terça-feira, 20 de outubro de 2009

Velha, burra e feliz

Engraçado como são as coisas. Pelo menos na minha vida, me corrijam se não acontecer assim com vocês, as coisas parecem ter sempre um problema de timming. Quando tudo vai bem na família, o coração vai pro saco. Quando o trabalho desponta, a saúde tira férias. Quando os amigos viram dádivas, o dinheiro foge. Parece que sempre foi assim. Eu conserto um buraco no cano de vazamento e pppfffffff... recomeça a vazar de outro lado.

Agora que meu coração está feliz, estou TÃO insatisfeita com minha vida profissional que, apenas ontem, tive correr três vezes pro banheiro para chorar em menos de quatro horas. Ninguém gritou comigo, não fiz nenhuma cagada, meu trabalho não é infernal. Eu apenas desabei depois de lembrar dos planos de dez anos atrás. Na minha cabeça, eles continuam os mesmos. E, dessa vez, eu estou mesmo correndo atrás deles. Correr atrás dos sonhos é divertido, mas vocês não sentem um remorso FUDIDO de ter abandonado TANTA coisa pela metade? De ter desistido, por pura imaturidade, de coisas que te faziam bem? De ter deixado inacabados os projetos que tinham pé e cabeça?

Hoje, eu me vi, em flashes tão reais, pegando o metrô para ir para minha primeira faculdade. Andando pela pracinha da estação de metrô. Magra, bem mais jovem, com tantas idéias que parecia que o mundo cabia na minha mão. E eu não o segurei forte o bastante. Peguei ele de volta agora. E, por mais feliz que esteja nesse momento, me sinto BURRA por não ter percebido isso antes. Eu tive a faca e o queijo na mão, mas tive que dar a volta ao mundo em dez anos para voltar ao mesmo lugar e recomeçar. Dá um cansaço enorme, sabe? Se sentir "velha" e burra.

Eu sei que eu sou muito clichê, vocês já devem ter percebido isso lendo meus mimimis aqui, mas eu desejo mesmo uma máquina do tempo que me leve de volta. Não para mudar, mas para me chamar de BURRA! Bem alto: BURRA!! Não alteraria nada mais. Passaria pela pracinha gritando BURRAAAAAA hahaha

E já poupo vocês: aquele papo de que a gente só é hoje o que foi construído ao longo do tempzzzzZZZZZzzzzzz Não consola ninguém! Dê uma máquina de tempo pro povo para ver o que acontece. Caos no espaço tempo. Vai ter gente querendo voltar para evitar o dia em que deu uma topada na cadeira e ganhou uma cicatriz. Eu mereço a chance do retorno, porque não alteraria nada, mesmo. Vai que mudando minha vida profissional no passado, eu perco meu calorzinho no coração de hoje? Prefiro tentar ter os dois agora. E, dios mio, se tiver que falhar algo, que seja a saúde porque o plano é integral e sem carência (NOT).

Pensei vagamente em estudar arquitetura, como todo o mundo. Acabaria como todos que eu conheço que estudaram arquitetura, fazendo outra coisa. Poupei-me daquela outra coisa, mesmo que não tenha me formado em nada e acabado fazendo esta estranha outra coisa, que é dar palpites sobre todas as coisas.
Luis Fernando Veríssimo


Besos,

Patsy

twitter.com/patsyzombilly
patsy@corporativismofeminino.com

a parte da saúde é brincadeira. se for pra tirar algo, que vão os amigos, aqueles imprestáveis. sacanáááági hahaha se for pra perder algo, que seja peso, porque está FODA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Patsy às 00:15

18 comentários:

Bella on 20 de outubro de 2009 01:31 disse...

é difícil conseguir que todas as categorias da vida estejam emparelhadamente positivas, né? quando isso acontece o lance é aproveitar, porque vai saber quando vai durar.

Natchi on 20 de outubro de 2009 07:29 disse...

Estou com você! Join the club! Humor temos para dar e vender! Abraco!
Natchi

Deja disse...

Bem, ao menos pelas fotos suas que eu já vi no orkut, agora você está melhor do que aquela usando dreads que tu postou aqui. :) Já é algo, né?

Falando sério... ontem mesmo eu pensava isso, sempre têm algo para tirar a minha paz... Todo mês enfrento uma guerra, é cansativo, mas daí, não por consolo, mas porque me pareceu lógico, isso não deixa eu me acomodar.

Estou no trabalho que "almejei", com o salário que sonhei, as aspas são porque não é como eu sonhava, não uso 20% do meu potencial nesse trabalho, me sinto subutilizado, poderia fazer mais, ir pra casa me sentindo o máximo.
Se eu pudesse mudar o passado, seriam tantas coisas, teria aproveitado mais certas oportunidades, mas não tem jeito... Penso que só resta tentar continuar jogando com as cartas que eu tenho, fazer o possível.

Lí disse...

Ei!! "que vão os amigos"? Eeeeiiiiii!!!! =(
Vô porra nenhuma, se f*de aê!!

E sem comentários sobre dar voltar... você conhece minha história... Mas o fato é que se não fossem por essas voltas, eu não conheceria vc, os meninos e provavelmente nem o namorado (assim como seria se vc não tivesse trocado de faculdade, certo?) Agora me diz: o que seria de nós sem "olha a cabeleira do zezé", "tenho uma história sensacional p contar", "má oê", "tô de cara", "sério mesmo" e por aí vai...??

Luv'ya girl, e sei lá pq, mas sei que tudo vai dar certo...

Aryna on 20 de outubro de 2009 10:33 disse...

Não pense que vc está sozinha nesse dumb fellings aí!
Todo mundo tem seus arrependimentos né. Eu mesma tive imensas oportunidades que não aproveitei por imaturidade mesmo.
Quando estava na faculdade, gastava todo meu dinheiro do estágio em festas e não estudava pra nada.
Tb larguei um estágio que me faria aprender tudo que estou precisando aprender hoje, depois de formada porque não tinha remuneração.
E hoje tô trabalhando de graça pra aprender alguma coisa.
Mas não sei, algumas pessoas precisam bater a cabeça primeiro antes de achar o rumo certo e acho que fudidamente eu sou uma delas, porque sempre vivo questionando tudo.
Espero dias melhores profissionalmente pra mim e pra vc!
=)

Desabafando on 20 de outubro de 2009 10:45 disse...

Olá, estou passando pra retribuir sua visita e comentário....gostei daqui, pretendo voltar mais vezes.....assim que o link seguidores voltar ao ar na blogosfera, vou tentar seguir..rsrsrs..

Ah, se eu pegar o pintor jogando baralho, aí sim que eu mato o infeliz..rsrsrs...ele que nem se arrisque...mas é cruel depender de gente assim não? Eu tb passei uns dias meio desalojada do meu quarto. O bom é que vai ficar tudo novo e bonito..rsrsrs

Volte mais vezes lá? Será bem vinda!

Patsy on 20 de outubro de 2009 12:11 disse...

o bom de ser clichê é minha ridícula capacidade de me emocionar com os comentários ^^

a frase também funciona no inverso:

o bom de ser ridícula é minha incrível capacidade de ser clichê.

:)

Cris Soleitão on 20 de outubro de 2009 12:29 disse...

Super me identifiquei... é só o que posso dizer. E nada a acrescentar.

E, PS, também to correndo atrás agora.

Beijos...

Luh on 20 de outubro de 2009 13:17 disse...

Haaaaaaaaa
ainda bem que não estou sozinha... às vezes dá um vazio tão grande, pensar no quanto fui BURRA!! Mas não fui sozinha...

agora é força na peruca e potência no laquê!
=D

beijos

.Intense. on 20 de outubro de 2009 13:42 disse...

Andei sentindo isso - de repente eu e Gold voltamos e o mundo ficou cor de rosa. De-repente-logo-em-seguida, me descobri potencial e enormemente frustrada com minha vida financeira e profissional. =/

Fico achando tb meio maluquice minha, como um buraco sem fundo, sabe? sempre faltando alguma coisa...mas não. Eu tenho pressa, medo do tempo 'não dar tempo' e de tb estar deixando passar oportunidades, ter que dar voltas...enfim. Eu sou um poço de ansiedade.

=/

E espero que dê tempo...

ps.: tenho visto vc falar tanto nisso que fico cada vez mais curiosa pra saber sua idade...vc fala como se o tempo todo do mundo estivesse se esgotando. =~

Lílian de Oliveira on 20 de outubro de 2009 14:52 disse...

Dizem que isso é a sindrome da mulher moderna, tem que ter tudo, tem que ser tudo, tem que estar perfeito e conseguir tudo (Seja o que vc quer, ou não), linda, magra, com a pele perfeita, roupa da moda e sapato alto.

Ganhamos o mundo e perdemos o tempo, como já diria aquela propaganda.

Tem dias que eu me desato a chorar, pq me formei, to sem emprego, parecendo dona de casa, e me sentindo gorda. Ainda ouço diariamente os pedidos de mais um neto/neta, e cobrando o casamento, que provavelmente saí daqui dois anos.

E quando tudo está resolvido, amigas se muda, e o mundo vira do avesso. Nunca está bom. E quando está bom... está chato demais.

Ouras, e essa coisa de que o que temos hoje foi construido com o tempo é bem verdade. Mas quem disse que tudo saiu como planejamos e que o sobreviver não tomou um lugar maior do que nossos planos, e por isso temos SIM direito de reclamar.

É isso. Você não ta sozinha. Jamais :)

By CeLLa Cris on 20 de outubro de 2009 16:39 disse...

Olhar p/trás e perceber que algo poderia ter sido diferente e isso dependia APENAS DE NÓS, é brabo mesmo! Mas o hj depende de vc, viva, sobreviva e pense melhor nas suas escolhas querida!

Beijossss,CeLLa.

Anônimo disse...

Caraca..que blog maneiro....adorei seu blog.
Eu super me identifiquei com esse post. Eu tb fiz td como manda o figurino - pelo menos aqui na minha terra RJ - estudei, namorei, me formei e casei. Mas estou paralisada no tempo. Estudei, fiz estagio, aprendi um monte de coisa e hj nao tenho o salario ou diria remuneração que sonhava como advogada.
Como eu queria ter uma maquina do tempo. Tem uma galera que estudou, namorou, casou, teve filhos, se formou e ta ganhando dinheiro e eu...porra nessa merda. Ai que ódio.
Nao sei se era isso mesmo q eu queria. Acho que poderia ter estudado outra coisa, ter deixado minha vida seguir outro rumo, mas o "comodismo" é foda...Continuei no curso...ai se arrependimento matasse. Ufa morri.
Mas como nao tem como VOLTAR NO TEMPO amiga...vida que segue e vamos que vamos..pois o tempo voaaaaaaaaaaaaaaaaa numa velocidade da porra. Temos que mudar o rumo da nossa vida enquanto há tempo e temos saúde, pois se ficarmos so lamentando fudeu.
Mas confesso que tem dias que tenho vontade de me trancar no banheiro pra chorar pra kct.
É isso então.
Abraços
Nubia
nubiarj_56@hotmail.com

Bel on 20 de outubro de 2009 22:43 disse...

Ruim é quando TUDO TUDO TUDO tá uma merda, sem consolo, dó ou piedade.

Chorar no banheiro é um esporte que eu tenho praticado, pior que nem tenho um sonho perdido pra correr atrás :'(

Deja disse...

Síndrome de mulher moderna?

Eu sou mulherzinha agora também, já não me bastavam tantos problemas...

Patsy on 21 de outubro de 2009 09:57 disse...

Gente, sérião, obrigada pelos comentários e por dividir as histórias comigo. Eu brinco e tal, porque é o único jeito que eu sei pra lidar com as coisas ruins, mas está foda mesmo.

Enfim, s2 pra todos vocês :)

mulherpolvo on 21 de outubro de 2009 10:28 disse...

Patsy: tenho quase 35 anos e fiz duas faculs que não acabei. Fiz tres anos de alemão e não acabei. casei, tive duas filhas e me separei. E casei, e casei e estou só. E fiz concurso e passei. E só agora SEI que quero e posso ser cozinheira, chef de cozinha e que não estou nadica de nada longe do meu sonho teen: ser cientista, bioquímica. Cozinha é ciência e bioquímica, estou apaixonada por gastronomia molecular!!
Sem peguete, sem namorado, sem marido. Todas as células do meu corpo direcionadas pro sonho: cozinha!!
Ao falar de mim pruma pessoa na rua, minha mãe me descreveu: "ela é muito inteligente e curiosa. Se interessa por tantas coisas que não consegue ficar presa à nada. Achei linda a descrição. Me perdoei por tudo que larguei anteriormente naquela hora. Chorar no banheiro do trabalho faz parte da vida de todas, vez ou outra. Eu chorei no banheiro ontem.

Tate! ¹ on 27 de outubro de 2009 01:30 disse...

Que bom que você decidiu voltar a correr atrás de seus planos, mesmo fazendo tanto tempo.

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino