quarta-feira, 8 de julho de 2009

Lembra de Mim?

Imagine-se acordar daqui a 3 anos e perceber que sua vida mudou completamente. Tanto que você não se identifica com uma única peça no seu vestuário, tampouco reconhece o homem que escolheu para casar... É dessa forma que Sophie Kinsella, autora do renomado "Delírios de Consumo de Becky Bloom", conduz uma trama de questionamentos no seu novo livro "Lembra de Mim?".

E acompanhada desse livro por dois dias, consegui atribuir valores à minha vida paradona. Mas será que é mesmo tão paradona como eu imagino? Quer dizer, eu poderia ir dormir com 15 anos e acordar depois de 10 anos e... as coisas continuariam mais ou menos como sou, com o desejo por coisas coloridas e extravagantes e, pior, escolhendo o mesmo perfil de namorado: acomodado. Com exceção da condição de mãe, realmente, aos 15 anos eu não imaginaria que, em menos de 5, eu estaria dormindo pouco para amamentar um filho.

Pergunto-me friamente se houve alguma evolução. Não tenho uma carreira de sucesso, não tenho um namorado fixo, tampouco um casamento! Continuo meticulosamente desorganizada, reclamona e voltei a comer errado. Quer dizer, os 30 anos se aproximam e eu não estou em forma - Isso eu não havia previsto, de verdade!

Quando eu tinha 15 anos, acreditava que, aos 30 anos, eu seria o sucesso personificado. Eu poderia sentir o cheiro de champanhe ao fechar os olhos no 1º ano do segundo grau (ok, não entendo a reforma escolar) e ouvir os aplausos no salão. Minha auto-estima foi se diluindo como um somrisal na água e, hoje, eu sei que sucesso é para os outros. Eu enterrei tudo isso, não acredito. O que ouço agora são risadinhas e nem me atrevo a fechar os olhos para sonhar!

Na verdade, nossa vida pode mudar num segundo por uma decisão equivocada. Ou, obviamente, tomar um rumo brilhante (só se for com vocês)! É quase impossível fazer uma previsão do que virá depois. Quer dizer, Sílvio Santos não precisou buscar livros na biblioteca para ter todos os zilhões que possui. Meu irmão era um péssimo aluno e preferiu curtir a vida se divertindo muito, fora da escola. Ele morreria aos 16 anos, logo, pra quê estudar prum vestibular que não faria?

Será que faríamos MENOS se soubéssemos como terminaríamos, afinal? Será que eu deixaria de ir à universidade toda manhã, com os seios jorrando de leite na camisa de malha, se soubesse que HOJE posso limpar a bunda com meu diploma? Não sei.

Sei que você deve pensar "Faça mais!", "Lute mais!", "Avance sempre!". Nessa, meu bem, já devo ter sustentado famílias e famílias de sapateiros de tanto gastar as solas...

Como vocês se imaginam daqui a 3 anos e, ainda, onde vocês se imaginam?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Sarita às 00:02

26 comentários:

Taynara on 8 de julho de 2009 02:02 disse...

Putz, em 3 anos eu espero ser Residente no segundo ano não sei onde, espero ter algum relacionamento sério ou se não tiver pelo menos estar aproveitando o máximo dos meus 25 anos.
Era o q eu esperava encontrar em 3 anos se dormisse hoje e acordasse lá.

Eu gosto desses questionamentos. Às vezes, em um ano, a gente muda tanto que nem se reconhece...

Bjs,

eve on 8 de julho de 2009 02:24 disse...

Em três anos eu estarei formada com um diploma que vou usar para limpar a bunda (Ha!), mas espero ainda trabalhar onde trabalho, ter o mesmo namorado, usar as camisetas que eu mesma escolho os desenhos...

meuladocontido on 8 de julho de 2009 04:06 disse...

Ol[a!
Daqui tres anos, eu espero ser uma mae, filha, e pessoa, melhor que hoje.
Espero ser tão melhor comigo mesmo,e, recuperar minah forma física.Espero ter alguém, diferente, de tudo que tive até hoje.
Espero não esperar tres anos, para dar o primeiro passo.
Beijos

Dama de Cinzas on 8 de julho de 2009 07:46 disse...

Eu mudei bastante minha vida. Hoje posso dizer que estou de um jeito próximo ao que sonhei quando tinha 15 anos, falta muita coisa, sempre falta, mas sinto que fiz algo positivo com minha vida... Mesmo assim a sensação de que tudo tá errado, que poderia ter mudado tanta coisa, feito outras diferentes, às vezes bate forte, acho que isso é do ser humano... não tem jeito...

Deja disse...

Daqui 3 anos eu me imagino em uma multinacional de TI com a qual sonho diariamente, também me imagino pai.

E em paz.

Drama Queen on 8 de julho de 2009 11:42 disse...

Não consigo imaginar o que estarei fazendo daqui a três anos. Ainda não tenho um objetivo.. e isso me inquieta.

Mas as coisas são assim mesmo, Zin. Afinal, que graça teria viver sabendo tudo que vai acontecer? Nah..

Liana on 8 de julho de 2009 11:44 disse...

HOJE posso limpar a bunda com meu diploma (os de pós idem).

daqui a 3 anos? sei lá... é imprevisível.

Babizinha on 8 de julho de 2009 12:16 disse...

Não sei se é esse tal de vestibular, carreira pra vida toda, momento decisivo que me desespera mais, ou o fato de não saber o que quero para minha vida, que me deixa louca...

Sinceramente, hoje, vejo que não tenho nenhum sonho guardado na caixinha. "/

tereSafur on 8 de julho de 2009 13:31 disse...

tento sempre fazer esse exercício de me imaginar daqui 5 anos, pra tentar n perder o foco...
bom, nesse momento estou passando por um momento de mudança de interesse dentro da minha profissão (propaganda)... então estou reaprendendo muitas coisas, sei que não é fácil virar 180º, mas eu prefiro tentar e correr o risco de ter algum sucesso na vida, do que ficar parada olhando a vida passar...
Sei que depois de um determinado tempo cansa mesmo... (eu tenho dias q tudo q quero é ser funcionaria publica ahahahhaah mas aí caio em mim e vejo que não é pra mim) mas parar não dá...
Daqui 5 anos? Só uma certeza, estar morando em São Paulo.

bjoks

Leka disse...

Daqui a 3 anos, me imagino terminando a facul de matemática, não acredito continuar namorando com o meu atual e espero conseguir algum tipo de estabilidadee maturidade, que anda faltando por aqui!

MARGARIDA PAXONADA disse...

Sinceramente, sei nem se to viva AMANHÃ... imagina daqui a 3 anos!!

Eduardo Araújo on 8 de julho de 2009 17:10 disse...

Eu estava MEGA desesperançoso. Até que arrumei um emprego pra fazer algo diferente, que eu nunca tinha feito e que pode trazer benefícios (financeiros mesmo...), além de um ambiente legal e gostar da atividade.

Acho que daqui 3 anos (28) estarei com um carrinho novo, sem grandes preocupações financeiras e pesquisando o mercado pra abrir minha própria empresa.

Ou então, estarei desempregado, amargurado e conformado com a mediocridade, caso eu não dê certo aqui.

Espero que seja a primeira opção!

Beijos!

Sarah disse...

Espero estar me formando, com uma opção profissional (minha faculdade abre tanto rumo q nao sei com que raios quero trabalhar).. de resto acho que vou esperar para ver :/

mulherpolvo on 8 de julho de 2009 19:16 disse...

Só o fato de estar viva já é um grande sucesso.
Os pequenos dramas, como uma torneira quebrada, por exemplo, são muitas vezes o grandes dramas da nossa humanidade.
Sei que poderia ser mais rica, mais magra, mais diplomada que sou. Sei que meu primeiro casamento poderia ter dado certo.
Mas e daí?
me considero uma mulher de sucesso, pois como disse Churchill:
"sucesso é ir de fracasso em fracasso sem desistir".
Daqui a três anos, eu só espero mesmo é estar ainda sorrindo sinceramente, ao lado das minhas filhas. O que vier a mais, é lucro. A menos, desafio.

Patsy on 8 de julho de 2009 19:47 disse...

acabei de chegar de uma entrevista em que me perguntaram aonde me vejo em 5 anos, logo lembrei desse texto hahaha
Vou dizer a mesma coisa que disse para a entrevistadora: quero estabilidade na minha vida, viu? seja lá como e aonde eu esteja, quero estar bem, com uma graninha pra ser feliz e um emprego que eu ame. O resto é o resto.

=*

Camila disse...

eu não consigo me imaginar como eu vou estar e principalmente o que eu vou estar fazendo daqui a três anos.
já tentei fazer isso há três anos atrás e posso dizer que nada foi como eu imaginei. não posso reclamar pq com isso ganhei meu melhor presente (minha filha!), mas agora eu prefiro ir devagar e imaginar o que vou estar fazendo amanhã.
adóóóóóóóóro os seus textos!
beijos.

Bel on 8 de julho de 2009 20:28 disse...

Profissionamente falando, eu estou exatamente onde sonhava estar no alto dos meus 17 anos.
Andei sobre núvens no primeiro ano, mas agora, com pouco mais de 2 anos na mesma empresa/área/função, descobri que não é tão bacana assim, estou infeliz com meu trabalho, totalmente broxada com minha área de atuação e sem NENHUMA PERSPECTIVA pra daqui 3 anos.

Pq sério, não tenho a mínima vontade de virar chefe, e faculdade destruiu minha idéia de migrar pra área de projetos (Descobri que odeio isso) e cansei do que faço. Talvez daqui há 3 anos eu tenha largado tudo e virado hippie, ou esteja na mesma posição, sem ganhar o que gostaria, e amargando infelicidade profissional - eu ainda não descobri o que fazer pra não deixar que isso não aconteça.

. on 8 de julho de 2009 20:33 disse...

PUXA! Pergunta difícil! Acho que não consigo fazer muitos planos, fico estressada com o fato de não conseguir imaginar muita coisa. Mas, se for pra imaginar do "jeito ideal", quero estar madura, no auge dos meus 29 anos, centrada, com meu cachorrinho... Fazendo exercício por prazer, saudável, 13-14 kg a menos, vivendo uma relação bacana, um amor DE VERDADE (quem sabe preparativos pro casamento?), com uma Residência concluída, juntando graninha pro meu apê! Mas, entre o querer e o ser e/ou me imaginar, vai uma grande distância. Teus textos me emocionam, Zin, porque sempre me identifico...e dá aquele aperto, ao mesmo tempo em que dá um alívio, por saber que não sou eu o único "ET" cujos pensamentos são dominados por pessimismo, medos! Afinal, todo mundo "parece" tão feliz em tempos de Orkut, né?! Bjos!

Nay on 8 de julho de 2009 21:30 disse...

Nossa, adorei seu texto...
Mas o futuro só a Deus pertence!!!

Adorei o blog tbm!!!

=)

edu disse...

Lembro de uma coisa besta que fiz a uns anos atrás..
Mandei um email pra mim mesmo no futuro rsrsrs. Deve ter sido coisa de 1 ou 2 anos. E poxa.. todos os planos que eu tinha (comprar carro, me formar, namoro, tantas coisas) nada estava como o planejado. Desencanei de planejar. Não funciona!

Anônimo disse...

Zin,

Não é uma questão necessariamente de estar paradona. Há muita gente por aí que se entope de atividades, acadêmicas ou não, por exemplo, para não ter que enfrentar a mesmice, o vazio da própria vida. E, diferentemente de você, não se questionam. Vivem 20, 30, 40, 50 anos no automático...Olharão daqui a três anos e poderão prever com exatidão o que estarão fazendo em 10 de julho de 2012, às 11:30...

Daqui a três anos, no último ano da segunda faculdade, haverá grandes perspectivas de melhorar no emprego atual ou mesmo prestar um concurso para outra área completamente diferente...mas o que importará mesmo quando chegar lá (e daqui em diante) é manter e ampliar o círculo de amizades verdadeiras. Se tudo o mais não realizar, se conseguir cultivar e mantiver esse círculo de pessoas queridas por perto (infelizmente algumas estão fora do País, em outro Estado, uma se matou, não tem volta...), o resto é resto...

Suellen

Ju disse...

Hoje estou exatamente onde eu sempre sonhei estar...
as vezes acho até estranho como as coisas vem facilmente pra mim
Mas daqui 3 anos, vou ter 21 anos e estar no penultimo ano da facul, talvez ainda nem tenha um estagio... esse é um período ainda bem previsivel
o pior vai ser qdo a facul acabar, aí sim quero ver o que vai acontecer!!!
Mas espero muito conseguir um bom emprego, e seguir numa área que eu goste...
Não espero estar namorando sério ainda..isso só lá pros 25... haha
E conservar também minhas amizades!

alice disse...

em 3 anos eu terei 25, e ainda sonho secretamente com o sucesso: um noivo lindo, rico, que me ame), ser feliz com meu emprego, com meu corpo, com meus amigos


agora, falar em planos? não consigo me ver fazendo nada, realizando nada, e tenho medo desse total fracasso

Thays on 13 de julho de 2009 01:41 disse...

Eu infelizmente me identifiquei com o texto.Também não consigo me imaginar daqui a 3 anos pq essa minha imaginação do futuro já me frustrou demais.
Também achei que seria profissionalmente bem sucedida aos 30 e hoje tb posso "limpar minha bunda com o diploma". Vejo pessoas que só zoaram enquanto eu ralava estudando e hoje elas estão melhores do que eu...
Esse acúmulo de coisas vai nos impedindo de sonhar mais alto e me fez mais amarga... O que definitivamente não estava nos meus planos.

Mas posso chutar que daqui 3 anos estarei num emprego meia boca e monótono, além de continuar solitária... Que puxa!

Bel on 13 de julho de 2009 16:40 disse...

Meninas, vamos juntar nossos diplomas e abrir uma fabrica de papel higiênico? rs

Tita disse...

Eu também me identifiquei com o texto. Não me imagino mais no futuro (como seria se... vou estar assim... vou ser isso...). Diferentemente da autora, minha ficha caiu precocemente, aos 15 anos. Mas aos 15, a gente não tem muitas atividades grandes e significantes (só mesmo estudar, que no meu caso não serviu em nadica de nada para os meus propósitos), a gente vai relevando, e pensando: "Tudo vai 'acontecer' quando eu chegar aos 18", "aos 20, 21", "quando eu terminar a faculdade" e por aí vai indo...

Simplesmente parei de planejar.

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino