terça-feira, 3 de novembro de 2009

Babacas no trabalho

Quem não teve a sorte de nascer em berço de ouro sabe que, mais cedo ou mais tarde, vai ter que arregaçar as manguinhas e procurar trabalho. Quando eu era mas nova, tinha uma visão bastante romanceada do mercado de trabalho. Esperava que fosse como a vida que eu fantasiava para minhas Barbies: eu decidiria alguma coisa e em dois segundos aconteceria.

Trabalhar em si nunca foi o problema. Não fujo de trabalho, não, especialmente quando faço o que gosto. Já aconteceu algumas vezes, o trabalho era tão prazeroso que o salário - nada espetacular - ficou em segundo plano. Quando o financeiro começou a apertar, eu tentei negociar, mas o povo era mão de vaca e eu pulei fora. Acontece, coisas da vida e empos melhores virão, pensei.

Olha, tempos melhores vieram, mas decepções também. Porque se existe algo pior do que fazer o que não gostamos ou ganhar pouco trabalhando muito, só pode ser conviver com gente desagradável. E isso é inevitável, porque não dá para escolher com quem dividir o ambiente de trabalho. Um amigo disse uma coisa que me marcou horrores, pensa bem, aquela pessoa que você não tolera no trabalho te vê mais do que as pessoas que você ama de verdade. Quem trabalha período integral e exploratório, convive entre 8h e 12h do dia com pessoas aleatórias da vida. E, às vezes, bem filhas da puta.

Tudo poderia ficar muito mais agradável se as pessoas pensassem apenas que se um dia tem 24h, eu passo pelo menos 10h no trabalho, 3h no trânsito, 7h dormindo e me sobra, PASMEM!, 4h para viver com quem eu escolhi e me faz bem. Porra, é muito pouco. E, ainda assim, tem babaquinha que faz de tudo para estragar sua rotina, seja com gracinhas, ironias, escrotices ou apenas mimimi desnecessário e reclamações constantes. Algumas pessoas enchem o ambiente, outras enchem de pesar e tensão.
Por isso, quando vi a imagem abaixo, admito, ri alto:

Imagem libertadora, gente.

Portanto, proponho que cada vez que um BABACA se aproxime de você no trabalho, falando alguma BABAQUICE, visualize a mola rolando escada abaixo. Vai por mim, funciona.

Beijos e boa semana!

Patsy

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Patsy às 09:53

12 comentários:

Patty Ribeiro on 3 de novembro de 2009 13:33 disse...

eu assino embaixo neste texto!

muito bom!

acho q vou sonhar com as "pessoas-mola"

=)

Aryna on 3 de novembro de 2009 13:57 disse...

Engraçado como os textos aqui tem sempre alguma coisa com o que tô passando no momento. é muita empatia.. hahahhaa.
Já pensei muito isso também, que em qualquer lugar de trabalho sempre vão ter as molas babacais e não adianta querer largar o trabalho por causa da pessoa, saber conviver com isso é questão de amadurecimento né.
Tenho graves problemas principalmente para não me deixar afetar pessoalmente pelas coisas, não consigo ser muito fria com coisa nenhuma, tudo me afeta muito e tenho vontade de estourar e falar um monte de merdas! hahahahaa.
Mas acho que já melhorei bastante, só de não ter voado na cabeça alheia várias vezes já mereço o prêmio trabalhadora master.
Sem contar que sempre fui uma funcionária insubordinada, quando é pra fazer algo que não se adeque a minha função, ou ao meu objetivo não faço mesmo.
Acho que pra tudo tem que colocar na balancinha e ver se esta compensando, os prós e os contras.
Ficar em um trabalho onde vc não é valorizada também só pra ter um trabalho é uó, acho que hoje existem outras alternativas por ai e se vc tem pessoas que te apoiam e te amam de verdade vale a pena recomeçar.
=***

Anamyself on 3 de novembro de 2009 17:53 disse...

Ai, me identifico TANTO!
Nunca amei um trabalho, mas já trabalhei em um ambiente gostoso, e ganhando relativamente bem (uma vez que eu era estagária). Mas tinha o mala. Ou mola. Hehe

Insuportável.

O jeito é respirar fundo. Ainda mais se o mala(mola) for superior a você. A vida é injusta.

E também acho mega injusto passarmos tanto tempo fazendo coisas não tão agradáveis com gente que não faz muita diferença na nossa vida, e tão pouco tempo nos dedicando ao que realmente importa.

#JornadaDeTrabalhoDe3DiasNow!
heh

Deja disse...

Quinta eu peguei um mala em flagrante, falando que eu não tinha entregue para ele, algo que o maldito sabia que não tinha recebido para poder lhe entregar... Isso no mesmo instante em que eu estava indo atrás dele levando a porcaria tão aguardada.

Má eu falei tanta coisa, fiquei tão puto.

lola aronovich on 3 de novembro de 2009 20:05 disse...

Gostei da ilustração da mola! Vou passar a visualizar certas pessoas descendo escada abaixo...

Anônimo disse...

Patsy,
VOCÊ SALVOU O MEU DIA!

Estou enfrentando o pior no meu emprego e SIM, gostaria muito que a pessoa responsável fosse escada abaixo.

Por que um FDP tem que nos esfaquear pelas costas? Podiam, pelo menos, ter coragem de fazê-lo face-to-face.

Estou visualizando a mola, e RINDO!

Beijocas,

Joana

Terra on 3 de novembro de 2009 22:06 disse...

Rolei de RIR com a imagem.
UAHUAHUAHUAUHUHUAHHAUHUA
O Texto é bem verdade TESNO isso.

on 4 de novembro de 2009 09:58 disse...

HAHAHAHAHAH adorei!!!

Bel on 4 de novembro de 2009 13:08 disse...

melhor imagem do mundo evahhh!

Andréia Freire on 4 de novembro de 2009 17:27 disse...

Nunca mais vou me esquecer disso, hahahahaha! Perfeito pra professor mala (já que ainda sou universitária ;x).

Daniel S. disse...

Os malas são os piores mesmo o pior é qundo ele é o dono da empresa, esse e meu caso >(
Pelo menos se ele executasse o que diz ser seu trabalho certo seria melhor, mas ele passa os dados para nos programadores tudo errado, sem previa analise e em prazos exorbitantemente pequenosssssss.
Não aguento mias e cheguei com uma lista de coisas que devem mudar na empresa, se não me demito, estou aguardando resposta ^^

mulherpolvo on 7 de novembro de 2009 18:31 disse...

Patsy, eu te amo!!
Porque? bem, estou num plantão de 24 horas no hospital com um clinico feladaputa que só quer dormir e demora duas horas, em média, para vir atender os doentes quando eu o chamo. Os doentes ficam putos, gritam comigo, reclamam que é um absurdo, etc, etc.
também considero absurdo, desumanidade e negligência, mas fazer o que? nesse mundo dos jalecos brancos, quem trabalha de vestidinho florido, curto e de um ombro só (hoje eu to arrumadinha igual à uma teen, toda lindinha e bronzeada!!)não tem muitas condições de mudar o que os jalecos brancos já estabeleceram. Esses filhos de chocadeira que um dia juraram proteger a vida.
Por favor, me deixa pegar essa foto, colar no meu blog, na minha testa, no espelho do meu guarda roupa, no vidro do meu carro?
Vou repetir essa frase como um mantra, de hoje em diante!!

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino