terça-feira, 14 de julho de 2009

Amor nos tempos da internet

É cada vez mais comum a interferência da internet nas relações humanas. Essa interferência tem seus pontos positivos, que não são poucos. Mas, também chegou alimentando o vazio de quem não tinha um chinelo velho para chamar de seu ou fantasiava com um chinelo melhor e mais ajeitadinho. Não deu em outra, hoje é mais comum ver casos de traições virtuais do que reais. Já existem, até mesmo, empresas especializadas em cyber namoros e traições internéticas, quem diria?

Fato é que toda essa liberdade que a internet proporciona tem causado confusão na cabeça de muita gente, inclusive de duas leitoras do Corporativismo Feminino, que me pediram para indicar uma luz no fim do túnel. Em primeiro lugar, eu gostaria de dizer que eu sou melhor indicando qual calçado usar com uma saia evasê em um evento noturno, do que dando dicas amorosas, mas beleza. O calçado aliás, seria ankle boots, ficadica.

Como elas liberaram o conteúdo dos e-mails, aqui vão suas histórias, com nomes fictícios para preservar suas identidades virtuais.

Patsy, adoro seus textos e vou te fazer uma pergunta séria, que já perguntei pra todas as amigas e não rolou uma resposta decente! O que você recomendaria a uma mulher ama duas pessoas? E uma delas é amor virtual!!! Minha história com Edu começou há 4 meses e estou loucamente apaixonada. Namoro há 2 anos e, bom, meu namo não é como o Edu. Ele me dá carinho demais e mesmo sem nunca ter encontrado com ele, sinto que me entende de verdade!!! Estou ficando louca, começo a destratar meu namo por nada, pq eu quero de verdade o Edu. Socorro, não sei o que faço!!! Alguma sugestão gata? estou perdidinha!!!

Besos (como vc diz rs rs), Suzete*

xxxxxxxxxxxxx

Olá!

Leio o cf sempre e desculpa a intimidade, mas já considero vocês amigas pra tirar dúvidas =P Estou com 29 anos e casei há um ano e três meses. Meu marido é o melhor homem do mundo, mas........ acabei arranjando outro. Não sei se estou querendo uma opinião ou uma solução pra essa vida dupla, porque estou enroscada neles de uma forma que me consome. O "outro" eu conheci no orkut! Sim, no orkut! E a amizade passou pro msn, acabamos nos encontrando. Deu certo sabe? Fiquei muito feliz com ele. A gente se encontra pelo menos duas vezes por semana, não é so sexo, mas é uma coisa de pele. Meu marido -eu acho - nem desconfia, sempre digo que estou com amigas, elas me cobrem mesmo sem entender. (...) Tenho as fantasias mais loucas do mundo de largar meu marido e ficar com o "outro", mas na maioria das vezes só quero os dois. Queria sugerir isso como tema, ou pelo menos uma resposta pra minha angústia. Sei que isso é infantil, meio bobo, me sinto uma adolescente toda hora na dúvida, no medo. Também sei que é meio patético criar essa ilusão de que a vida com outro é melhor, o gramado do vizinho é mais verde, mas não consigo me desvencilhar. Desculpa te incomodar com isso, mas é tão difícil. Adoro seus textos, vou ficar muito feliz se você me der um tapa na cara pra acordar.

Bjs,
Cassandra*

Bom, minha resposta vale para as duas mocinhas. Não confundam as "realidades". Criar uma vida paralela na internet é tão loser quanto criar um perfil no Second Life para realizar todos os seus desejos e vontades. Não vou ser intolerante ao ponto de dizer que essa fantasia não pode ser saudável. Pode, sim. A gente sabe que o ser humano é assim mesmo, fadado a estar sempre inconformado, querendo dar uma guinada na vida e uma sacudida na poeira. É isso que nos faz estar em constante evolução, esse bichinho que nos impulsiona a mudar. Mas, só é andar para a frente quando as mudanças que fazemos são REAIS. Criar um mundo perfeito, com um companheiro perfeito APENAS na sua cabeça é retrocesso.

E, reparem, não existe perfeito. Por que nós usamos tanto essa palavra? Através da internet é muito fácil acreditar na perfeição de uma pessoa. É como um relacionamento à distância que se alimenta da saudade constante, da falta que o outro faz. Lembrem-se sempre que, quando iniciamos um novo relacionamento, emprego, curso, o que for, o qualificamos como perfeito, feito para mim, inigualável. Porque tudo o que é novo ou diferente da rotina é sedutor.

Não que essas aventuras pela internet sejam 100% furadas, mas a chance é grande. E, conselho amigo, trocar o certo pelo incerto é loucura. Se o seu relacionamento está uma porcaria, não procure um segundo ou terceiro no mundo virtual, tente resolvê-lo de verdade. Converse, tente melhorar ou simplesmente termine, se você sentir que o amor realmente acabou e o desgaste chegou ao limite. Mas, não faça isso para dar prioridade à uma vida inexistente, a um amor de aparência, à uma emoção fajuta.

Reflitam MUITO, MESMO. E tentem lembrar que nada no mundo substitui as sensações reais. Um toque, um beijo, um carinho no rosto, um abraço apertado, um abraço pela cintura, um elogio sussurrado ao ouvido, um aperto de mãos, o suor, a saliva, o amor. Tudo isso, ah, não tem preço.

Espero que ajude um pouquinho. E o que vocês acham, meus queridos, o que elas devem fazer?

Besos,

Patsy

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Patsy às 01:50

16 comentários:

Linda Carioca on 14 de julho de 2009 08:29 disse...

Eu concordo contigo em gênero, número e grau ! Só quem é doida troca o certo pelo duvidoso.BJS !

Deja disse...

Recentemente me interessei por alguém, mas ela tinha namorado, apesar do climão, por fim ela viu que não era justo com o amado dela, apenas ficou empolgada com o clima de conquista.

Foi uma decisão acertada, tanto que eu me afastei.
Espero que essas mulheres dos e-mails, fujam das ilusões... porque a rotina é bem diferente da fantasia, e também desejo que elas pensem em seus parceiros, se coloquem no lugar deles...

Bel on 14 de julho de 2009 09:06 disse...

Concordo com a Patsy. É só elas lembrarem que quando conheceram o namorado/marido atual, a sensação de euforia provavelmente era a mesma, não era? Não adianta trocar por uma paixão maluca, pois sim, com o tempo, a sensação de êxtase VAI PASSAR! Isso é fato. Agora se há realmente um problema no relacionamento é hora de reavaliar, mas reavaliar ISOLADAMENTE, e não colocando os dois na balança.

Eu disse...

Vida dupla é muito furada! Aliás, traição é o fim de tudo... É muito fácil fugir da realidade com um contato de msn. Mas levar essa fantasia para a vida real é muito prejudicial.

Zingara disse...

Patsy, você foi muito sensata nas colocações. No segundo caso A COISA virou real, né? Nesse caso, por experiência própria, é fácil ACHAR o amante maravilhoso, afinal ele não tem obrigações para conosco, está só fazendo a parte boa.

Eu já tive uma vida dupla e ao escolher o amante foi uma furada! Mas claro que há zilhões de história bem sucedidas por aí. Antes de trair devemos saber que corremos o risco de perder a pessoa traída FOREVER e, por isso, o TESÃO deve ser domado.

Sorte para elas.

Eduarda disse...

Relacionamento pela internet é furada na maioria dos casos. É muito fácil achar alguém perfeito quando, além das nossas ilusões e projeções, a pessoa se camufla na internet. Já comecei um relacionamento pela internet e foi terrível, uma hora a perfeição vai embora e sobra a tristeza, o coração despedaçado e o amor próprio lá embaixo. Manda as meninas pro nao2nao1, quando se trata de relacionamento eu prefiro o Gitti. Mas blogs que falam sobre relacionamento não faltam: manual do cafajeste, revista andros, mulé burra, etc. É só escolher o seu preferido :)
Se o bom da internet é essa variedade de informações, vamos aproveitar! rs

Beijos, meninas.

Deja disse...

Eu casei com alguém que conheci através da internet, já tive outros relacionamentos iniciados através dela... creio que a furada é manter um amante virtual, se bem que mesmo um real também é.

Patsy on 14 de julho de 2009 12:02 disse...

Nossa, Deja, história iniciada na internet gera casamento? Achei que fosse lenda, juro. Os causos que conheço tem finais infelizes, todos eles. Eu não tenho nenhuma história desse tipo para contar. Na minha vibe "sou uma princesinha, quero um príncipe encantado para chamar de meu" não cabia um contato virtual. Sempre sonhei com a carruagem, não com o e-mail hahaha

Bel on 14 de julho de 2009 12:07 disse...

eu também conheço um causo Patsy, uma conhecida minha casou com um rapaz da Alemanhã e foi morar lá. Largou casa, carro, carreira...tudo, e foi virar dona de casa lá. Corajosa.

Deja disse...

E eu conheço uma moça que, no momento, está casada, vivendo em Portugal.

Tudo começou com ela aqui, ele lá.

Kaique on 14 de julho de 2009 18:07 disse...

Mulher é bicho doido mesmo. Lamentável.

Liana on 14 de julho de 2009 23:15 disse...

pra mim esse negócio de relacionamento pela internet não existe. tem q ter contato.

Edu disse...

Será que sou o Edu do email O.O!?!?!?
Eu conheço alguns casos (familia e amigos) que se conheceram na internet e hoje dia ou estão namorando firme a alguns anos, ou casados. Enfim... acho que a internet pra conhecer gente é bem legal! Mas também tá cheio de gente afim de tirar vantagem, assim como numa balada. Questão de felling pra sacar.
Eu sou meio besta pra questão do amor... não entendo nada. Mas os dois causos ai pra mim não se enquadra em amor. Diria que são traições no tempo moderno hahah... pra mim quem ama não trai, se trai não ama mais, se não superava o calor do momento. Ou depois de arrepende.
Agora um relacionamento somente via internet... funciona não... é complicado demais... já achei que funcionava, e estava super empolgado com uma menina que nem era de muito longe. Deu tudo errado, não da pra sentir como as coisas estão, é muito faz de conta.

Cris disse...

Tenho 2 histórias cabeludésimas via net. A 1ª começou no real e virou de ponta cabeça no virtual. A 2ª começou no virtual, quase deu certo quando virou real, mas foi por água abaixo.
Detalhe: eu estava solteira em ambos os casos.

Mas eu tenho uma amiga que conheceu o atual namorado dela via net e isso tem quase 10 anos... Não sei como ainda não casaram! Mas enfim...

Também acho que trair não é legal, mas não tenho nenhum palpite sobre os casos citados. Gostei dos conselhos da Patsy!

Bjokas
Cris

Lívia Jácome on 15 de julho de 2009 16:45 disse...

A internet só ajuda no namoro quando cada parte do casal mora em uma cidade diferente (como é meu caso). Agora se apaixonar por alguém via orkut, msn e não sei que mais, é muito complicado. As pessoas no espaço virtual se comportam de maneira (bem) diferente do que no mundo real.

Zombie Stalk on 18 de julho de 2009 15:06 disse...

Isso tudo fora que um relacionamento virtual é bem mais fácil que o real com o convívio com a pessoa, dia a dia, mau humor, tpm, mau hálito, chulé etc.
A coisa pode até parecer melhor pq as duas pessoas vão querer mostrar o melhor de si quando estiverem conversando via msn ou o que for... mas ao vivo é sempre outra coisa.
Mas quanto ao segundo caso, nunca duvidei que alguém pudesse se capaz de amar duas, ou até mais pessoas, ao mesmo tempo. O problema é o seu parceiro aceitar, ou pior, você aceitar se ele é quem estiver multiamando por aí!

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino