quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Deixa doer!


Quando a sua casa despenca, você quer morrer? E quando é a sua bunda que despenca, você também quer? Se você descobre que o amor da sua vida lhe trai ardorosamente com a sua inimiga mais ferrenha, você se mata? Você se mata se as contas vencerem e você não conseguir pagar nenhuma? Você pensa em morte, você já pensou na morte? Já pensou em se cortar, em se livrar de si, livrar-se do seu cabelo, do seu quadril largo e da sua voz rouca? Já pensou num método, nas armas, nos efeitos? Já pensou como seria fácil e urgente?

Dias atrás recebemos a notícia de que Leila Lopes tomou raticida e veio a óbito. LAMENTÁVEL. Lamento bem mais o artifício utilizado. Outro dia, a professora de Ciências da escola do meu irmão recorreu ao mesmo escape. O marido lhe pediu o divórcio, ela disse que não daria e tomou remédios. Vocês sabiam que as mulheres se matam com remédios, enquanto os homens se matam enforcados ou com arma de fogo? A mulher e seu glamour. O homem e a sua brutalidade. Não vejo distinção de sexo para quem se mata.

Você se mata e no outro dia? Seus problemas são resolvidos num piscar de olhos. A dor que parecia insuportável torna-se suportável para o mundo. A sua casa, seus filhos, seus amigos continuarão indo e vindo sem você. E foi você que negou os dias que lhe restavam. Desdenhou. Fez pouco caso e deu tchau.

Já ouço em uníssono: Você não sabe o que é ter depressão. Ouço também: Mas a vida não é tão simples assim!

Não sei, nem quero saber, obrigada. Aqui agora dói muito, bem no ventre, sinto uma dor visceral e escrevo. Por que eu quero muito viver e usar esse corpo que me deram, um corpo que ora brigo, ora me orgulho. Porém eu o quero.

Sabe, a pessoa que não pode mudar nada é meu irmão mais velho, ele morreu há 18 anos atrás e não pode perseguir o desejo por uma nova moto. Ele nem pode ir assistir ao show do Toni Garrido e Nando Reis, nem ver o seu sobrinho com 10 anos já! Enquanto eu estiver viva... EU POSSO! Eis a conclusão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Sarita às 00:06

15 comentários:

Deja disse...

Aqui protegido pelo anônimato eu não tenho vergonha de dizer que já tentei, por mais de uma vez... não era para chamar a atenção, ou talvez sim, mas não sei pra quem... o único motivo que eu tinha (tenho) é um transtorno de personalidade que causa uma dor e desespero incontrolável, depressão e fúria. Sabe, estar no hospital por algo assim é estar abaixo do fundo do poço, uns te tratam como "coitadinho", outros com desprezo... "é um fraco".

Não faço apologia ao ato, mas acho que cada qual sabe o seu limite... Em alguns momentos não há razão para continuar.

(Eu descobri uma...)

E não sinto pena da Leila Lopes, apenas tenho a mesma empatia que a por tantos anônimos que sangram por aí...

Bel on 10 de dezembro de 2009 09:07 disse...

[fofoca mode=on]

Você viu a carta que ela deixou? http://www.abril.com.br/noticias/diversao/familia-divulga-trechos-carta-despedida-leila-lopes-517955.shtml

[fofoca mode=off]

É assim como você que tento pensar, embora às vezes não pareça muito palpável. É clichê mas é verdade: às vezes só damos valores pra certas coisas depois que perdemos, mas quando o que está em jogo é a VIDA é diferente..

Você vai ficar bem logo!! =]

Beijos

Anônimo disse...

é um pouco de egoísmo quem comete suicídio, a pessoa acaba com a dor dela, mas aumenta a dor dos outros, que vão sentir culpa por não ter visto que ela sofria, por não ter percebido nada, ou então vão apenas sofrer muito com a perda, ninguem pode chegar no velorio de um suicida e dizer "deus quis assim".

Conheço gente que tentou se matar enforcado, e quem salvou essa pessoa foi o filho dela de 9 anos, sorte que conseguiu salvar.

É uma situação muito triste.

Anônimo disse...

Posso dizer que já tentei 3X "sem sucesso", e na última fui encontrada tremendo, pilhada, pelo meu pai. Desde então nunca mais tive esse tipo de pensamento, nunca mais tive vontade, e me acho estúpida qdo penso que já tentei e não foi uma vez só.
Ninguém, nem nada, vale a sua morte. Viver é uma benção, é a chance de tentar e tentar de novo.

Deja disse...

Concordo que em alguns casos é egoísmo, movido por isso há anos atrás saí de uma depressão profunda, um homem do meu tamanho chegou a ficar com 51kg... pensando na dificuldade dos meus pais (financeiras, emocionais, desemprego...), tirei força e levantei... atualmente é neles que penso, porque precisam de mim ainda.

Mas infelizmente, quando estamos em desespero muito forte, é difícil pensar além da nossa dor. Dói muito.

A Aquariana on 10 de dezembro de 2009 10:16 disse...

e como tem doído em mim, amiga...

Gisele on 10 de dezembro de 2009 17:16 disse...

Eu sofri de depressão por 5 longos anos de minha vida... Foi como padecer no inferno... Não sei o que era pior: os momentos de crise, loucura e desespero ou os aqueles dias looongos de fossa, em que tudo era um tédio....ou ainda os conselhos absurdos dos que estão em volta e só pioram nossa situação ao invés de ajudar...
O que me salvou? Foi reencontrar um bom motivo para viver. Não o motivo dos outros: o MEU motivo. Busquei a simplicidade, a felicidade realista, o equilíbrio. Meus filhos, meu marido, minha casa... O resto? Apertei a tecla FODA-SE! Os outros só te machucam se você deixar, essa é a verdade! Você chegou à uma ótima conclusão, enquanto estiver viva, VIVA!
Eu costumo seguir o provérbio Indu que diz:"Isto também passa."

Anônimo disse...

Já pensei em suicídio, já tentei suicídio, sou bem-resolvida com isso e da seguinte opinião: "ema, ema, ema, cada um com seus 'poblema'", sério! Porque eu sei até onde a dor pode chegar. E sei que é difícil ter forças. E sei que doeu tanto, mas tanto, que, se eu tivesse feito "do jeito certo", hoje eu não estaria viva, mais. Ainda bem que me reergui, mas, tal qual o Deja, tenho transtorno de personalidade (border, e vc, Deja?)...e a dor é latente! O que me fez bem foi adotar bichos de estimação, de rua, e cuidar deles em casa. Cada um acha seu caminho. Mas, pra uns, a dor é tão intensa que não há caminho. O que eu posso dizer? Insista, insista sempre, mas, se não conseguir outra saída, eu não vou apontar o dedo, nem achar fraco nem achar egoísta! Não vou apederejar nem crucificar nem nada, porque cada um sabe da sua dor, porque é em seu coração que doi, e não no coração de quem está ao redor - ainda que doa tb, mas não é a mesma coisa!!

Aninha disse...

Quando não houver desejo
Quando não restar nem mesmo dor
Ainda há de haver desejo
Em cada um de nós
Aonde Deus colocou...

Eu acredito mto nisso, todo mundo passa por dificuldades, a vida nao é facil pra ninguem, e cada um deve procurar dentro de si o motivo de viver. Se vc nao tiver razao pra viver, ajude os outros, isso é uma razão.

obs: bom titulo

Deja disse...

Compartilhos do mesmo CID, anônima.

Deja disse...

"Compartilhamos" (Alguém falou comigo na hora em que eu digitava isso, errei.)

Anônimo disse...

Tenho algo bem simples a declarar, cabe a cada um dar sua devida relevância. Já passou pela minha cabeça dar um fim em todos os meus problemas apenas deixando de viver. Houveram períodos na vida em que eu me vi num desespero, não achava o menor sentido na vida. Via as coisas de forma totalmente racional. Via que tudo era uma grande ilusão: os sentimentos, as coisas materiais. Mas tinha um porém: Tudo aquilo ia passar. Sendo bom ou ruim, SEMPRE PASSA. Ser honesto, íntegro, ter caráter, isso realmente não é fácil. Viver da maneira correta NÃO É FÁCIL. Mas acontece que existem sim pessoas com problemas piores que os meus, não têm comida, não têm lazer, não têm uma família, não têm com quem contar. Mesmo assim, têm toda a garra e vontade de viver. E muitas vezes o infeliz destino não as permite. Não me acho no direito de tirar minha própria vida, não fui eu quem a concedeu. Enquanto outras pessoas lutam por isso. Estou aqui pra superar e conseguir tudo o que eu quero. Estou aqui pra viver!

Mel on 11 de dezembro de 2009 14:29 disse...

É como dizem...
Tem jeito pra tudo, só não tem pra morte!

Anônimo disse...

QUE OTIMO ESTE TEXTO
Á DIAS QUE NÃO LEIO ALGO TÃO INCENTIVADOR
POR UM ACASO EU SENTEI NO PC E MEU FILHO ESTAVA COM UMA PAGINA DE PIADA ABERTA E POR ACASO TINHA ESTE TEXTO
CONCORDO PLENAMENTE
E SEMPRE E MELHOR PERSISISTIR E NUCA DESISTIR

Camila Alves on 13 de dezembro de 2009 18:56 disse...

Força.
Tudo passa, sempre passa!

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino