segunda-feira, 31 de agosto de 2009

RESULTADO DA PROMOÇÃO "CORPORATIVISMO FEMININO, VISTA ESSA CAMISA!"

E mais uma promoção chega ao fim. Agradecemos a todos que participaram e ficaram tão viciadas quanto nós no Looklet.com. Recebemos mais de 50 looks e essa promoção foi um sucesso.

SUPER-OBRIGADA!


E a feliz vencedora foi SAMADI CONSTÂNCIO com este look:



Samadi, entraremos em contato com você para combinarmos o trâmite de entrega. PARABÉNS!

Aguardem, ainda este mês divulgaremos a promoção do DIA DAS CRIANÇAS com um prêmio FANTÁSTICO!


Continue Lendo...
Postado por Sarita às 22:51 2 comentários

ANDAM ABUSANDO DE VOCÊ?

A CULPA PODE SER SUA.



Muitas das atitudes que as pessoas tem com a gente são um mero reflexo de como elas nos vêem. E isso vem da nossa postura, que compreende nosso tom de voz, nosso jeito de olhar, nossa linguagem corporal, nosso visual etc. Quando conseguimos manter uma boa postura diante dos outros, conseguimos que nos tratem bem. Porém, quando falhamos na postura, o resultado pode ser péssimo. Vou dar um exemplo.

Quando adolescente, eu era patologicamente tímida porque eu me achava tudo de ruim. Por conta disso, eu andava olhando pro chão e encolhida, caracterizando uma postura de inferioridade e fragilidade. O resultado dessa postura é que, sempre que eu saía na rua, algum filhadaputa me sacaneava.

Além de ter ouvido de tudo, cheguei até a apanhar na rua! Uns moleques colegiais, me vendo toda encolhida e tímida, tentando me esconder dentro de um camisetão e uma calça de moleton, só de maldade me deram um puta tabefe na bunda, doeu pra caralho! Filhadaputice total, né? Mas eu poderia dizer que a culpa foi só da canalhice deles e eu não tive nenhuma parcela de culpa? Não poderia. A minha postura estava errada, eu vinha repetindo sistematicamente esse erro e estava sofrendo as consequências.

É claro que, na época, não percebi a coisa com tanta clareza. O que me salvou foi ter parado para pensar que, se aqueles filhasdumasputas passavam perto de outras pessoas sem fazer nada, mas comigo faziam, é porque havia algo em mim que favorecia isso. A partir daí fui tentando mudar aos poucos, até que finalmente (depois de anos) aprendi a andar de cabeça erguida, encarando quem passa. Devido ao meu trauma do tapa, confesso que até exagero e ando pela rua fazendo cara de marrenta que tá pronta pra armar o maior barraco com o primeiro que disser alguma coisa. Depois que assumi essa nova postura, nunca mais mexeram comigo. A situação chegou a se inverter: fdps que gostam de mexer com os outros começaram a passar quietos por mim e escolher outra vítima logo adiante.

Infelizmente, as coisas funcionam assim: se assumirmos uma postura inferior e frágil, as outras pessoas automaticamente assumirão postura de superioridade em relação a nós. É claro que quem tiver bom caráter não vai nos agredir por conta da nossa postura inferior, mas vai querer nos dizer o que fazer e não vai nos escutar.

Se você anda tendo problemas recorrentes com pessoas que não lhe tratam como você merece, pode ser que esteja na hora de mudar a sua postura. Não precisa comprar livros que digam para andar, sentar e gesticular de determinado jeito, nem sair por aí fazendo cara feia (como eu). Basta se treinar a manter na cabeça os pensamentos certos, como “Eu sei que sou inteligente, bonita e independente” (opa, até rimou!) ou “Não me venha com desaforo, que não vou aceitar” e deixar isso transparecer na voz, no corpo, no olhar.

E não tenha medo de afastar os homens ao assumir uma postura mais imponente: só irão se afastar os que se sentirem inferiores a você ou os que estiverem procurando alguém para fazer de trouxa. Com ambos os tipos, você não conseguiria, de qualquer maneira, ter um bom relacionamento, pois o primeiro se ressentiria de você, enquanto o segundo causaria ressentimentos a você. Sendo assim, você não perde nada em afastá-los.

Os homens que estiverem à sua altura e quiserem uma companheira, não um capacho, admirarão sua postura poderosa e irão querer mais ainda ficar ao seu lado.


Por Angelica Jones

Continue Lendo...
Postado por CF às 00:05 18 comentários

domingo, 30 de agosto de 2009

CF trés chic

Acordei com vontade de falar de acessórios, então fiz um apanhado das novidades que vão chegar no mercado, além de uma seleção de produtos que ainda não chegaram às lojas, mas que vão te conquistar! Hoje vai ser curtinho por falta de tempo mesmo, mas semana que vem tem mais e, se for urgente, é só me mandar um e-mail!

Dicas da Arezzo

Olha que legal, a Arezzo separou dicas para aprendermos um pouco sobre a coleção nova, como usá-la e, o mais importante, de onde vieram as tendências. Eu escolhi as melhores, além de alguns modelinhos em primeira mão. E, vale à pena lembrar que a Arezzo não é exatamente acessível a todos os bolsos, mas capricha na inspiração e acabamentos. Se você se atentar a isso, vai conseguir se destacar na nova estação, sem gastar os olhos da cara.

O verão 2010 chega suave, em tons de nude, rosa pó de arroz, areia, chantilly e pêssego. É a tendência da Cartela Cosmética, uma das mais importantes da estação, que traz cada cor como uma segunda pele, mimetizando diferentes tons. Assim como na maquiagem, o efeito natural é o objetivo. Desta forma, todo um elenco de sapatos desenvolvidos em uma paleta que vai dos beges aos rosas claros, assume à frente do verão, alongando as silhuetas e criando o novo objeto do desejo das fashionistas.


Chiquérrima, a melhor característica desta cartela, no entanto, é a versatilidade. Freqüentam desde looks românticos até aqueles de inclinação futurista. Unanimidade fashion, os tons cosméticos nos acessórios finalizam ainda roupas coloridas ou produções total nude, que evocam o universo do ballet com suas malhas cor da pele. Sensual, a imagens total nude, coloca em evidência o corpo e abre espaço para uma segunda tendência: Ouro. Os metalizados dourados chegam com força total e emprestam seu brilho para a paleta dos tons pastel. Brilho para o dia e para a noite. Nude mais ouro será a dobradinha do verão.

Também na esteira dos tons cosméticos surgem os Aquarelados, que já nascem como hit absoluto e definem-se como versões diluídas, apasteladas, de cores como verde, azul e amarelo, que trazem muito branco na composição.




Branco que se anuncia forte também quando puro, sozinho. Tendência principalmente nos tons de gesso e papiro, levemente amarelado como se tivesse sofrido a ação do tempo. A tendência Geometria Couture, confirma a continuidade do design e do desejo arquitetural na moda contemporânea. Como anunciada na Cruise Collection, lança mão do emprego gráfico do P&B. Seguindo esta trilha mais vanguardista, verdadeiras esculturas de metal decoram sapatilhas como fivelas, bridões e fechos de bolsas. E o preto, com efeito plastique, é um dos destaques. Já como proposta totalmente nova, surge a tendência Austrália, inspirada pelo filme homônimo e sua bela fotografia das paisagens típicas do país.


Aqui, reinam absolutas as cores “empoeiradas”, tons terrosos como tijolo, verde, marrons em todas as suas variações e cáquis, que atendem a um apelo safári, mais uma vez em voga. Couros graxos, crocos, cobras e iguanas, completam este cenário de aventura urbana. Como última tendência, o Mix & Match, anunciado também desde a Cruise Collection, combina estampas diversas - como pequenos florais tipo liberty, superfemininos, com padronagens gráficas diversas - num puro delírio de cores e informação.

Também os néons oitentistas se confirmam, muitas vezes contrastados com a cartela cosmética. Inédito e belo. Nas construções, o destaque absoluto fica por conta das plataformas com salto, supercompensadas, que representam o que existe de mais novo. Vão dividir as atenções com os clássicos peep-toes, já consagrados.

A lôca!

E-mail da Su:

"Olááá patsy. Duvidinha; eu calço 34/35 e às vezes compro sapatos infantis. Mas tenho 27 anos e meu namorado, minhas amigas e até meu pai, dizem que já passei da idade. Normalmente eu compro aqueles sapatinhos de bonequinha, sabe rasteirinhos? São os meus favoritos. Vou ter que parar de usar meus sapatos favoritos pra poder 'crescer'????"

Su, minha querida, jamais abdique de seus gosto, ou melhor, de sua personalidade por influência alheia. Mas fique atenta, porque, em geral, tantos comentários sobre suas opções de calçados indicam uma falha de julgamento na hora de comprá-los. Sapatos infantis são fofos, bonitinhos, meigos e... infantis. Essa é a diferença. Talvez você esteja abusando desse caráter infantil demais, especialmente nas horas inapropriadas.

Ficadica: existem horas e horas para ser absolutamente informal. Evite usar seus sapatinhos infantis para trabalho e ocasiões especiais. No mais, se seu namorado tem problemas com o jeito que você se veste, ele que se adapte. Afinal, ele já te conheceu e gostou de você assim. Hunf.

Good boys

Quem tem filhotes meninos sabe que é difícil tentar vestí-los com roupas decentes sem deixar metade do salério no shopping. Em que momento as roupas de criança ficaram tão caras? As lojas de departamento ainda oferecem opções legais para meninas, mas as mães de meninos sofrem. Daí que eu descobri a linha infantil masculina da Hering e amey.

Camisetas pólo e camisas produzidas em malha de algodão:
Camiseta xadrez com capuz, por R$ 49,90;
Pólo, por R$ 39,90;
Camisa xadrez, por R$ 54,90;
Pólo, por R$ 49,90.

Mais em www.hering.com.br

Estou sem meu computador ainda, por isso vou ficar devendo os perfis. Quem mandou as sugestões aguarde, que estou preparando coisas bem legais com elas!

Besos,

Patsy

patsy@corporativismofeminino.com
http://twitter.com/patsyzombilly
http://twitter.com/Corporativetes
Continue Lendo...
Postado por Patsy às 02:00 5 comentários

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Como ser elegante num fim de relacionamento



Acho que este texto vai ficar uma porcaria, porque vai ser totalmente faça o que eu digo, não faça o que eu faço. Se bem que, posso dizer que mudei, e muito!

Pois é, meu bem... você levou um pé, e quer se levantar, certo? Vamos lá...

1 - Chore
Mas chore mesmo. No quarto vendo "The Notebook" com um grande pote de sorvete de flocos e de luz apagada. Se permita chorar por uns 3 ou 4 dias, SEMPRE, sim eu disse SEMPRE, dentro de casa, preferencialmente com a luz apagada. Se puder chorar no banheiro enquanto toma banho MELHOR. Não permita que as pessoas te vejam com cara de cogumelo inchada, até porque a pergunta "o que houve?" sempre aparece. E quando me perguntam isso eu desando a chorar em público, por isso parei com essa vergonheira.

2 - Vá para a academia
Queimar as calorias do sorvete de flocos de cada dia é essencial. Se entupa de aulas de jump, spinning, musculação, se ocupe! Eu quando vou pra academia saio com a auto-estima a mil, me sentindo uma delícia até vestida de pijama do Mickey. Funciona, eu agarantcho.

3 - Não provoque encontros casuais
Casual é a puta que te pariu! Se você não frequentava aquele barzinho antes de conhecê-lo, só começou a ir porque ele ia e te levava, não é agora, tá meu bem, que você vai passar a frequentar esse ambiente. Homem não é burro, eles sabem que mulher é capaz de qualquer baixeza pra vê-lo de volta quando gosta do cidadão (esperando as pedras).Se por um acaso real você tiver que ir no lugar que o cara está, dê oi na maior paz e vá sentar com suas amigas. TENHA DIGNIDADE, ENCONTRO CASUAL É MEU PAU DE ÓCULOS.

4 - Exorcize
Chame aquela sua amiga maluca que toma benflogin para uma noite onde vocês vão picotar fotos, bichinhos de pelúcia e camisetinhas da Zara que ele te deu. Se você é daquelas que não pode ver uma lembrança do cara que começa a debulhar em lágrimas, vale a pena! Se você tem dó de picotar as coisas, arrume uma caixa de papelão, embale as porcarias todas e guarde em algum lugar onde você não veja. Delete músicas que lembrem dele, desligue o rádio por um mês. Eu fui uma que não pude ouvir Emotions da Destiny's Child por um tempão, Lyla, do Oasis, pra mim era caso de MORTE. Não podia nem ver um pôster dessa banda, era chorar 3 horas seguidas. DELETE TUDO. Em último caso, grave um CD da Tati Quebra Barraco e deixe sempre à mão para o caso de você estar no carro e o rádio estar ligado e de repente começar aquela musiquinha que era só de vocês. Fama de putona só porque como teu macho é melhor, sério!

5 - Não desconte no cartão de crédito
Se for possível dê ele pra sua mãe guardar. Nada mais "atestado de maluca" do que estourar o cartão no shopping com coisas que você provavelmente não precisa. Se sua mãe mora longe e você não confia em ninguém pegue uma lata de sorvete vazia, encha de água, coloque o cartão dentro e enfie a lata no congelador. E DEIXE LÁ até você estar emicionalmente estável pra passar uma tarde realmente produtiva no shopping.

6 - O telefone
O grande aliado de mulheres e bichas uó que amam demais anônimas e declaradas. UM ALIADO DO MAL! Evacue a área deles, tire os fios, arranque a bateria do seu celular, delete o número do infeliz da sua lista, e toda vez que sentir vontade de ligar, ocupe o ouvido da sua mãe, do seu amigo bichona, da sua manicure, de qualquer um, mas não caia na tentação de ligar justamente pra ELE. Se você é daquelas que bebe umas tequilas e liga pra meia cidade, beba suas tequilas normalmente mas deixe o celular em casa. Melhor ainda! Mude seu plano para aquele plano bem pobrão, de minutinhos contados ou de pré-pago mesmo, nem que seja por uns meses. Explique para sua família que você vai ficar uns tempos sem atender o telefone em casa. Se tocar, eles que se virem e atendam. Se for o cidadão, eles têm o dever de dizer que você não se encontra.

7 - Não tente ficar irreconhecível
Dez entre dez mulheres correm para o salão arrancar metade do cabelo fora ou pintar de lorão Leona após levar um pé. CONTENHA-SE, vai ficar uma bosta, acredite em mim! E não, você não vai ficar invisível porque mudou o cabelo. Vá ao salão fazer a sua unha, manter a virilha em dia, e não mexa no cabelo até estar emocionalmente estável.

8 - Falsa felicidade
Incrível como mulher que leva um pé adora fingir que tá feliz pra cacete, e escrever isso em todos os lugares pro mundo inteiro ver. Resista a humilhação de escrever no orkut, msn, facebook, twitter, fotolog e outros logs o quanto você é feliz e uhul tá solteira aprontando todas com suas amigas cocotinhas. Poupe-nos. Tudo bem que não é pra ficar sofrendo o resto da vida, mas qualquer um nota que essa alegria toda é forçar a barra.

9 - Não leve este problema pro seu trabalho
Separe sua vida, vida pessoal é pessoal, profissional é profissional. Durante o período que estiver trabalhando, tenha foco no que está fazendo. Deixe para se procupar com o que o infeliz está fazendo fora deste horário. Mantenha-se profissional, mentalize canções felizes, te vira nega! Se for o caso, mas assim último, último caso mesmo, procure um médico que lhe receite ritalina ou alguma coisa parecida. Foco no trabalho! Pode ver que quando nosso coração vai mal, somos promovidas ahahaha.

Mentalize esta música, por exemplo...




10 - Não saia pegando geral
Pelo menos, não na frente do cara. Quer pegar geral que seja bem longe das vistas dele e de pessoas que ele conhece. Eu sei que você está encharcada de carência e é normal querer passar o rodo, mas evite, evite, evite MESMO fazer isso em lugares que ele frequenta. Pega super mal e você ainda sai como a maluca que não aguentou a pressão de levar um pé e fica com o primeiro que aparece. O mais importante... NÃO PEGUE GERAL BÊBADA, só potencializa sua situação ruim perante os outros. Sério.

E por hoje é só, um big beijo da lôra e até sexta que vem!


Heleninha



Continue Lendo...
Postado por Heleninha às 00:01 32 comentários

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Amizade masculina é preferência

Há quem não acredite em amizade entre homem e mulher*. Porém ao fazermos uma pesquisa dentro da nossa comunidade no orkut, constatamos que as mulheres preferem as amizades masculinas, mas por quê? Nós mulheres temos pouco (ou nenhum) corporativismo feminino? Não somos boas amigas? Não somos leais? Por que essa preferência por amizades masculinas?

A amizade masculina envolve um tom mais realista e agressivo. E o que precisamos MUITAS VEZES de fato é de um tapa bem na cara, certeiro, para acordar. Já a amizade feminina tem uma fragrância delicada, acabamos por mascarar verdades que fariam qualquer maquiagem derreter.

Você está com um vestido feio e pergunta: Como estou?

AMIGO: Você fica mais gostosa com aquele vermelhinho.
AMIGA: Ow amiga, você fica linda com qualquer vestido. Ela não quis ser falsa, mas não queria que ela se sentisse mal.

Muitas mulheres, boa parte delas, não se identificam com os dramas femininos e um homem neste caso é uma boa companhia. Eles conversarão sobre joguinhos, carros, futebol como, na maioria das vezes, amigas não conseguiriam.

Você quer dicas sobre um jogo, carro. Quer comentar o jogo da quarta-feira. Então, o que você achou?

AMIGO: RO-NAL-DOOO (insira aqui um comentário elaborado sobre os assuntos supracitados).
AMIGA: Porra, tenho mais o que fazer né?

Um amigo também nos dá a possibilidade de ingressar no universo masculino e, assim, conseguir informações preciosas para entender o parceiro.

Por que ele não quis transar comigo, mesmo que eu tenha me insinuado?


AMIGO: Porque ele não quer te comer mesmo. Tá a fim não.
AMIGA: Acho que é porque ele está pensando em algo mais sério, amiga. Ou talvez porque não tivesse com a depilação em dia. Ou, melhor, ele não tinha camisinha. É, é isso. Mais uma tentativa de não esmagar a auto-estima da amiga.

Dizem que as mulheres são competitivas e que, por isso, é impossível manter uma amizade sincera. Neste caso, não deveríamos nomear essa relação como amizade. Eu tenho uma amigona e não acredito que haja qualquer nível de competitividade entre nós. Eu daria o meu primeiro lugar a ela em qualquer evento.

Você está linda e com o cabelo mais incrível de todos os tempos. Como estou?

AMIGO: Gostosa
AMIGA: Será que você não está muito produzida? Ele vai notar que isso tudo foi para impressoná-lo... e...

Há uma piada muito manjada onde os homens se cumprimentam trocando "delicadezas" do tipo "Eaí, corno!" e outro responde com "Viaaaaado, já deu essa bunda hoje?". Eles riem, vão embora e pensam "Po, esse bicho é gente finíssima". E as mulheres quando se encontram: "Amiga, você está ótima", a outra responde "O que andou fazendo? Está beeem mais bonita". Se despedem e pensam "Nossa, como ela engordou. Tá acabada!".

Será que essa piada machista procede? Por que a preferência das mulheres em amizades masculinas? Fica a pergunta para todas que chegaram até o final do texto.



Lembrando que o assunto é MUITO EXTENSO, cheio de nuances e a intenção não foi dizer que TODAS AS AMIGAS E AMIGOS agem assim.

* Sabiamente escreveu Nietzsche: As mulheres podem tornar-se facilmente amigas de um homem; mas, para manter essa amizade, torna-se indispensável o concurso de uma pequena antipatia física.

Leia também:

Continue Lendo...
Postado por Sarita às 00:10 32 comentários

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

As frases mais ditas pelas mulheres

1) “Eu não tenho roupas!” – Segundo o instituto “Eu mesma” de pesquisa, a frase “Eu não tenho roupas” é largamente usada entre as mulheres. Seja nas vésperas de um encontro ou apenas em uma típica manhã de segunda-feira, o MSR – Movimento dos Sem Roupa se apodera da mulher, que mesmo olhando para 832 peças espalhadas pela cama, não consegue visualizar nada que vista bem, a crise se torna um surto quase psicótico e a frase “Eu não tenho roupas!” é tudo que ela consegue pensar e dizer.


2) "Já estou indo" - Frase amplamente utilizada em todas as faixas etárias. Na adolescência é comumente utilizada quando você está no meio daquela festa de arromba e sua mãe te liga perguntando que horas você volta pra casa: “Já estou indo!” é o que você diz como resposta padrão, quando na verdade você pensa em sair da festa 2 ou 3 horas depois.
Já na fase adulta “Já estou indo!” continua sendo a frase preferida quando seu marido ou namorado tenta te arrastar pra fora de casa, mas você ainda está finalizando a maquiagem ou o cachorro sumiu com seu sapato. E claro, essa frase também é desencadeada pela frase 1. Se você, marido/namorado, ouvir um "Eu não tenho roupas!" prepare-se para uma (ou várias) remessas de "Já estou indo". Enfim, essa é uma frase pra qualquer situação, que também pode ser interpretada como “Não enche o saco, porra!”


3) “Estou gorda” – Estou gorda é quase um mantra feminino. Até pra mim que peso 60 quilos e posso ser confundida com uma vara de pescar. Mas sabe o que é ? Por mais magra que eu seja, os pneus e a barriga saliente estão lá, enfim, não é porque eu sou magra que signifique que não sobra gordura localizada por aqui. O que quero dizer é que o "Estou gorda" pode tanto significar um "Estou obesa!" quanto um "Sou magra mas as banhas estão sobrando".
E claro, a frase "Estou gorda!" é quase sempre precedida pela frase 1. É muito comum ouvir: "Eu não tenho roupas...estou gorda!". Em casos mais crônicos, o "Estou gorda" aparece entre as frases 1 e 2: "Eu não tenho roupas, estou gorda!....já estou indo, amor!"


4) "Segunda-feira começo o regime" - Dispensa maiores comentários, essa frase também costuma vir acompanhada de outras: "Eu não tenho roupas, estou gorda!...Segunda-feira começo o regime. Já estou indo, amor.."


5) "Não vou comprar mais roupas/sapatos no próximo inverno!" - É a frase que toda mulher reproduz ao sair de um shopping com os braços fartos de sacolas e com uma grande sensação de vazio na carteira. Afinal, você não podia perder aquela liquidação de inverno, então comprou tudo que conseguiu, com a desculpa de não precisar comprar mais nada no próximo inverno. É claro que antes de começar o ritual de compras a frase 1 é proferida: "Vou comprar, afinal, eu não tenho roupas". E também é claro que quando o namorado tenta apressar-lhe nas compras, afim de fazer com que o rombo financeiro seja menor, você diz a frase 2: "Já estou indo, amor.."

6) "Tudo bem, não foi nada.." - Frase amplamente dita aos namorados/maridos após eles fazerem uma merdinha. Ou melhor, frase amplamente dita aos namorados/maridos depois daquela discussão provocada pelas frases: "Eu não tenho roupas, estou gorda!...Segunda-feira começo o regime. Já estou indo, amor.."
(repete 20x)


Ai depois do arranca-rabo homérico que tudo isso desencaderou, encerra-se com um nada sonoro: "Tudo bem, não foi nada.."

-------------------------------------------------------------------
Pra me doar um guarda-roupa novo, uma anuidade de academia e um cartão de créditos sem limites: bel@corporativismofeminino.com
Me segue no tuíte: www.twitter.com/bbel


Leia também:
[x] Com que roupa eu vou?
[x] Sete formas de destruir seu relacionamento
[x] Porque odeio ir ao Shopping - Parte I
[x] Porque odeio ir ao Shopping - Parte II


Continue Lendo...
Postado por B. às 00:01 21 comentários

terça-feira, 25 de agosto de 2009

CF trés chic

Hoje eu fiz um conjuntinho do melhor que recebi por e-mail essa semana. Como ninguém decidiu se ainda é inverno ou já podemos falar de verão, tem um pouco de tudo. Só lembrando, vocês podem me mandar dicas, sugestões e cadastro pra perfil de leitora. Eu seeei que estou em débito com algumas perguntinhas básicas, mas calma que a tia Patsy responde todo mundo no domingo que vem :)


Work it, girl!

Um dos materiais de verão que recebi essa semana foi sportwear. Eu, honestamente, não me importo muito com isso, mas sei que muitas meninas amam. Escolhi minha favorita e quero saber: vocês usariam essas roupas para malhar? Algumas tem cara de balada. De verdade, fico com pena de suar roupas bonitas, pronto falei. Acabo usando camisetas de algodão velhinhas hahaha
O catálogo da CCM Sports para o verão vem em clima futurístico. Os cliques de Eduardo Rezende foram feitos em uma pedreira em Friburgo, com a modelo Francine Turczinski. A grife de moda fitness aposta em tons cítricos, tênis de modelos arrojados e peças com volumes. A calça branca eu usaria para trabalhar, juro. Só jogar um camisete por cima e arrasar no centro da cidade.

Baratinho... mas vale à pena?

Comprar em lojas de departamento é um barato que pode sair caro. Por isso separei umas peças para mostrar como tudo tem dois lados. O que não pesa no seu bolso, pode pesar na sua consciência.

Marisa


Uma graça, não? Mas, atenção mocinhas, quem tem quadris largos (oi, eu, obrigada genética, mamãe te dedico) corre sérios riscos de virar um bujãozinho com esses modelos. Em parte, por culpa dos modelos de bolso. O preço? R$39,90.


Adorável, especialmente no azulão. Mas, um perigo para quem tem seios fartos (oi, eu, obrigada genética, mamãe te dedico). Em geral, deforma o desenho bonito da blusa e te deixa piriguete toda vida. Custa R$25,90.

Renner




Essa não quer enganar ninguém. R$19,90, malha de algodão que estraga em cinco lavagens. Bonitinha e ordinária, com preço de bonitinha e ordinária. Valoriza quem não tem busto, ressalta o melhor de quem tem. Descartáveis, mas super válidas.

Fujam para as montanhas de modelos assim. Se você quer alfaiataria, não vá procurar na Renner. Com uma calça dessas, até a Gisele vai parecer um saco de pão velho. O preço é razoável, R$69,90. Mas a gente sabe que o resultado não vai prestar.

Riachuelo



Gente, que desgraça isso. As peças no site são vergonhosas. A Riachuelo é do tipo que vale à pena visitar uma vez por semana, já que garimpando sempre se acha algo. Mas, respeitem minha sanidade mental, né? Esse combinado jeans é o cão chupando manga, assobiando e dando pulinhos pra São Longuinho.

Shoe me!


Não é porque o inverno está no fim que devemos surtar e sair por aí de Havaianas neón. Por isso separei alguns mimos para nossos pés cansados, com carinha de outono/inverno e classe atemporal:







Gratis - Kate Spade (o nome é esse, mas não é de graça ¬¬)
Sapatilha - Dumond (precinho varia, mas em geral é ótemo)

Sapatilha - Paquetá

O Nirvana


Lendo uma coisinha ou outra por aí acabei percebendo que um modelo de calça que promete chegar às lojas no fim do ano é um clássico dos anos 90. Quem teve uma juventude grunge, vai lacrimejar quando ver os modelos. Quem se lembra das calças justas na cintura, de cós baixo e pernas amplas, que toda menina metida à skatista tinha?



E, não podemos esquecer das boyfriend pants, hit de 2008 que continua firme e forte. A idéia é que pareça que você roubou a calça do seu namorado. No meu ponto de vista, só rola se você tiver o corpo da Jennifer Aniston.


CF indica!


*O melhor de achar sites de marcas gringas é se espelhar na produção das fotos e conseguir montar diferentes looks com peças normais e outras super divertidas. E essa é a grande sacada do site da marca Kate Spade. Já mostrei um sapatinho pra vocês lá em cima, mas vale à pena conferir tudo. Os modelos são de fazer babar.

















*Meu tipo de site favorito é o que não se prende a um determinado assunto. Por isso o Cool Hunting me chamou a atenção. Artes plásticas, moda de rua, moda de passarela, artesanato, DIY... tem tudo lá. O último mimo objeto de desejo? O pênis de crochê!




DIVINO!

E acabou!

No fim de semana tem mais! Com entrevista legal, promoção, perfil de leitora e quem saaaabe... de Corporativete??? Bom, veremos!

Besos cheeeios de saudade,

Patsy

patsy@corporativismofeminino.com
http://twitter.com/patsyzombilly
http://twitter.com/Corporativetes
Continue Lendo...
Postado por Patsy às 00:45 9 comentários

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Lipoaspirar ou não, eis a questão.


A frio está tirando seu time de campo. Notei isso pelas liquidações da coleção de inverno em todas as lojas do shopping e pela quantidade de vezes em que meu cartão de crédito viu a cara da rua esses dias.

Acontece que o inverno é implacável e ao vestir minhas camisetes esses dias quase implorei para o frio voltar. Maldição! Mais um inverno, mais pelo menos dois quilos na balança.

E é óbvio que corri para a internet a procura da mais nova dieta mais louca que te faz perder 10 quilos em 10 segundos.

Acontece que frio dá fome, dá sono e não combina com academia. Fato.

E se você é como eu, que não pode se dar ao luxo de comer como uma pessoa normal, que não pode respirar fundo que já engorda e que odeia gente naturalmente magra (mas nada pessoal, ok leitoras magras? É inveja mesmo) já deve ter pensado nisso. Você encararia uma lipoaspiração? De verdade?

Eu costumava dizer que sim, sim e que mal poderia esperar. Pesquisava preços na internet, recomendações de clínicas, prós e contras, relatos de gente bem sucedida e fotos do "antes e depois".

Mas então eu redescobri a televisão. Isso porque na época em que me dava ao luxo de ter momentos de ócio, eu ainda assistia Chiquititas e Saylor Moon.Descobri o Dr. Hoolywood e o Nip Tuck.

Sei que a coisa é sensacionalista e que está lá para chocar mesmo. Ok, comigo funcionou.

Ainda penso na lipoaspiração. Mas adiei a decisão para quando tiver dinheiro para isso. Por enquanto, minha coragem foi para o ralo.


E você? Tem coragem de encarar um procedimento desses na eterna por busca do corpo ideal?

Continue Lendo...
Postado por Mel às 00:10 18 comentários

domingo, 23 de agosto de 2009

Criatividade ou Bom Senso mandou um beijo?

Fuçando na internet, eu encontrei uma lista com os 15 anúncios mais ofensivos, banidos e rejeitados. E, detalhe, são os 15 mais banidos, rejeitados e ofensivos DO MUNDO. Adoro essas listas pouco racionais. Vamos conferir:


Bacardi - Canadá - Banido por colocar a mulher como um objeto. Fico imaginando se esse argumento não tiraria todos os comerciais de cerveja brasileira do mercado.



Kiss Tobacco - Israel - Banido por apresentar comnteúdo obsceno e semelhante com seres humanos. Tipo, oi? Achei a propaganda grotesca, mas pelo fato ser um cigarro achando que é suuuuper natural e tal.



Paddy Power - Irlanda - Banido não só porque as apostas se referiam às chances da mulher ser atingida por um caminhão, mas por ser ofensiva ao idosos. Eu acho que as pessoas poderiam ser um pouco menos politicamente corretas na vida.



Energizer - Chile - Rejeitado pelo cliente. Por que será né?



NO2ID - Reino Unido - Recebeu reclamações pela colocação do código de barras em Tony Blair, comparando-o a Hitler.



Killer Heels by NMA - Reino Unido - Banido por ser a estilização da violência (??)




Department of Health - Reino Unido - Banido porque pode assustar e perturbar crianças. Engraçado que eu sempre achei que esse era o objetivo das campanhas anti tabagismo.



Gucci - Reino Unido - Banido por sexismo e super exploração da sexualidade.



Six Feet Under TV Series - Reino Unido - Banido por ser ofensivo e chocante. Olha, eu achei demais, duvido que o público da série tenha achado perturbador. O problema é não saber do que se trata o seriado + muito drama por nada.



Diesel - Reino Unido - Banido por poder ofender as pessoas, mimimi, blá blá blá de sempre. Também não pode ser veiculado em revistas porque poderia ser visto por crianças.



Russian Finance Magazine - Rússia- Banido por ser imoral. Taí uma palavra que eu odeio.



The Rules of Attraction (filme) - Estados Unidos - Banido por apresentar cópula de bichinhos de pelúcia, o que é ofensivo e obsceno. ¬¬



Tom Ford - Estados Unidos - Recebeu reclamações por ser sexualmente implícito demais.



Towers Anti-Smoking Campaign - China - Rejeitado por ser inapropriado. Admito que achei interessante.


The Breast Cancer Fund - USA - Rejeitado por uma empresa que administra locais para inserção de publicidade, por medo da reação do público à imagem da mastectomia.

Alguém lembra de alguma brasileira bizarra?
Me esforcei mas não consegui. Se alguém encontrar algo, mande o link!

E o CF trés chic volta na terça-feira, porque eu estou sem computador e mal consegui fazer este post pra vocês!

Besos,

Patsy

patsy@corporativismofeminino.com
http://twitter.com/patsyzombilly
http://twitter.com/Corporativetes

(Saudade de twittar com vocês :/ semana que vem eu volto ao mundo virtual huhu)

Continue Lendo...
Postado por Patsy às 11:25 12 comentários

sábado, 22 de agosto de 2009

O dia em que cagaram minha franja


Entro no salão de costume e digo: “o mesmo de sempre, moças, mas com um acréscimo: vou dar uma aparada na juba!” Lá vamos nós... unhas, depilação, hidratação no cabelo e, claro, o corte.

Para mim, cortar o cabelo sempre foi uma coisa normal. Não morro de medo, não me desespero, não choro e muito menos me tremo. Meu cabelo é imenso, na altura da cintura. Então não tem erro, é só dar uma aparada básica de uns 4 ou 5 dedos e deixar meu franjão na altura do queixo que está tudo ok.

Começa o ritual

Enquanto uma das moças lava meu cabelo, ficamos conversando e, de repente, ela solta: “A D. Beltrana ta tão molinha, coitada! Acho que ela ta gripada...” Alerta laranja na minha cabeça: “Será que essa mulher pode mesmo cortar o meu cabelo?” mas resolvo esperar a manda-chuva - vocês sabem, salão pequeno é assim: quem geralmente corta o cabelo é a dona do salão, as outras moças apenas lavam, depilam e fazem as unhas - aparecer para eu avaliar o quão mal ela está.

15 minutos depois ela aparece e eu simplesmente penso: “Hum, a D.Beltrana parece normal, ela nunca fez cagada com meu cabelo, não é hoje que isso vai acontecer, afinal”.

Passo para a outra parte do salão, me acomodo na cadeira e, enquanto outra moça faz as minhas unhas, a D. Beltranida – creio que agora somos íntimas, não se sai cagando assim o cabelo de alguém que você não tem intimidade – começa a me preparar para a tortura – sim, eu não sabia ainda que ia ser uma tortura, mas agora eu sei.

D. Bel começa a cortar o meu cabelo. Tirou os 4 dedos que pedi e, no fim, foi acertar a franja. Chegamos ao momento da cagada: ela cortou a minha franja na altura do queixo, até aí tudo bem, só que ela cortou a porra da franja mais torta que bêbado tentando andar em linha reta! Eu intervenho sem graça: “Tem umas pontas tortas e maiores que as outras, a senhora poderia consertar?” Ela pega a tesoura normalmente e corta tudo, deixando minha franja quase abaixo do nariz.

Eu sei, vai ter muita gente aqui me chamando de fresca e dizendo que uma franja na altura do nariz não caracteriza um crime grave. Para mim, Anália, o crime se configura sim, ok? Eu não tenho saco para acordar cedo e escovar minha franja todo santo dia. Meu cabelo é totalmente funcional, vocês acham que eu não gosto de cabelos repicados? Eu adoro, mas não corto assim porque dá um trabalho do cão manter um cabelo desses.

Hoje, sexta-feira, me sinto com 20 anos novamente, quando em um momento triste da minha vida, resolvi mudar o visual e cortei minha franja no meio da testa. A diferença é básica, uma cagada feita por mim dói bem menos que uma cagada feita por outra pessoa. Pelo menos eu não precisei me pagar para me sabotar.

E, como Murphy me odeia, hoje é a colação de grau do meu namorado. O dia que eu deveria estar linda, impecável e maravilhosamente deslumbrante, eu vou estar com a bosta de uma franja cagada! Cá estou com um bob gigante na cabeça tentando consertar a merda feita.

Amanhã quando vocês estiverem lendo isto, torçam para que eu tenha conseguido dar um jeito nisto, sim?

Já cagaram seu cabelo? Clique aqui e conte pra gente!



Para ser solidária e me acalmar dizendo que também já fizeram merda com você, oferecer produtos que agilizem o crescimento do meu cabelo ou qualquer lançamento capilar no mercado: analia@corporativismofeminino.com

Sigam-me!

Continue Lendo...
Postado por Anália às 00:01 24 comentários

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

De Frente Com Heleninha




Heleninha entra com um decotão enquanto a bandinha toca THURURURURURUR JOGOU SEU CHARME NI MIM THURURURURURURU NÃO RESISTI TO AFINS...
Opa gente, cheguei, uhul, beijo da siliconada!
Como prometido a estréia deste lindíssimo talk show.
*aplausos
Uma vez por mês, vocês leitoras, podem fazer perguntas para os homens, ou coisas que vocês gostariam de saber as respostas através do pensamento masculino, no tópico ainda a ser aberto na nossa comunidade no orkut, escolho até 5 melhores perguntas ou as mais interessantes, jogo para alguns homens aleatórios (conheço alguns hehehehe), com idades e pensamentos diferentes e coloco a opinião deles aqui, na íntegra!

A princípio eu mesma fiz três perguntas sobre o tema INFIDELIDADE. O que eles pensam sobre o assunto, você fica sabendo aqui, neste novo quadro da Corporativismo Feminino.
Hoje temos como convidados, Cristiano, 29 anos - Fábio, 23 anos - Erick, 23 anos - Artur, 20 anos - Marcelo, 32 anos. Vamos recebê-los com muito carinho, gente!
*aplausos

Gente, estou aqui com vocês pra discutirmos três perguntas, a meu ver, cruciais, a respeito de infidelidade. Quero saber o que vocês pensam!


O que vocês pensam da infidelidade, tanto feminina quanto masculina?
Cristiano - dependendo do relacionamento, é natural se interessar por outra parceira, seja por irritação ou estagnação com o relacionamento oficial.
Fábio - Acho que infidelidade só acontece quando você não está totalmente satisfeito com o seu relacionamento. Não faço diferenciação entre a infidelidade feminina ou masculina. Acho que os dois traem na mesma quantidade. A diferença é que mulher sabe fazer mais escondido.
Erick - Infidelidade é um conceito meio nebuloso, acho que cada pessoa tem a sua definição do que é aceitável se fazer sem ser infiel. Isso vale pros dois sexos. Eu acho que infidelidade não depende do "ato consumado", se uma mulher tá comigo querendo estar com outro, isso pra mim já é ser infiel.
Artur - Infidelidade não é uma coisa bacana. Creio que, para ter uma boa relação, é preciso ter confiança e fidelidade. Quando um desses elementos (ou os dois) são quebrados, dificilmente a relação vai pra frente.
Marcelo - Falta de respeito!

Você já traiu? Como foi? Ficou com remorso, ficou na sua, continuou com a pessoa ou terminou?
Cristiano - Sim, já traí, gostei muito, e não tive remorso, ainda assim continuei com a oficial.
Fábio - Já traí, mas foi só uma das minhas 4 namoradas. Não senti remorso porque o meu namoro já estava perto do fim, e a menina que eu beijei era um caso antigo e muito importante pra mim. E tambem foi uma vez só. Oportunidade única. Tive que trair.
Erick - Nunca traí. De verdade.
Artur - Nunca traí.
Marcelo - Não, nunca!

Você já foi traído? Se já o que você fez? Se não, o que faria?

Cristiano - Sim, já tomei chifre, como era muito novo, em vez de assumir meus erros na relação, parti pra agressão...se fosse hoje, sairia numa boa da relação, sabendo que continuar com uma pessoa que te troca por outra não seria o melhor pra mim, mesmo...
Fábio - Nunca fui traído até onde eu sei. Mas acredito que ja tenha sido sim! Porque não? Todo mundo esta sujeito a isso...
Se um dia eu descobrir que fui traído não vou perdoar... pode ser um namoro de uma semana ou um casamento de anos. Não vou ser corno nem fodendo!
Erick - Que eu saiba, nunca fui traído também. Não perdoaria traição em hipótese nenhuma!
Artur - Nunca fui traído. Mas, se eu perceber que a garota tá gostando de outro ou eu estou curtindo outra garota, isso pode ser sinal de que "é preciso dar um tempo na relação", para evitar sofrimento.
Marcelo - Já (fui traído)...mas não continuei com a pessoa, larguei de mão!

Muito obrigada pela participação de vocês no primeiro talk show, esperamos que seja um SU-CES-SO, que todo mundo comente e por hoje é só!
Beijo da lôra!

*layout do talk show por Bel, AMAY.

Continue Lendo...
Postado por Heleninha às 00:01 14 comentários

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

TUDO que eu quero num amor

Muitos homens já se aventuraram a discorrer sobre o que nós realmente queremos. Filmes foram feitos e livros escritos. Blogs estão recheados de fórmulas para alcançar ou agradar um coração feminino. Porém muitos esbarram na cafonice, afinal não curto receber flores e acho desnecessário. "Máximas" nada louváveis como: "Mulher adora ser pisada" não leva MEU NOME.

As coisas que eu quero num amor talvez sejam clichês, vulgares e poucas se identifiquem. Obviamente porque para alcançar um coração, seja feminino ou masculino, não há receita de bolo com aquecimento de X graus para A COISA ficar pronta à ingestão. E mesmo que eu liste agora mesmo as coisas que espero em alguém... O fator cheiro, química, pegada é muito relativa para se nomear. Logo, tudo abaixo só passará de mais um besteirol para engordar a lista do gênero.

Vamos à receita de bolo:

1. Como ele trata o meu filho

Meu filho nasceu num lar pouco tradicional. Quando ele começou a falar, Papai tinha namorada e Mamãe tinha namorado. Logo, espero que o meu namorado seja também pai do meu filho e me ajude com certas obrigações. Posso até pôr neste tópico que QUERO QUE ELE AME MEU FILHO. Mas muitos de vocês me achariam maluca em exigir isso e revirariam os olhos, pensando: Vai ficar solteira pra sempre. Amém. Na verdade, o que espero é comprometimento com minha maternidade e acredito que não é pedir demais.

Para quem não tem filho fica a famosa dica de observar como a criatura se relaciona com a mãe, pai e irmãos. Pois é, péssimos filhos GERALMENTE são péssimos pais. Controlem-se, não generalizei.

2. Como ele vê o sexo

Homem é um ser engraçado. Gosta de putaria, assiste sacanagem MAS a grande maioria fica chocado quando é sua namorada que tenta algo mais ousado. E se você diz que também vê pornografia? E se é você quem sugere uma coisa mais, digamos, fora dos padrões?

Por isso, espero que Meu Senhor Próximo Namorado seja um ser de luz que saiba que na hora do sexo as convicções cristãs devem ficar na capela, igreja, mansão etc. Não ali, na nossa cama. Sexo é pra ser com putaria. Do contrário, eu pego os dedinhos, posiciono-os na região que faz "ui" e fim. Não precisaria de homem in this case. Em suma, seja um cidadão sem preconceitos.

3. Como ele vê o próximo

Sei que você visualizou um dos mandamentos da bíblia. Mas não é. Nem sempre dá para pensar no próximo e pôr nossos desejos em segundo plano. A questão aqui vai ao encontro de como o ser humano trata as pessoas ao seu redor, ou melhor, do seu jogo de cintura em relação a sociedade. Já reparou como ele se comunica com o garçom ou se é leal com o seu sócio?

O que espero é que ele não seja um banana que atura calado as agressões de outro e que saiba ser cruel nas horas que assim exigirem. Isso me fará ter admiração por você e, sim, ADMIRAÇÃO é tudo o que quero sentir por alguém.

4. Como ele me trata

Mulher é um ser comprável com palavras, muitas vezes. Questão de vaidade mesmo. A música do Charlie Brown Jr. "Eu falo tudo que ela gosta de escutar. Deve ser por isso que ela vem me procurar. Ahá!" canta exatamente o que eu sou. É nesse tópico que devemos ficar atentas, sem piscar. Ele fala e a gente só fica presa às palavras, envaidecida por elas. MAS e as atitudes dele, estão em consonância com as palavras bonitas?

Que ele me diga como estou bonita naquele dia. Mas que não faça eu me sentir UM LIXO por agir de maneira tosca.

5. Como é a sua vida profissional

Ambição e vontade de crescimento, com ressalvas no item 3 deste, farão com que a minha admiração transborde e me dê um gás para que eu cresça junto. Assim, simples.

6. Como são seus amigos

Ele está rodeado de babaquinhas? E ele ainda fala mal dos babaquinhas, mas ele continua apreciando a amizade deles?

A máxima "Me diga com quem tu andas que direi quem és" é clichê, mas eu sempre olho para ela com atenção.


Reafirmo, todos esses ingredientes farão o bolo desandar se não houver química e se ele não for a cara do Tom Cruise. Nutrir ORGULHO E ADMIRAÇÃO pelo homem é REQUISITO básico para se apaixonar. Ao menos, PARA MIM.




Até Alanis já definiu as 21 coisas que espera num homem:






O que você espera em alguém?




Leia também:

Continue Lendo...
Postado por Sarita às 00:04 29 comentários

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Crônica de uma unha quebrada

Já repararam a imagem que os homens fazem de uma mulher fútil? 9 em 10 imaginarão uma loira falsa gostosona, cantando música de micareta e lixando a unha. É impressionante como o ato de lixar unha é significativo.

Lixar a unha pode significar futilidade, sim, dependendo do contexto (tipo o exemplificado acima). Mas também pode ser um ato de rebeldia: já experimentou lixar a unha na sala de aula, estando sentada a poucos metros do professor mais autoritário e nojento da faculdade?

Pode ser um ato para escapar do tédio, se você está na fila do banco e só tem gente desinteressante e sóbria na fila.

Pode significar indiferença, se você lixa a unha enquanto alguém se propoe a discutir um assunto sério com você. E assim vai. Punks, patricinhas, hippies, executivas, sem rótulo definido: ou você tem unhas minúsculas (como os homens) ou você se acostuma ao apetrecho que custa centavos, mas faz milagres pelo bem-estar feminino.

Mas os homens raramente entendem a necessidade disso! Vou ilustrar um caso meio exagerado (oi? meu sobrenome?) para quem insiste em achar que se preocupar com a unha em determinados momentos é futilidade.

Sexta-feira a noite, é primeiro encontro de Catarina e Eduardo, um cara que ela está super afim. Um jantar num restaurante chique. Catarina se depilou, se maquiou, se perfumou, deu um trato nas unhas, pôs uma roupa legal e foi na fé (ok, é mais complexo do que isso, mas preciso resumir).

Ela chega no restaurante com ele, linda e formosa. Põe o guardanapo no colo, brinda e começa a comer o couvert. Sua perna coça. Ela abaixa a mão e se alivia, sabendo que a mesa lhe protege, felizmente. Enquanto coça por cima da calça jeans, sente que alguma coisa deu errado. Muito errado. Levanta a mão um pouco e vê: a unha do dedo do meio lascou e quebrou pela metade, num lance meio zigue-zague. Não pensa duas vezes: levanta e vai ao banheiro.

Chega lá e vasculha sua bolsa, enquanto avalia o desastre na unha. SÓ uma lixa salva. Catarina procura, procura, e nada. Poxa, ela veio toda preparada! Na sua bolsa tem de tudo: tem camisinha, porque sempre é melhor garantir. Tem todo um kit de maquiagem. Tem engov, aspirina, pílula anticoncepcional. Balas de menta. Tem lenço de papel. Tem bloquinho de notas, caneta, tem tudo. MENOS a maldita lixa. Ela lembra com infelicidade que a desgraçada ficou no fundo daquela outra bolsa, usada no trabalho horas antes. Lembra, com mais infelicidade ainda, que sua mãe tem na carteira dela uma mini lixa que, na real, é um santinho de vereador. Mas é uma lixa. Catarina sempre a recriminou, disse que era brega, ainda mais porque era santinho do partido do Maluf.

E agora se recorda com saudade daquela lixa. Podia ter uma foto do próprio Maluf nela, a essa altura ela não ia ligar.

Começa a buscar loucamente por qualquer superfície áspera semelhante a uma lixa. A situação é meio desesperadora, e a demora no banheiro pode suscitar dúvidas inconvenientes no mocinho. Será que o cara vai achar que ela está... se aliviando? Que desagradável para um first date.

Mas é a unha do DEDO DO MEIO! Todas as outras 9 unhas lindas, compridas e perfeitas. E UMA lascada e quebrada. Catarina tenta consertar roendo a bordinha. Piora. E ainda por cima, descamou.

Numa medida desesperada, ela raspa a unha na junta da parede. É quase áspero. Legal, quebrou mais um pedaço da unha. Não resta muita coisa a fazer, mas ela ainda não quer apelar. Sabe, por outro lado, que não poderia ter desencanado do problema da unha. Qualquer hora ela ia tocar em algum tecido, e a lasquinha prenderia em um fio de tecido, que seria puxado eternamente pela sua unha. Ia ser meio ridículo.

Catarina pensa em suas opções: voltar à mesa com a unha naquele estado, correndo o risco de desfiar tecidos mil. Pode também sair pelo restaurante caçando uma lixa, ou esperar eternamente que uma mulher entre no banheiro, aí pede a ela. Mas e a dignidade? E o TEMPO?

Outra opção: mandar tudo às favas, roer a unha problemática e evitar mostrar o dedo do meio, numa imitação de Lula no dedo errado. Ela faz isso, mas fica péssimo. As outras unhas estão muito grandes.

Então manda que o mundo se lixe (rááá! Doce ironia) e roe tudo. Nada pior do que um monte de unha linda e uma horrorosa no meio. Que fiquem todas iguais, pelo menos.

Volta à companhia do belo.

Ele obviamente não repara nas unhas de Catarina, embora o tédio da espera esteja expresso em cada linha de seu rosto. Mas, pronto: a noite está fadada ao fracasso. Ela vai passar o jantar evitando expôr as mãos. Ele vai sentir a tensão dela e vai achar que ela não está curtindo. Ela até poderia explicar o drama, mas ele acharia besta e fútil.

Fim.

--
E aí, leitoras, algo semelhante já aconteceu a vocês? O que fariam na situação da Catarina? E vocês, homens, o que acham dessa história toda?

Para pagar a minha manicure ou simplesmente dar um oi:

anamyself@corporativismofeminino.com
http://twitter.com/anamyself

Beijo!

(Agora eu também sou uma Corporativete! Vou dividir as quartas com a Bel!)
Continue Lendo...
Postado por Anamyself às 06:30 27 comentários

terça-feira, 18 de agosto de 2009

A (não tão) tênue linha que separa o femismo do feminismo

Tem coisas na vida que me incomodam DEMAIS. Uma delas é gente babaquinha. A outra é gente que fala demais sobre assuntos que não dominam. O problema é que pessoas babaquinhas geralmente curtem falar muito do que não sabem. É o apocalipse em forma de discurso.

Mulheres babaquinhas e falastronas adoram tirar onda de feministas. Mas, na verdade, elas não sabem do que falam e disseminam mundo afora uma idéia absolutamente incorreto de feminismo. O que se espalha por aí como feminismo não é nada além de femismo, ou seja, machismo às avessas. "Libertação feminina" e "direitos das mulheres" em forma de hate speach contra os homens não é feminismo. Mulheres que pregam este tipo de afirmação preconceituosa e infâme são tão desprezíveis quanto os homens que subjugam as mulheres como sexo inferior. Por uma questão cultural, é muito difícil se desvencilhar desse estigma singular de fragilidade. Afinal, ainda hoje, nós ajudamos essa situação a se perpetuar. Mas, mulheres que encaram o feminismo como uma batalha contra os homens são estúpidas. E ponto.

Fuçando pela internet, encontrei uma "bonita" seleção de pérolas do feminismo de fundo de quintal. São frases que, na boca de babaquinhas falastronas, causam surpresa e admiração. São frases que incitam a queima de soutians em praça pública e suicídio coletivo de neurônios em suas cacholas. Se preparem, não é pouca merda, não.

“Quando uma mulher atinge orgasmo com um homem ela está apenas colaborando com o sistema patriarcal, erotizando sua própria opressão...” Sheila Jeffrys, professora feminista lésbica e ativista política

“Todos os homens são estupradores e é tudo o que eles são. Eles nos estupram com seus olhos, suas leis e seus códigos.” Marilyn French, novelista e feminista americana

“Sexo é a cruz em que as mulheres são crucificadas... sexo só pode ser adequadamente definido como estupro universal.” Hodee Edwards, ‘Estupro define Sexo’

“Numa sociedade patriarcal, toda relação sexual heterossexual é estupro porque as mulheres, como um grupo, não são fortes o suficiente para consentir. Catherine MacKinnon in "Professing Feminism: Cautionary Tales from the Strange World of Women's Studies, p. 129"

“Compare os relatos de vítimas de estupro com o de relatos de sexo das mulheres. Eles se parecem muito....A maior distinção entre coito (normal) e estupro (anormal) é que o normal acontece tão freqüentemente que alguém não pode fazer os outros enxergarem que há algo de errado nisso.” Catherine MacKinnon, citada no livro de Christina Hoff Sommers, "Hard-Line Feminists Guilty of Ms.-Representation," Wall Street Journal, November 7, 1991.

“Eu acredito que estupro exista a qualquer hora que a relação sexual ocorra quando este não foi iniciado pela mulher, por sua própria e genuína afeição e desejo”. De Robin Morgan, "Teoria e prática: Pornografia e Estupro" em "Indo muito longe" 1974.

“Coito heterosexual é a pura, formalizada expressão de desprezo pelo corpo das mulheres” Andrea Dworkin, feminista americana famosa por sua oposição a pornografia.

“O fato é que o processo de matar – ambos estupro e assalto doméstico são passos neste processo – é o ato sexual primário dos homens na realidade e/ou na imaginação.” Andrea Dworkin, Letters from a War Zone, p. 22..

“A descoberta dos homens que sua genitália poderia servir como arma pra gerar medo deve ser classificada como uma das descobertas mais importantes dos tempos pré-históricos, junto com o uso do fogo e o primeiro rudimentar machado de pedra.” Susan Brownmiller, Against Our Will: Men, Women, and Rape, p. 5.

“Nossa cultura retrata sexo como estupro para que homens e mulheres se tornem mais interessados nisso”. Naomi Wolf, The Beauty Myth, p. 138.

“Feministas há muito tempo criticaram casamento como um lugar de opressão, perigo e escravidão pras mulheres” Barbara Findlen, "É o casamento a resposta? Ms Magazine, Maio - Junho, 1995.

O cuidado das crianças... é infinitamente melhor deixado aos melhores profissionais de ambos os sexos que escolheram isso como vocação... [Isto] iria enfraquecer a estrutura familiar enquanto contribuiria para a liberação das mulheres. “Kate Miller, Sexual Politics 178-179

“Casamento como uma instituição desenvolveu-se do estupro como uma prática. Estupro, originalmente definido como abdução, tornou-se casamento por captura. Casamento significava que a tomada seria extendida em tempo [...]. Apenas quando a masculinidade estiver morta – e ela perecerá quando a feminilidade devastada não mais a sustentar” Andrea Dworkin

“Uma das razões que as mulheres são mantidas em um estado econômica de degradação – porque é assim que estão a maioria das mulheres – é porque isso é a melhor forma de manter as mulheres sexualmente disponíveis.” Andrea Dworkin, "Letters from a War Zone, p. 145."

“Homens que são acusados injustamente de estupro podem às vezes ganhar com a experiência” Catherine Comins, Universidade Vassar assistente de reitor da Student Life in Time, Junho 3, 1991, p. 52..

“Heterossexualidade é um costume obstinado na qual as instituições supremacistas masculinas asseguram sua própria perpetuação e controle sobre nós. As mulheres são conservadas, mantidas e contidas através do terror, violência e spray de sêmen... [lesbianismo é] um meio ideológico, político e filosófico de liberação de todas as mulheres da tirania heterossexual...” Cheryl Clarke, "Lesbianismo, um ato de resistência" in This Bridge Called My Back: Writing by Radical Women of Color, ed. Cherrie Moraga (Women of Color Press,1983), pp.128-137.

Gente, pediu pra parar, parou, por favor. POR FAVOR.

Não é a toa que esse "movimento" (palavrinha detestada do momento) ganha fama de ser uma força de ataque de mulheres homossexuais. Na cabeça de boa parte do mundo, lésbicas são meninas masculinizadas que cospem no chão e coçam seus sacos imaginários, enquanto discutem como homens são grotescos e dispensáveis. Daí aparecem essas frases e o povo ignorante soma 2 + 2, acha 17 e bate palmas. A ignorância humana compartilha a certeza de que TODAS AS LÉSBICAS DO UNIVERSO odeiam os homens, portanto feminismo é o ódio ao masculino traduzido em palavras.

Sem mencionar que, quando boçais com um pênis entre as pernas afirmam sentenças como estas, somos as primeiras a tacar pedras. Por que um pode e o outro não? Que estranha divisão é essa que privilegia um ou outro, com critérios ensandecidos?

Eu nem vou entrar em questões mais profundas do feminismo, porque eu sou uma mera apreciadora e estudante do assunto, com uma forte opinião formada. Mas, principalmente, porque esse post é apenas um convite à reflexão, para que o perseguidor não vire objeto de perseguição na falta de argumentos válidos ou, ainda pior, por pura vingancinha. Nada mais estúpido do que ver pessoas que criticam o machismo aplicando seus conceitos na vida, disfarçando-o como auto-proteção.

Quer ser uma pessoa melhor para a sociedade e para você mesma? Quer provar algo para o mundo e para si? Vá estudar, fazer o que te interessa, viajar, conhecer línguas, fazer compras, ser feliz. Depois me conta se separar o mundo em gêneros faz alguma diferença na sua vida.

"O feminismo consiste no estabelecimento de uma relação igualitária e horizontal entre as pessoas, sejam homens, mulheres, gays, lésbicas, amarelas, ou azuis de bolinhas brancas. Ou seja, todas as formas sexuais de pessoas. As idéias feministas nunca consistem em estabelecer soberania, mas, sim, igualdade."

Besos,

Patsy

patsy@corporativismofeminino.com
http://twitter.com/patsyzombilly
http://twitter.com/Corporativetes

(Gente, minha lindas amigas Corporativetes já sabem, mas é hora de avisá-las que eu vou sumir virtualmente por uns tempos. Meus posts permanecem, mas de resto vou ficar meio sumidinha :/ Juro que é só até eu me adaptar a meu trabalho e rotina novos. Comentem, me mandem e-mails sim, que eu respondo com o maior carinho do mundo, vocês sabem. Só tenham paciência com a mocinha aqui, porque o trabalho está puxado e as aulas recomeçaram! Ui ui! Besos, minhas flores coloridas ^^)

Continue Lendo...
Postado por Patsy às 00:00 32 comentários
 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino