sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Saúde Feminina


Eu pensei muito sobre esse post e resolvi não criar um pseudônimo. Assumo o risco da exposição, porque vale à pena.
Uma coisa muito importante que deve sempre ser abordada em blogs/revistas/comunidades femininas é a nossa saúde. Eu tenho algumas historinhas para contar.

Aos oito anos de idade, eu fui à ginecologista pela primeira vez, por conta de uma coceirinha chata e minha mãe achou que deveria me levar, para eu não ter medo dessas consultas e nem preconceitos. O que eu tinha era uma alergia boba ao sabão em pó que usávamos na época.

Passado isso, tornou-se constante fazer um preventivo anual, com cotonete, e eu sempre encarei normalmente. Minha primeira menstruação veio aos 14 anos e eu comecei a freqüentar ainda mais a gineco, que por sinal, é a mesma até hoje.

Aos 16 anos eu descobri um cisto no seio esquerdo. Coisa boba, que na época era chamado de “displasia mamária”. Realmente, ele sumiu com o tempo e com os remédios que a gineco passou.
Mas eu já fui alertada: “esse tipo de cuidado é para sempre, e seria bom você fazer exames a cada seis meses, já que na família existem casos de câncer de mama”.
Sem problemas, eu sempre encarei numa boa e nunca me deixei levar pelo pânico da possibilidade de ter alguma coisa.


Aos 19 anos, quando perdi a virgindade, passei a ser “apta” para a ultra-sonografia transvaginal e foi quando eu descobri os microcistos no ovário (acontece com uma grande parte das mulheres) e que não precisava fazer nada, pois não me colocavam em risco. O único problema seria engravidar, pois precisaria de tratamento. Ok, não estava querendo isso na época mesmo (hoje em dia, com a maturidade dos órgãos, os cistos sumiram).

Aí vem a parte chata: quando um homem faz você perder todo o seu esclarecimento... me envolvi com um cara, que eu sabia que era B.O, e mesmo assim transei sem camisinha... e adivinhem: HPV (não confundir com o vírus da AIDS).

Esse vírus é responsável pelo desenvolvimento do câncer no colo do útero, quando não tratado. Meu mundo desabou:
“Mas logo eu, que não saio com todo mundo”.... pois é, basta sair com UM, sem camisinha, que você está incluída.
A minha salvação foi ter este histórico de cuidado com o corpo desde cedo (por mais que tenha escapado o cuidado número 1. ?... mas abafa). Bastou uma cauterização e tudo resolvido e os outros exames mostraram que eram apenas os sintomas externos.

Nesse link, tem mais detalhes:

http://www.gineco.com.br/hpvum.htm

Tem mais: por conta de todos esses remédios que eu tenho que tomar, meu metabolismo está do avesso e meus hormônios também. Semana passada, reparei uma mancha no meu sutiã. Liguei correndo para a gineco e ela me atendeu.. Tem uma secreção na mama esquerda, e eu apavorei. Ela me tranqüilizou, dizendo que não era da e que deve ser da alteração hormonal. Para não deixar dúvidas, eu fiz uma mamografia hoje e está tudo bem.



Então, leitores, o que eu quero que fiquei gravado é o seguinte:

- Camisinha sempre;
- Façam o preventivo periodicamente;
- Façam o auto-exame;
- E estejam sempre com exames em dia (ultra-sonografias, sangue e etc).

Beijos e domingo eu posto mais!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por B.Beiçola às 20:36

0 comentários:

 

Corporativismo Feminino Copyright © 2009 Baby Shop is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez Edited by Blog Feminino