quinta-feira, 24 de setembro de 2009

DORMINDO COM O INIMIGO

A frase "ME FODE" pode ser sexy e beirar o pornô durante o sexo. Mas alguns homens parecem entender seu conteúdo fora da cama e aí passam a FODER a amada com areia e sem cuspe no dia-a-dia. Você já teve um relacionamento destrutivo? Já engordou por que ele dizia que você estava ótiiima? Já perdoou uma traição, mas isso acabou com sua auto-estima?

Antes que eu comece com o discurso "Você é burra por continuar levando um relacionamento destrutivo", quero dizer que não é fácil sair de um. É doloroso. Se é DESTRUTIVO e você não consegue sair, possivelmente é porque há toda uma cortina de dependência emocional entre vocês.

Espera-se que num relacionamento hajam BÔNUS e ÔNUS. Mas se o último estiver em evidência, meu bem, vamos pôr a viola no saco e abrir vacância para o cargo de MEU MACHO? É melhor.


Será que ele é seu inimigo?

1. ELE ME XINGA QUANDO BRIGAMOS.
Muitas mulheres se culpam por serem xingadas - Isso mesmo. Muitas MULHERES SIMPLESMENTE SE CULPAM. Culpam-se pelo fim de um relacionamento, até porque o cara chegou a traí-la - Imaginem vocês! Acabem com isso. Se ele te xinga PODE TER CERTEZA que não é o homem para você. Não importa que te peça desculpas, que diga que estava alterado ou coisa do tipo, nada justifica xingamentos grosseiros. Tá, não estou inserindo aqui xingamentos do tipo "Cabeça-de-melão", por favor. Falo de xingamentos que agridem a sua índole.

Aí você pode dizer: MAS EU TAMBÉM AJO ASSIM COM ELE. Certo, repense se estão namorando ou se destruindo mutuamente.

2. ELE RECLAMA DAS MINHAS ROUPAS.
O homem geralmente nos conhece com uma microssaia ou com um decote no umbigo, mas quando preenche o cargo de MEU FUTURO EX-NAMORADO quer cantar de galo e ordenar o que devemos usar. Ele não quer ninguém olhando pra mulher dele. Aí sabe o que você faz? Começa a usar roupas acanhadas e se sente MENOS GOSTOSA e MENOS CONFIANTE. Vai dizer que com uma roupa que consegue te deixar VESTIDA-PRA-MATAR não muda tuuudo? Cuidado, desembarangar depois de um TÉRMINO é sempre uma triste e dolorosa tarefa. Cuide-se e não deixe o seu inimigo, digo, namorado ordenar o que você deve vestir.

3. ELE ACHA QUE NÃO PRECISO CUIDAR DO CORPO.
Essa é uma tática muito antiga aplicada por inimigos, digo, homens que querem manter a mulher no cabresto. Essa é a garantia de que os outros homens não colocarão o olho na sua namorada. Não é à toa que muitas de nós engordam durante o relacionamento. Para a comodidade do rapazola, não vamos à academia e não encontramos homens sarados e, melhor, ficamos mais inseguras de usar um microshort - E o item 3 é uma vitória. Será que devemos permanecer com alguém que quer nos ver feia e pouco saudável?

4. ELE NÃO QUER QUE EU TENHA AMIGOS.
Essa regra aplica-se a quase todos os casais. Há a ciumeira, insegurança, toda a coisa bárbara de não querer sentir cheiro de chifre queimado. Mas a partir do momento que você abre mão dos amigos e concentra todas suas energias no namorado... Pode ter certeza que sair de um relacionamento DESTRUTIVO será muito difícil. Você pensa "Se a gente termina vou ficar ilhada!" e a dependência emocional chega a níveis exorbitantes.

5. ELE JOGA COISAS NA CARA QUANDO BRIGAMOS.
Você o traiu e ele perdoou. Contudo, ele não para de lembrar os seus erros e, assim, faz com que você se sinta UMA BOSTA. Será que vale continuar, mesmo que ele tenha sido um "ser iluminado" por ter "perdoado" você?

6. ELE É EGOÍSTA E QUEM CEDE SOU EU.
Quem nunca ouviu "Eu só faço o que eu quero!"? Eu já e boa parte das minhas amigas também. Alguns homens entram num relacionamento para ter garantia de sexo apenas, é isso que eu posso deduzir. Afinal se você está num relacionamento TEM QUE CEDER. Assistir a um futebol quando ele quiser ou a um filme de mulherzinha quando ela insistir.

Quando terminar o relacionamento onde ELE NÃO CEDE , você vai dizer: Perdi SHOW DE FULANO DE TAL porque estava namorando com tal criatura. Agora FULANINHO DE TAL morreu e nunca mais vou assistir a um show dele.

7. ELE JÁ ME AGREDIU.
Violência entre casais ainda é algo muito complexo. Muitas mulheres acham que são culpadas por terem apanhado. Já ouvi "Mas é porque eu prometi que não ia falar mais com fulano de tal. Daí ele ficou tão nervoso que me bateu". Nada justifica uma agressão dessa natureza. E nesse ponto fica muito claro que ele está longe de ser o amor da sua vida.

8. ELE NÃO ME APOIA/ENCORAJA.
Você conta os projetos para o seu amado e ele faz cara de desdém. E até ri quando você diz que está pensando em montar uma empresa. Não põe pilha, não diz que você consegue, não vibra com suas vitórias... E você ainda dorme com alguém assim?

Há quem diga que temos o relacionamento que merecemos e se temos alguém que passa a nos agredir é porque permitimos. Mas só tendo o problema para entender as nuances de quem continua a dormir com o inimigo.

E vocês já tiveram um relacionamento destrutivo ou estão num?


LEIA TAMBÉM:


* Estou em viagem e esse texto foi programado, respondo a todos quando voltar. Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Sarita às 00:04

37 comentários:

Anônimo disse...

Terminei um relacionamento assim essa semana... :(
Eu amava ele demais, demais mesmo...
Chega á doer só de lembrar...
Ele era um doce durante a semana, mas no fim dela ficava aquela historinha tipo "o médico e o monstro", eu não reconhecia ele...
Bebia demais, mas demais mesmo, e depois descobri que ele é usuário de cocaína.
Meu mundo caiu, mas fui "egoista" o suficiente para me amar primeiro, entao preferi terminar mesmo gostando dele, porque ele e o tipico cara que nao quer ajuda por mais que a gente tente ajudar... E quando isso acontece, todo mundo sabe que nao adianta nem Cristo descer a terra.
Eu tentei, JURO que tentei... 4 anos... Mas... Pois e...!

Deja disse...

Me sinto um namorado perfeito e consciente...

Grazi disse...

Bom, o item da lista que mais me chamou atenção foi a agressão física.

Não consigo imaginar como uma mulher aceite uma situação dessas hoje em dia. Ok, antigamente elas apanhavam, mas se separassem não teriam onde cairem mortas. Não justifica, mas é como as coisas aconteciam.

Mas hoje... bem meu PAI nunca me deu uma palmada, eu vou aceitar um merda qualquer que se acha muito macho encostar um dedo em mim que não seja para fazer carinho??

JAMAIS!!! E pior, depois disso eu ainda chamar ele de "meu amor"???

Tem muita mulher doida nesse mundo.
Gezuiz!!

teresafur on 24 de setembro de 2009 10:12 disse...

já namorei uns tipinhos que se encaixavam em algumas categorias acima, complicado mesmo se soltar... acho, que de tanto levar, fiquei vacinada, agora pra namorar só alguém realmente legal

bjssss

Maldita Futebol Clube on 24 de setembro de 2009 10:39 disse...

Olha, acho que nada que destrói é bom, eu , por exemplo, quero o melhor para mim.quero minha mulher fininha, bonita e gostosa para mim. Só pra mim e para ela e não pq amiga falou isso, ciclana falou aquilo.sem exageros. E acho que o que destrói é o cíume e a passionalidade. Há que se ter limites para tudo. Ninguém é posse de ninguém. isso é o básico: respeito! bacana o post! passa lá no MFC e deixa seu blog, tem muitas mulheres que vão gostar a de estar aqui, entre as nossas leitoras, ok? abs,leandro

Bruna Steffani on 24 de setembro de 2009 10:40 disse...

Muito bom esse texto...

keila lima on 24 de setembro de 2009 11:06 disse...

É verdade, tudo tudo que disse aí... O problema que é dificil enxergar o quanto uma coisa que era pra ser boa nos destrói, culpa nossa mesmo, achar que ele vai ser o ultimo que vai te amar (mesmo que nem ame)...
Dos itens listados aí, eu vivi apenas dois deles, mas eram muito pesados de carregar...
01 - ele não ceder, cara vc viver a vida de alguem simplismente nã dá, chega uma hora que nem vc lembra quem é e assim sim a merda da ´tá feita!!
02 - sem apoio pra nada, como ele era um pouco mais velho, tinha a vida profissional um pouco estabilizada e por isso achava que eu tudo que eu queria era bobagem, idiotice ou qualquer coisa... Nunca disse: "que bom!" (pra nada).
Ainda bem que chegou o dia que eu enxerguei que aquela bosta nao me levaria a lugar algum e mandei a merda e a sensação foi ótima, afinal, quem nos perde são eles... rsrsrs A gente sempre consegue melhorar depois!!
rsrs

Bom texto!!

Até mais!

Anônimo disse...

O fato é que muitas mulheres ainda não sabem se defender duma agressão física, não sabem dar um basta e sair fora.As vezes é algo que a própria educação familiar deixou passar.
meus pais me criaram assim - se qualquer homem que fosse levantasse a mão pra mim, ele até podia me bater mas ia me bater uma vez só, porque segundo a minha mãe, filha dela não nasceu pra ser mulher de malandro ahahahha.
E eu sou consciente de que, se um dia acontecer comigo, é fim e não tem volta, nunca mais.
Por outro lado, já tive homens que me diminuiam emocionalmente, sem eu nem perceber na hora. E olha, desses sim é mais complicado se livrar, porque não é uma agressão visível, e se, eu contestasse ainda diziam "mas meu amor, eu nunca falei isso pra te ridicularizar, foi só um comentário!" Dái, lógico se eu falasse pra minha mãe, que é tipo 8 ou 80 ela já jogava "TERMINA LOGO COM ESSE FILHO DA PUTA QUE NÃO EMRECE UMA LÁGRIMA SUA!"
A agressão emocional é pior! Vc fica tentando mudar a pessoa, ou achando de verdade que foi um lapso e nunca mais vai acontecer e PLU, acontece de novo!
Hj já estou vacinada, na primeira agressão nesse sentido, eu pulo fora. Chega!
Mt bom ese post!

Anônimo disse...

O fato é que muitas mulheres ainda não sabem se defender duma agressão física, não sabem dar um basta e sair fora.As vezes é algo que a própria educação familiar deixou passar.
meus pais me criaram assim - se qualquer homem que fosse levantasse a mão pra mim, ele até podia me bater mas ia me bater uma vez só, porque segundo a minha mãe, filha dela não nasceu pra ser mulher de malandro ahahahha.
E eu sou consciente de que, se um dia acontecer comigo, é fim e não tem volta, nunca mais.
Por outro lado, já tive homens que me diminuiam emocionalmente, sem eu nem perceber na hora. E olha, desses sim é mais complicado se livrar, porque não é uma agressão visível, e se, eu contestasse ainda diziam "mas meu amor, eu nunca falei isso pra te ridicularizar, foi só um comentário!" Dái, lógico se eu falasse pra minha mãe, que é tipo 8 ou 80 ela já jogava "TERMINA LOGO COM ESSE FILHO DA PUTA QUE NÃO EMRECE UMA LÁGRIMA SUA!"
A agressão emocional é pior! Vc fica tentando mudar a pessoa, ou achando de verdade que foi um lapso e nunca mais vai acontecer e PLU, acontece de novo!
Hj já estou vacinada, na primeira agressão nesse sentido, eu pulo fora. Chega!
Mt bom ese post!

Bel on 24 de setembro de 2009 12:57 disse...

Algumas coisas são negóciais, e sendo utópica, da pra tentar fazer o cara pensar de forma diferente apontando justificativas plausíveis, mas alguns casos mencionados (neon piscando no 1 e 7) é cartão vermelho NA HORA. Amor próprio em primeiro lugar, sempre!

Márcia disse...

Afffffff. Vivi um relacionamento de cinco anos em que todos os 8 itens faziam parte. Sim os 8!
Fazem 4 meses que não estamos juntos, terminei e o ví chorar e dizer que vai mudar e tal...
O que muitas pessoas não entedem é que nenhum relacionamento destrutivo não começa destrutivo. O relacionamento começa como todos os outros e cada item aparece de forma sutil e isolada até nos darmos conta do tipo de relacionameto que estamos vivendo...
Hoje sou uma pessoa melhor, mas principalmente me amo muito mais, ganhei auto-confiança e sei reconhecer o homem errado.
É triste reconhecer esse tipo de relacionamento ao nosso redor, no entanto digo por experiência própria que dormir com inimigo nos cega e somente a própria pessoa tem que buscar enxergar,as amigas ajudam mas tive que reconstruir minha auto-estima sozinha para criar coragem de deixa-lo de vez sem riscos de recaidas.

Gabi MB disse...

Nossa, acabei de sair de um relacionamento de 4 anos e percebendo a cada minuto como o relacionamento estava me destruindo!

Marcella on 24 de setembro de 2009 14:17 disse...

Podemos amar sim, mas isso vai ser eterno enquanto a felicidade impera entre ambos. A partir do momento que as sintonias se misturam e a falta de confiança começa a passear pela sua mente e coração, é hora de pensar bem se o relacionamento está lhe fazendo bem ou é meramente cômodo ter o parceiro ao seu lado.
Viva o amor próprio!!!

Beijossss,CeLLa.

Aryna on 24 de setembro de 2009 14:25 disse...

É mesmo muito revoltante e difícil compreender qndo não é vc que está passando pela situação. Eu mesma dizia se algum cara me batesse, morreria. Mas acontece que me bateram e me agrediram de todas as formas. Não é sempre que vc está com a auto-estima de mulher superior para revidar, as vezes vc se sente totalmente impotente se sem forças. No meu caso começou com um sexo apimentado, um tapinha não dói e virou uma sessão de tortura. Pra quem está na mesma situação eu digo NÃO SE CULPE, nada disso é culpa sua. Eu mesma me culpei muito por ter permitido essa situação e me perguntei muito porque isso aconteceu comigo a resposta eu ainda não sei, mas sei que não fui eu que permiti isso. E o que a Zingara disse lá de co-dependência é acertadíssimo, eu acho que ele só fazia uma coisa que eu adorava fazer, que é me destruir. E sim eu achava que merecia tudo isso. Temos que lembrar que eles não podem ser sádicos se sairmos da posição de masoquista e outra o que acontece muito é depois de um relacionamento desses vc achar que todos os caras são tão escrotos quanto o indivíduo em questão. Não pode ser assim, existe gente massa nesse mundo não vamos ficar céticas e desacreditadas no amor depois disso. Ele existe, foi só uma fase díficil.

Karen on 24 de setembro de 2009 14:29 disse...

Galeri, o texto é ótimo e com certeza a identificação com pelo menos um item é fatídica. Massss, acho que faltou um tópico importantíssimo nessa de relacionamento destrutivo que deveria ser abordado: invasão de privacidade. Aquela namorado(a) que fuça a caixa de e-mail, que descobre formas de saber o que você conversa por msn, que já chegou até a responder comentários ou e-mails que chegam pra você. Isso é foda e acontece mesmo. E pra mim, pior ainda, são aqueles casais que compartilham as senhas de e-mails, orkuts e relativos. Peraí galeri!!! Privacidade é necessária e abrir mão dela é destrutivo.
Prontofalei!

;)

Páginas da minha vida on 24 de setembro de 2009 14:54 disse...

acho que uma mulher que fica com um homem que xinga, agride físicamente, e ainda arruma desculpas para isso, no mínimo deve ser acéfala!
pra mim não importa as coisas boas que passaram, se tem filhos,se ainda é apaixonada...dane-se! Por mais difícil que seja a separação,se não há mais respeito,não existe mais relacionamento.e essas mulheres deveriam enxergar isso.

adorei seu post ^^

Marlio on 24 de setembro de 2009 15:20 disse...

Olá,

você gostaria de ser parceiro do blog PutsGrilo!com?
Veja só: http://www.putsgrilo.com/parcerias/

Abraço,
Márlio Esmeraldo
PutsGrilo!com
www.putsgrilo.com

LUUH on 24 de setembro de 2009 17:05 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carola Salgado on 24 de setembro de 2009 18:05 disse...

Sim... já tive um relacionamento destrutivo e sabia disso na época... Por mais que eu soubesse que deveria terminar eu não conseguia porque era apaixonada, uma vez até cheguei a terminar mas não consegui segurar e voltei... No final ele terminou cmgo (o que eu dei graças a deus pq já tinha visto que estava fraca) e quando pediu pra voltar eu disse que não! \o/ Foi o máximo que consegui fazer pra me livrar desse relacionamento - quando ele terminou a culpa não era mais minha de não estar mais com "o amor da minha vida"

MCláudia disse...

Com relação à agressão, eu acho um caso mais complicado... Namorei 6 meses com um "médico e monstro", como já foi citado... Bipolar era a única certeza que eu tinha do que ele era.... No dia do nosso niver de 6 meses, ele bebeu demais e virou um monstro! Me agrediu muito... E eu ali, tentando acalmá-lo. Não que eu estivesse negando oq ele estava fazendo, ou aceitando, mas, quando eu disse a ele que com aquelas marcas que ele tava deixando eu poderia ir a uma delegacia e denunciá-lo, ele soltou um "se fizer isso, mato sua irmã". Ele pegou EXATAMENTE no meu ponto fraco... E eu fiquei com medo... Na manhã seguinte, ele pediu desculpas, chorou e mimimi.... Uma semana dps eu terminei, mas sempre ficava com aquele medo de ele fazer algo comigo e com minha família... Hoje, me arrependo AMARGAMENTE de não ter ido a uma delegacia na hora.... Eu estava visivelmente agredida... O pior foi aguentar dps e-mails dizendo que eu era doente (!!!!!!!) que eu devia me tratar (????????) que eu estava me auto-destruindo (?!?!?!?!!?!?!)...
Enfim, espero que ele nunca mais faça isso, pq, EU, pelo menos, tenho absoluta convicção que não passo mais por isso! Com ninguém!
Mas entendo quem está nessa situação e é complicado sair dela. Mais complicado do que de qq outra do texto.....

Zingara on 24 de setembro de 2009 18:22 disse...

Achei fantástica as colocações de vcs. Sinceramente.

Andréia Freire on 24 de setembro de 2009 18:52 disse...

Puta que pariu, esse post tá perfeito! Não tem o que tirar, não o que colocar.

Andréia Freire on 24 de setembro de 2009 18:59 disse...

É complicado sim julgar casos de violência doméstica.

Primeiro que ainda hoje em dia há mulheres que dependem financeiramente do marido.

Segundo que algumas mulheres ainda foram criadas para aceitarem tudo "pelo bem da família".

Terceio que muitas vezes o agresso ameaça a família da vítima.

Então, não é bem por aí. Muitas vezes o cara é um santo no começo e depois vai caindo a máscara.

Menos gente, não se apressem no julgamento.

Andréia Freire on 24 de setembro de 2009 19:00 disse...

Quem tem que ser julgado é o agressor, não a vítima. A vítima sempre merece o amior apoio do mundo. Pessoas julgando é tudo que elas não precisam. ^^

Cris Soleitão on 24 de setembro de 2009 23:14 disse...

Nem vou comentar as roubadas que já me meti porque minhas histórias são sempre complexas demais para se comentar apenas um aspecto.

Mas fato, já tive relações destrutivas... e como dói se desvincular daquilo.
Mas a superação foi TÃO boa, TÃO excelente que valeu todo o esforço!

É por essas e outras que, como comentei no post anterior, to muuuuiiito feliz sozinha, em paz e satisfeita, muito obrigada!

Cris Soleitão disse...

"já chegou até a responder comentários ou e-mails que chegam pra você. Isso é foda e acontece mesmo. E pra mim, pior ainda, são aqueles casais que compartilham as senhas de e-mails, orkuts e relativos. Peraí galeri!!! Privacidade é necessária e abrir mão dela é destrutivo.
Prontofalei!"

Por causa de uma situação assim deixei de falar com uma amiga por anos.
Eu mandava coisas por e-mail pra ela, quando estávamos longe, que eram muito pessoais. Quase como um diário. Quando soube que o namorado dela tinha a senha, perdi a confiança na amizade!

Anônimo disse...

Eu tb pensava que mulher que apanha é porque gosta, assim como mulher que se deixa pisar emocionalmente é porq gosta. Só que não é bem assim, a paixão fala muito alto, a vontade de que a pessoa mude tb. O medo da pessoa agredir seus familiares, enfim N motivos, nos prendem a pessoa. Não é fácil.
Não dá pra julgar MESMO.

Thica on 25 de setembro de 2009 11:10 disse...

Meu balanço de relacionamentos passados (só os de maior duração, acima de 1 ano)me diz que evoluí. O primeiro era mestre nos itens 1, 2,3,4,5 e 8. O segundo especializado em 2, 5 e 6. Hoje tenho um que não é adepto de nenhuma dessas idiotices. Faço votos de que um dia todas as mulheres encontrem suas verdadeiras e merecidas metades e não tenham que se submeter a esses cretinos que têm o dom especial de nos colocar pra baixo.

Sophia on 25 de setembro de 2009 18:55 disse...

Estou em um relacionamento em que os itens 1, 5 e 7 estão presentes. o 1 foi apenas uma vez.. uma semana depois veio o 7 pra completar a beleza.
Como já disseram, é difícil SIM se desvincilhar da pessoa.
Cheguei a terminar e estava decidida... promessas de que ele iria se tratar, gestos como os do início do relacionamento me fizeram voltar atrás...
E isso faz só uma semana. Esse texto me deixou mais confusa e insegura...

Mas só quem já passou por essas situações sabe o quanto é difícil deixar alguém que VOCÊ ama - mesmo que ele faça coisas que pareçam que vc não é correspondida.

Andréia Freire on 26 de setembro de 2009 16:57 disse...

No meu namorado atual o 1 aconteceu uma vez. O 2 uma vez também, mas eu que critiquei primeiro. Porra, ele queria sair de chinelo, hahahaha. Sobre o 6, as vezes sou eu que cedo menos que ele. Quero falar também que as pessoas tem defeitos e podem cair em algum erro desses, é preciso saber dosar, se foi sem intenção mesmo ou se o objetivo dele é mesmo te colocar pra baixo. Eu mesma já cometi o erro 6 e eu amo meu namorado.

Mel on 27 de setembro de 2009 16:03 disse...

Acho pesado dizer que uma pessoa que se submete a isso é acéfala e está nessa porque quer.
Eu mesma já passei por situações assim e garanto que tenho muita massa cinzenta em uso por aqui.
Acontece que inteligência não combina com doença emocional.
Quando entrei nessa furada, foi difícil de sair. A dependência era ENORME, estava atravessando um episódio depressivo e aquele relacionamento doentio era a única coisa que eu tinha.
É terrível gente, mas acontece. Pode não ser de cara que se aprende a separar o joio do trigo.

Mel on 27 de setembro de 2009 16:03 disse...

Acho pesado dizer que uma pessoa que se submete a isso é acéfala e está nessa porque quer.
Eu mesma já passei por situações assim e garanto que tenho muita massa cinzenta em uso por aqui.
Acontece que inteligência não combina com doença emocional.
Quando entrei nessa furada, foi difícil de sair. A dependência era ENORME, estava atravessando um episódio depressivo e aquele relacionamento doentio era a única coisa que eu tinha.
É terrível gente, mas acontece. Pode não ser de cara que se aprende a separar o joio do trigo.

AimêuDeus on 30 de setembro de 2009 19:52 disse...

O difícil de relacionamentos destrutivos é o nó que não separa as duas pessoas. Já vivi isso e sei como é difícil se libertar daquele alguém, mesmo sabendo que a relação não evolui, que não é sadia. Nunca fui agredida mas conheço muito bem muitos dos ítens dessa lista. Terminei essa relação há pouco tempo, 5 meses. Sei que o amor que eu sentia não existe mais, foi desgastado mas é difícil o desprendimento. Infelizmente acho que tô voltando à estaca zero! =(

Anônimo disse...

Ou estais a colocar de novo o zero na estaca, depende do ponto de vista amiga. hihihiih

Renata on 18 de janeiro de 2010 22:53 disse...

Estou em um relacionamento destrutivo há 2 anos. Todos (TODOS!) os itens citados no post se fazem presentes (e bem presentes) em meu relacionamento. Ás vezes me pergunto por que eu não dei um basta nisso logo no começo das agressões... Hoje, é muito mais dificil terminar. Tem todo o lance da dependencia e da rotina, entre outras coisas e, não posso negar que ainda gosto (não como antes, nunca) dele. Achei nesse post (que um amigo que sabe da minha situação me mandou o link) conforto para saber que nao sou só eu que estou passando por isso. Hoje eu estou tentando criar coragem para terminar e banir isso da minha vida, de vez! Me identifiquei muito com os comentários...

Anônimo disse...

Paixao, amor, odio... sentimento de culpa, dependencia e isolamento... Cada palavra dessa que foi dita nos comentarios anteriores fazem o maior sentido.
Acredito profundamente q ninguem gosta de apanhar. Ninguem gosta de chorar ou sofrer. O fato 'e q funciona como uma teia de aranha e qdo a gente percebe esta completamente envolvida. Vc sempre deixa passar uma situaçao ou outra em prol de alguma coisa. E qdo esta cansada, esgotada, fisica e mentalmente, falta forcas para lutar. Principalmente qdo se tem filhos. Falta coragem para encarar o mundo.
A agressao maior 'e da alma.
A unica solucoa q a gente ve na frente e sumir. Recomecar a vida em um lugar distante com pessoas desconhecidas. Pq a vergonha de assumir um erro 'e mta. Pq depois q a gente da o primeiro passo nao tem volta, significa q acabou. Q todas as tuas tentativas de fazer dar certo foram em vao.
Significa q o seu tempo e a sua vida nao valeram nada ate entao.

Valentina, uma mulher que fala on 31 de março de 2011 09:58 disse...

Fiquei com um lixo destes e nem quero me lembrar se alguém quiser ler a minah história E PELO AMOR DE DEUS FAZER COMO EU FIZ: CAIR FORA ENQUANTO ANTES.
http://pravocemulheratual.blogpost.com

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino