00 disse...

Só consigo pensar que esse é um pequeno prazer que nós, de cabelos cacheados, só temos quando fazemos escova...haha!

bonito texto :)

Juju on 28 de janeiro de 2010 10:46 disse...

Que lindo!!!Amei o texto, profundo e sensível.Nada melhor do que desmanchar nós, não é mesmo?

Beijujubas

Jullyane on 28 de janeiro de 2010 11:19 disse...

Gostei, muito profundo. Não é todo mundo que consegue olhar o passado com bons olhos, isso é coisa que só o tempo pode fazer mesmo.

Beijos

Yasmin Hanny on 28 de janeiro de 2010 11:20 disse...

Ameii o post & o blog é muuito bom ! Tô te seguindo, passa lah e me segue tbm... :}
(Whats Up ?)

P.S.: Fazemos encomendas de templates (GRÁTIS!).

Fernanda on 28 de janeiro de 2010 11:29 disse...

lindo.

tão bom viver assim, sem ressentimentos.

ah, o tempo...
:)

Cris Soleitão on 28 de janeiro de 2010 16:29 disse...

Excelente post!

Muito bom mesmo desfazer os nós. Eu geralmente tenho dificuldade para desfazê-los... mas se não desfaço, supero. E a vida volta a ter levaza... que delícia!!! rs

paula on 28 de janeiro de 2010 17:15 disse...

uau. a Intense deixou no twitter um comentário que, de todos os blogs que ela seguia, o seu era o de histórias de vida mais intensas, e eu fiquei curiosa para ver o que ela estava querendo dizer dessa vez (já passei aqui outras vezes!) e fiquei profundamente tocada com a delicadeza e beleza que você conseguiu tocar em um assunto tão tenso e difícil como a separação. é tão bom não precisar ter ressentimentos! é tão bom conseguir enxergar as coisas boas que existiram antes do fim... parabéns pelo texto, de verdade!! =)

.Intense. on 28 de janeiro de 2010 21:54 disse...

Tão bonito e tão intenso que nem dá pra comentar. Sabe qdo uma coisa é mto seu número, te veste mto? Desse jeito. Fiquei pensando nos meus 'nós' - acho que sou complexa demais pra falar um só... - e no qto 'estamos' tentando desatá-los. Me diga que funciona, sim?

=~


ps.: acho que a Paula - aqui em cima - te confundiu com a Ana. acho não, certeza... oO

Lyla on 29 de janeiro de 2010 18:27 disse...

Altamente fofo o post, adorei.
Por que, pra pessoa certa (ao menos naquele momento), qualquer nós são fáceis de desfazer.

Priscila C. Souza on 29 de janeiro de 2010 20:47 disse...

A vida é feita de nós... só precisamos de ajuda para desfazê-los. E fico feliz por ter consiguido...

Lu Dantas on 31 de janeiro de 2010 15:30 disse...

Oi, Zin. Adorei seu post! Concordo que temos vários nós para tentar desatar durante a vida, mas acredito que todos podem desfeitos. Até os mais difíceis. É complicado, eu sei. Vai exigir muito de nós, principalmente olhar para dentro e buscar as respostas..aff...me fez lembrar de um nó que preciso desatar...

Beijão

Débora Fonseca on 3 de fevereiro de 2010 17:27 disse...

Arrepiei.

Mary Jo on 5 de fevereiro de 2010 10:22 disse...

LINDO POST!
TOCOU PROFUNDAMENTE A MINHA ALMA!
PARABÉNS.

Lusinha on 23 de fevereiro de 2010 17:17 disse...

São nossos ciclos, precisamos dessas coisas.
Bjitos!

Bruna Belatriz Brasil on 25 de fevereiro de 2010 01:56 disse...

Me arrepiei com esse post. Me lembrou uma situação recente com meu ex-namorado com quem estava remoendo mágoas há mais de 2 anos!!! E uma simples conversa libertou minha alma!!! Desfez os nós!!!

Beijosss

Vida Imaginária on 24 de março de 2010 21:48 disse...

Conseguir desfazer certos nós nao é para qualquer pessoa... infelizmente me apego muito a coisas do passado, e até mesmo do presente, e carrego as mágoas comigo por uma eternidade...
mas amei seu post, muito profundo, sincero e tocante...
abraço

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino